Politizando a aceleração tecnológica: ritmos de individuação e tecnocultura

Autores

  • Ednei de Genaro UFF

DOI:

https://doi.org/10.34019/1981-4070.2013.v7.20918

Palavras-chave:

temporalidade, aceleração tecnológica, individuação psíquica e coletiva

Resumo

Investigação sobre o que se convencionou chamar de aceleração tecnológica. Localização das insuficiências e limites de discursos ‘neo- modernos’ e ‘pós-modernos’, preconizados sobre o assunto, a partir de 1970. Revisão crítica dos legados de Heidegger e Simondon para entender a “virada cibernética”. Estes autores indicam um caminho que parece fértil e imprescindível para pensar e politizar o habitar o tempo – diante da nova faceta do capitalismo contemporâneo, engendrado por uma tecnocultura que gera uma aceleração no ritmo das individuações técnicas, ao mesmo tempo que curto-circuita as individuações psíquica e coletiva.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2013-06-13

Como Citar

DE GENARO, E. Politizando a aceleração tecnológica: ritmos de individuação e tecnocultura. Lumina, [S. l.], v. 7, n. 1, 2013. DOI: 10.34019/1981-4070.2013.v7.20918. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/lumina/article/view/20918. Acesso em: 16 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos