Las mujeres en el pentecostalismo mexicano. Apuntes para la historia (Las pioneras, 1910-1948)

  • Deyssy Jael de la Luz García

Resumo

Neste trabalho tratou-se da relação entre a participação religiosa e
identidade feminina, e o seu vínculo com as relações de poder masculino
no México. Tem-se considerado, como base teórica, alguns aspectos
antropológicos da conversão e da identidade religiosa, a partir da
interpretação dos testemunhos orais e escritos da mulher convertida
ao pentecostalismo, entre 1910 e 1948. Propõe-se que a conversão tenha
sido parte fundamental da criação de novos valores e condutas; do uso
do corpo e sentimentos em relação ao sagrado. Com efeito, as mulheres
embora tenham desenvolvido capacidades de liderança, não tiveram
acesso a posições importantes na tomada de decisões e rumos das
igrejas, nem foram reconhecidas nos cargos religiosos como pastoras
ou bispas, posições reservadas somente para os homens.
Publicado
2012-04-23
Como Citar
García, D. J. de la L. (2012). Las mujeres en el pentecostalismo mexicano. Apuntes para la historia (Las pioneras, 1910-1948). Locus - Revista De História, 17(2). Recuperado de https://periodicos.ufjf.br/index.php/locus/article/view/20348