"A autoestima é muito importante": a retórica da salvação pessoal nos relatos de celebridades sobre o bullying

  • Igor Sacramento Fiocruz
Palavras-chave: Celebridades. Televisão. Autoestima. Bullying. Resiliência.

Resumo

Este artigo tem como objetivo analisar os relatos de celebridades sobre o bullying no programa Encontro com Fátima Bernardes para mostrar como o discurso terapêutico produz a normatização da subjetividade contemporânea baseada na ideia de autoestima. Os testemunhos considerados neste texto são sobre o racismo e sobre a importância do trabalho na superação da experiência de bullying. Explico que há uma mudança significativa no teor de testemunhos sobre sofrimentos: da narrativa da sobrevivência para a da resiliência.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Igor Sacramento, Fiocruz
Doutor em Comunicação e Cultura pela Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (ECO/UFRJ) e pesquisador do Laboratório de Pesquisa em Comunicação e Saúde do Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde da Fundação Oswaldo Cruz (Laces/Icict/Fiocruz).

Referências

APPIAH, Kwame A. Identity, authenticity, survival: multicultural societies and social reproduction. In: GUTMANN, Ann (Ed.). Multiculturalism: examining the politics of recognition. Princeton: Princeton University Press, 1994, p.149-164.

BEVERLEY, John. Testimonio: on politics of the truth. Minneapolis: University of Minesota Press, 2004.

BINKLEY, Sam. Psychological life as enterprise: social practice and government of neo-liberal interiority. History of the Human Sciences, vol.24, n.3, p.83-102, 2011.

CRUIKSHANK, Barbara. Revolutions within: self-government and self-esteem. In: BARRY Andrew, OSBORNE, Thomas e ROSE, Nikolas (Eds.) Foucault and Political Reason. London: Routledge, 1996, p.231-251.

FUREDI, Frank. Therapy culture: cultivating vulnerability in an uncertain age. London: Routledge, 2004.

HERMAN, Joseph. Trauma and Recovery. New York: Basic Books, 1992.

ILLOUZ, Eva. O amor nos tempos do capitalismo. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2012.

_____. Oprah Winfrey and the glamour of misery: an essay on popular culture. New York: Columbia University Press, 2003.

LEARS, T. J. From salvation to self-realization: advertising and the therapeutic roots of the consumer culture, 1880-1930. In: WIGHTMAN, Richard; LEARS, T. J. (Orgs.). The culture of consumption: critical essays in American History, 1880-1980.New York: Pantheon Books, 1983, p.1-38.

LIPOVESTKY, Gilles. Metamorfoses da cultura liberal: ética, mídia, empresa. Porto Alegre: Sulina, 2004.

LITTLER, Jo. Making fame ordinary: intimacy, reflexivity, and ‘keeping it real'. Meditative: ideas/knowledge/culture, v. 1, n.2, p.8-25, 2004.

MORIN, Edgar. Cultura de massa no século XX – neurose. São Paulo: Forense Universitária, 1977.
Publicado
2017-12-30
Como Citar
SACRAMENTO, I. "A autoestima é muito importante": a retórica da salvação pessoal nos relatos de celebridades sobre o bullying. Lumina, v. 11, n. 3, p. 55-74, 30 dez. 2017.
Seção
Artigos