Contar e narrar os desastres

Autores

  • Sandrine Revet

DOI:

https://doi.org/10.34019/1981-4070.2018.v12.21542

Palavras-chave:

desastres, narrativas, EM-DAT, desinventar

Resumo

Desde os anos 80, a progressiva institucionalização de um governo mundial dos desastres se baseia em um conjunto de números compilados em bases de dados. O artigo se interessa por duas dentre elas: EM-DAT, produzida pelo CRED; e Desinventar, produzida pela La Red. Cada uma destas bases de dados elabora, ao seu modo, e com a ajuda de traduções, uma narrativa sobre os desastres, e um tipo de diálogo se estabelece entre elas, que nos falam das diferentes dimensões de um mundo “desastroso".

 

Traduzido do francês por Marta de Araujo Pinheiro (UFRJ)

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2018-08-30

Como Citar

REVET, S. Contar e narrar os desastres. Lumina, [S. l.], v. 12, n. 2, p. 5–18, 2018. DOI: 10.34019/1981-4070.2018.v12.21542. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/lumina/article/view/21542. Acesso em: 24 jul. 2024.

Edição

Seção

Dossiê: Comunicação, Condição da Vítima e Políticas de Sofrimento