A comunicação em ambientes governamentais de Juiz de Fora (MG): percepções e questionamentos sobre as noções de administração, promoção e utilidade pública

  • Pedro Augusto Farnese de Lima Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Boanerges Balbno Lopes Filho Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Ademir Antônio Veroneze Júnior Universidade Federal de Juiz de Fora
Palavras-chave: conceitos, comunicação institucional, comunicação governamental, comunicação pública, percepções

Resumo

O artigo busca apresentar nuances da comunicação desenvolvida em ambientes organizacionais denominados mais comumente no país pela tríade: pública, governamental ou estatal, e institucional, com o intuito de promover reflexões necessárias envolvendo a observação das singularidades e contradições. Para dar suporte ao texto, além de uma revisão bibliográfica de autores que estudam o segmento, foram realizadas entrevistas qualitativas em condições semiestruturadas com jornalistas, responsáveis pelas áreas de assessoria de imprensa ou de comunicação em três instâncias na cidade de Juiz de Fora (MG): Prefeitura, Câmara dos Vereadores e Universidade Federal. O monitoramento circunstancial de conteúdo dos sites e portais das respectivas organizações também permitiu algumas inferências, facilitando comparações ilustrativas entre as falas dos entrevistados e as ações de divulgação a partir de três categorias: administrativa, promoção e utilidade pública.O resultado da reflexão aponta para uma realidade que, observadas as condições previstas para o exercício pleno de uma comunicação conceitualmente bem aplicada, pode provocar transformações efetivas nas estruturas organizacionais.  

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Pedro Augusto Farnese de Lima, Universidade Federal de Juiz de Fora
Mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Sociedade da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Pela mesma instituição, obteve os títulos de especialista em Comunicação Empresarial e Marketing e Negócios; e bacharel em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo. É também pós-graduado em Comunicação e Marketing em Mídias Digitais pela Faculdade Estácio de Sá Juiz de Fora. Possui  licenciatura em Letras (Português e Literatura) pela Faculdade Universo. É jornalista do Instituto Federal do Sudeste de Minas Gerais - Campus Juiz de Fora. Tem interesse nas áreas de comunicação organizacional, mídias sociais e eventos.
Boanerges Balbno Lopes Filho, Universidade Federal de Juiz de Fora
Jornalista e Professor. Pós-Doutorado em Jornalismo pelo Programa PNPD/CAPES/UEPG (2014), Mestre em Comunicação Social pela Universidade Metodista de São Paulo (1997) e Doutor em Comunicação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2001). Chefe do departamento de Jornalismo no período de 2010 a 2014, Coordenador do curso de especialização em Comunicação Empresarial da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF-MG) desde 2006, Diretor do Fórum Nacional de Professores de Jornalismo - FNPJ, professor associado III e integrante do Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social da Universidade Federal de Juiz de Fora.
Ademir Antônio Veroneze Júnior, Universidade Federal de Juiz de Fora
Mestrando em Comunicação e Poder, do PPGCom/UFJF. Jornalista com experiência em Comunicação Organizacional.

Referências

ALMANSA, Ana. Assessorias de comunicação. São Paulo: Difusão Editora, 2010.

BUCCI, Eugênio. A imprensa e o dever da liberdade:a independência editorial e suas fronteiras com a indústria do entretenimento, as fontes, os governos, os corporativismos, o poder econômico e as ONGs. São Paulo: Contexto, 2009.

BARBOSA, Rodrigo. Entrevista(concedida em abril de 2016).

BUENO, Wilson da Costa. Estratégias de comunicação nas mídias sociais. São Paulo: Manole, 2015.

CAVALCANTE, Joaldo. A gente se vê na comunicação de governo?.ALCidade:Ed. Autor, 2011.

DUARTE, Jorge (Org.). Comunicação pública – estado, mercado, sociedade e interesse público. São Paulo: Editora Atlas, 2007.

______. (Org.). Gestão estratégica em comunicação organizacional e relações públicas. In: MATOS, Heloiza. Comunicação pública, esfera pública e capital social. São Paulo: Difusão Editora, 2008.

EID, Marco Antonio de Carvalho. Comunicação e assessoria de imprensa para governos. São Paulo: M.Books, 2016.

GARCÍA LÓPEZ, Marcial. Publicidad institucional: el estado anunciante. Málaga: Uma, 2001.

GUEDES, Michael. Entrevista(concedida em abril de 2016).

HASWANI, Mariângela Furlan. Comunicação pública – bases e convergências. São Paulo: Saraiva, 2013.

MARTINS, Zilvan. Entrevista(concedida em abril de 2016).

NASSAR, Paulo. Prefácio. In: EID, Marco Antônio de Carvalho. Comunicação e assessoria de imprensa para governos. São Paulo:M.Brooks, 2016.

NOLASCO, Walace. Comunicação organizacional no interior: um mapeamento profissional da zona da Mata de MG. In: LOPES, Boanerges (Org.). Comunicação empresarial: transformações e tendências. RJ: Mauad, 2010.

RAMÍREZ, Txema. Gabinetes de comunicación. Barcelona: Bosch Comunicación, 1995.

SINGER, André; VILLANOVA, Carlos; DUARTE, Jorge; GOMES, Mario Helio. No Planalto com a imprensa: de JK a Lula. [S.l.] Recife: Editora Massangana, 2010.

SOARES, Murilo César. Representações,jornalismo e a esfera pública democrática. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2009.

SOUZA, Telma Elisa da Silva. Entrevista(concedida em abril de 2016).
Publicado
2018-08-30
Como Citar
FARNESE DE LIMA, P. A.; LOPES FILHO, B. B.; VERONEZE JÚNIOR, A. A. A comunicação em ambientes governamentais de Juiz de Fora (MG): percepções e questionamentos sobre as noções de administração, promoção e utilidade pública. Lumina, v. 12, n. 2, p. 172-187, 30 ago. 2018.