TVs Universitárias mineiras: A atuação dos canais vinculados às IES públicas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.34019/1981-4070.2020.v14.25819

Palavras-chave:

Televisão Universitária, Campo público, Minas Gerais

Resumo

O “campo público” de comunicação é formado por atores heterogêneos, entre eles, as emissoras universitárias. Este artigo problematiza a noção de campo público, denominação incorporada pela academia do movimento pela democratização da comunicação. O referido campo tem sua diferenciação na especificidade da programação, modelo de gestão, financiamento e propriedade dessas emissoras. A partir da noção de campo social de Bourdieu, questiona-se a existência do campo público de comunicação no
Brasil. O trabalho apresenta também o resultado da pesquisa com as TV Universitárias de Minas Gerais. A análise focaliza na atuação de 5 emissoras mantidas por Instituições de Ensino Superior (IES) públicas, sendo uma estadual e quatro federais. A pesquisa de caráter exploratório aponta um cenário bastante crítico para o setor. Das 16 TVs Universitárias (TVUs) mineiras encontradas em mapeamento feito em 2017, 5 delas foram fechadas dois anos depois. Entre as emissoras mantidas por universidades públicas, 3 foram desativadas no mesmo período. Aquelas que continuam em atividade possuem programação local bastante restrita devido à escassez de recursos financeiros. A terceirização da grade tem sido uma estratégia adotada para aumentar a grade local como também injetar algum dinheiro no orçamento. A pesquisa aponta a necessidade de se ampliar o debate sobre a gestão indireta das emissoras, por meio de fundações.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ivonete da Silva Lopes, Professora Adjunta na Universidade Federal de Viçosa (UFV).

Docente no Departamento de Economia Rural e Programa de Pós-Graduação em Extensão Rural da Universidade Federal de Viçosa.

Referências

ANATEL. TV paga perde 521,77 mil assinantes em 12 meses de acordo com números de novembro. Disponível em: http://www.anatel.gov.br/institucional/noticias-destaque/2165-tv-paga-perde-521-77-mil-assinantes-em-12-meses-de-acordo-com-numeros-de-novembro. Acesso em: 15 dez. 2018.

ÁVILA, Lucimar Antônio Cabral de. Governança corporativa, desempenho econômico-financeiro e volume de operações no terceiro setor: um estudo de caso na Fundação Rádio e Televisão Educativa de Uberlândia. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Administração. São Paulo: FGV, 2013.

BIANCO, Nelia R del; ESCH, Carlos Eduardo; MOREIRA, Sonia V. Observatório da radiodifusão pública na América Latina: balanço de um ano de atuação. Revista Eptic, v.15 n.2, p. 58-73, 2103. Disponível em: https://seer.ufs.br/index.php/eptic/article/view/940/0. Acesso em: 10 jul. 2017.

BOURDIEU, Pierre. Razões práticas: sobre a teoria da ação. Campinas: Papirus, 1996.

BUCCI, Eugênio; CHIARETTI, Marco; FIORINI. Indicadores de qualidade nas emissoras públicas - uma avaliação contemporânea. Série Debates CI (Unesco), v. 10, 2012.

BUCCI, Eugênio. É possível fazer televisão pública no Brasil? Novos Estudos Cebrap, v. 88, p. 5-18, 2010. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/nec/n88/n88a01.pdf. Acesso em: 15 ou. 2014.

BUCCI, Eugênio; CHIARETTI, Marco; FIORINI, Indicadores de Qualidade nas Emissoras Públicas - Uma Avaliação Contemporânea. Série Debates CI (Unesco), v. 10, 2012.

CAETANO, Camila. TVU Lavras está temporariamente fora do ar – acompanhe a programação pela internet. Disponível em: http://www.ufla.br/dcom/2017/12/01/tvu-lavras-esta-temporariamente-fora-do-ar-acompanhe-a-programacao-pela-internet/. Acesso em: 20 nov. 2018.

CATANI, Afrânio Mendes. As possibilidades analíticas da noção de campo social. Educ. Soc., v. 32, n. 114, 2011, p. 189-202. Jan-mar. 2011. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/es/v32n114/a12v32n114.pdf. Acesso em: 15 jan.2018.

CÂMARA DE VEREADORES. Contrato com a Câmara de Vereadores de Uberlândia. Disponível em: http://www.rtu.ufu.br/sites/rtu.ufu.br/files/media/document//contrato_camara_municipal_de_uberlandia_019-2016_-_vigencia_2017.pdf. Acesso em:

DAHER, Chico. Entrevista concedida à autora. Fevereiro 2018.

DIAS, Ana Paula Vieira de Souza. As TVs universitárias no contexto das indústrias culturais e midiáticas: o desafio conceitual e a busca de um modelo. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Territorialidades. Vitória: UFES, 2016.

FNTP. Caderno do I Fórum Nacional de Televisão Pública. Disponível em: http://www.cultura.gov.br/upload/livro_TVs_24-11_1164825028.pdf. Acesso em:1 out.2018

FUENZALIDA, Valério. Reformas em la TV Pública de América Latina. In: MORENO, Maria Rosa (ed). De lo estatal a lo público. Medios de quien y para qué? Lima: A.C.S Calandria y Veeduría, 2006. p.19-54.

HALL, Stuart. Sin garantías: trayectorias y problemáticas en estudios culturales. Bogotá: Instituto de Estudios Sociales y Culturales Pensar, 2010.

LOPES, Ivonete da Silva. O golpe político-institucional e o desmonte da Empresa Brasil de Comunicação (EBC). Revista Eptic, v. 20, n. 2, p.164-177. Mai -ago. 2018. P.Disponível em: https://seer.ufs.br/index.php/eptic/article/view/9637. Acesso em: 20 ago. 2018.

LOPES, Ivonete da Silva. TV Viçosa: diagnóstico e perspectivas [relatório]. Viçosa, 2016.

JARDIM, Márcia de Almeida. Antenas do legislativo: uma análise dos canais de televisão do poder legislativo no Brasil. 2008.

MAGALHÃES, Cláudio Márcio. Dossiê TV universitária: 45 anos de experiência. Revista ABTU. n. 3, p. 8-14. 2003. Disponível em: https://fd90c528-89f2-45d9-a1b5-2f59fca533a3.filesusr.com/ugd/44b0fc_fe7ba043976d4a2884f7c2f7c36ec0bf.pdf. Acesso em: 5 jun. 2017.

MCQUAIL, Denis. La acción de los medios de comunicación y el interés público. Londres: Sage, 1992.

MINISTÉRIO DA CULTURA. Caderno de Debates I - Fórum Nacional de Televisão Pública. Disponível em: http://www.cultura.gov.br/upload/livro_TVs_24-11_1164825028.pdf. Acesso em: 25 mar. 2010.

O LIBERAL. Fechamento da FEOP. Disponível em: https://site.jornaloliberal.net/noticia/343/reitora-da-ufop-fala-sobre-o-fechamento-da-feop. Acesso em: 25 nov. 2018.

OLIVEIRA, Marcela. Emissora universitária tem demissão em massa após ameaça de fechamento. Disponível em: https://bhaz.com.br/2018/06/22/emissora-universitaria-demissao-massa/. Acesso em: 20 nov. 2018.

OTONDO, Tereza. Televisão pública. Para quem e para quê? São Paulo: Anablume, 2012.

PASQUALI, Antonio. Reinventar los servicios públicos. Nueva Sociedad. Cidade do México, n. 140, p. 70-89, 1995. Disponível em: https://nuso.org/media/articles/downloads/2454_1.pdf. Acesso em: 5 fev.2018.

PASQUALI, Antonio. La radiotelevisión publica en Venezuela. In: UNESCO. Radiotelevisión de servicio público: un manual de mejores prácticas. San José: Unesco, 2006, p. 73-95.

PEIXOTO, Fabiana; PRIOLLI, Gabriel (orgs). A televisão universitária no Brasil: os meios de comunicação nas instituições universitárias da América Latina e Caribe. São Paulo: UNESCO, 2004.

POULANTZAS, Nicos. O estado, o poder, o socialismo. São Paulo: Editora: Graal, 1981.

PREVEDELLO, Carine Felkl. Televisões universitárias público-estatais: um breve eco da pluralidade rumo à digitalização no interior do Brasil. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação. São Leopoldo: Unisinos, 2013.

RINCÓN, Omar (org.) Televisão pública: do consumidor ao cidadão. Quito/Equador: Fundação Friedrich Ebert Stiftung, 2002.

RINCÓN, Omar. Guste o no, la televisión es el gran relato popular [entrevista concedida a Emanuel Respigui. Jornal Página 12. Disponível em: http://www.pagina12.com.ar/diario/suplementos/espectaculos/2-11750-2008-10-24.html. Acesso em: 10 ago. 2013.

ROSENTHAL, Michael. ldeology, determinism and relative autonomy. Review of Contemporary Media, 1978.

STEVANIM, Luiz Felipe Ferreira. Uma política do ver: negociações de sentido e práticas em torno do público. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Comunicação. Rio de Janeiro: UFRJ, 2011.

TORRES, Ana Paula Damasceno. Entrevista concedida por e-mail. 5 abr. 2018.

TV A CABO. Dispõe sobre a comunicação audiovisual de acesso condicionado. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2011/lei/l12485.htm. Acesso em: 20 abri.2018.

UFOP. Em coletiva, reitora fala sobre projetos relacionados à FEOP. Disponível em: http://www.ouropreto.com.br/noticia/2557/em-coletiva-reitora-fala-sobre-projetos-relacionados-a-feop. Acesso em: 05 dez. 2018.

Downloads

Publicado

2020-12-30

Como Citar

LOPES, I. da S. TVs Universitárias mineiras: A atuação dos canais vinculados às IES públicas. Lumina, [S. l.], v. 14, n. 3, p. 194–212, 2020. DOI: 10.34019/1981-4070.2020.v14.25819. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/lumina/article/view/25819. Acesso em: 22 abr. 2021.

Edição

Seção

Artigos