E quando todo poder emanar dos dados? Uma entrevista sobre datacracia com Derrick de Kerckhove

Autores

  • Marina Magalhães

DOI:

https://doi.org/10.34019/1981-4070.2018.v12.21567

Palavras-chave:

Datacracia, Devir digital contemporâneo, Big Data, Extensão da pessoa física

Resumo

O romance Super Sad True Love Story, escrito por Gary Shteyngart (2010), é o ponto de partida desta entrevista com o filósofo belga Derrick de Kerckhove. Para abordar o tema da datacracia, o entrevistado convoca uma passagem desta narrativa distópicana qual as pessoas carregam um aparato tecnológico que registra, analisa e valida tudo aquilo que quem o porta viveu até hoje. Kerckhove foi diretor por mais de 20 anos do Programa McLuhan em Cultura e Tecnologia, na Universidade de Toronto.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2018-12-30

Como Citar

MAGALHÃES, M. E quando todo poder emanar dos dados? Uma entrevista sobre datacracia com Derrick de Kerckhove. Lumina, [S. l.], v. 12, n. 3, p. 15–23, 2018. DOI: 10.34019/1981-4070.2018.v12.21567. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/lumina/article/view/21567. Acesso em: 25 jul. 2021.

Edição

Seção

Dossiê: A cidadania digital, o net-ativismo e o protagonismo dos não humanos: a comunidade que vem