Trabalhando para Vargas: Agentes Secretos, Espiões e delatores no Estado Novo

  • Thiago da Silva Pacheco

Resumo

Pretendemos elucidar as formas de recrutamento, formação e envolvimento dos individuos que trabalharam no serviço secreto durante o Estado Novo. Para tanto, consideramos este serviço, que foi posto em prática pela polícia política, como Fonte Humana de Inteligência, partindo do acrônimo MICE (money, ideology, compromise, ego), proposto por analistas deste campo, a fim de averiguar as possiveis motivações para que cidadãos comuns assumissem a demanda repressora do Estado.

Publicado
2019-08-04