Avaliação e correlação da qualidade de vida e necessidades espirituais de pacientes oncológicos com doença avançada em vigência de internação hospitalar

Autores

  • Gabriel Martin da Silva Centro Universitário FMABC
  • Elizangela de Fátima Canquerini Centro Universitário FMABC
  • Mariane Castiglione Centro Universitário FMABC https://orcid.org/0000-0002-1975-9581
  • Alessandra Cristina Biagi Centro Universitário FMABC
  • Amanda Estevão da Silva Centro Universitário FMABC https://orcid.org/0000-0002-7031-3235

DOI:

https://doi.org/10.34019/1982-8047.2022.v48.38181

Palavras-chave:

Espiritualidade, Qualidade de Vida, Oncologia, Religião

Resumo

Introdução: A doença gera no ser humano um processo profundo de angústia, tristeza  e sofrimento manifestando-se em diversas áreas da vida, levantando questões emocionais, físicas, sociais e espirituais. Objetivo: Avaliar e correlacionar a qualidade de vida e necessidades espirituais de pacientes oncológicos em vigência de internação hospitalar. Método: Estudo observacional, transversal e prospectivo, aprovado pelo comitê de ética e pesquisa do  Centro Universitário FMABC sob número de parecer: 3.850.192. Os participantes foram selecionados e posteriormente entrevistados individualmente por meio dos questionários Spiritual Needs Assessment for Patients (SNAP) e o Short Form-36 (SF- 36), além de dados sociodemográficos. Para correlacionar a qualidade de vida (SF-36) com as necessidades espirituais (SNAP), utilizou-se o teste de Correlação de Spearman. O nível de significância adotado foi de 5%. Resultados: Participaram do estudo 31 pacientes, com diagnóstico de doença oncológica confirmado e em vigência de internação hospitalar. Os piores escores na avaliação da qualidade de vida foram os domínios de “aspecto físico”, “aspecto emocional” e “capacidade funcional”. Observou-se alta necessidade espiritual com pontuação total de 74,35 no SNAP. Na correlação entre o SF-36 e o SNAP observou-se correlações negativas com relevância estatisticamente significativa entre o domínio de capacidade funcional e a subescala psicossocial (-0,387), domínio de dor e subescala espiritual (-0,316) e domínio de aspecto físico e subescala religiosa (-0,351). Conclusão: Pacientes oncológicos em vigência de internação hospitalar têm prejuízo na qualidade de vida, apresentam necessidades espirituais, e essas variáveis podem influenciar-se entre si. Portanto, a equipe multiprofissional deve estar atenta à dimensão espiritual do paciente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Instituto Nacional do Câncer José Alencar Gomes da Silva (BR). O que é câncer? [Internet]. [citado em 2019 abr 5]. Rio de Janeiro: INCA; 2019. Acesso em: https://www.inca.gov.br/o-que-e-cancer.

Instituto Nacional do Câncer José Alencar Gomes da Silva (BR). Estimativa 2020: Introdução [Internet]. [citado em 2019 abr 5]. Rio de Janeiro: INCA; 2019. Acesso em: https://www.inca.gov.br/estimativa/introducao.

Academia Nacional de Cuidados Paliativos (BR). O que são cuidados paliativos [Internet]. [citado em 2019 abr 5]. São Paulo: ANCP; 2019. Acesso em: https://paliativo.org.br/cuidados-paliativos/o-que-sao.

Instituto Nacional do Câncer José Alencar Gomes da Silva (BR). Cuidados paliativos [Internet]. [citado em 2021 ago 28]. Rio de Janeiro: INCA; 2021. Acesso em: https://www.inca.gov.br/tratamento/cuidados-paliativos.

Guimarães HP, Avezum Á. O impacto da espiritualidade na saúde física. Rev Psiquiatr Clin. 2007; 34(SUPPL. 1):88-94. DOI: 10.1590/S0101-60832007000700012.

Steinhauser KE, Fitchett G, Handzo GF, KS Johnson, HG et al. State of the science of spirituality and palliative care research part i: definitions, measurement, and outcomes. J Pain Symptom Manage. 2017; 54(3):428-40. DOI: 10.1016/j.jpainsymman.2017.07.028.

Camargos MG. Avaliação da espiritualidade/religiosidade e associação com a qualidade de vida de pacientes com câncer e de profissionais de saúde de um hospital oncológico [dissertação]. [Barretos]: Hospital do Câncer de Barretos; 2014. 149 p.

Portela BOS. O conceito religião no pensamento de Carl Gustav Jung. Sacrilegens. 2013; 10(1):46-61.

Ciconelli RM, Ferraz MB, Santos W, Meinão I, Quaresma MR. Tradução para a língua portuguesa e validação do questionário genérico de avaliação de qualidade de vida SF-36 (Brasil SF-36). Rev Bras Reumatol. 1999; 39:143-50.

Sharma RK, Astrow AB, Texeira K, Sulmasy DP. The spiritual needs assessment for patients (SNAP): development and validation of a comprehensive instrument to assess unmet spiritual needs. J Pain Symptom Manage. 2012; 44(1):44-51. DOI: 10.1016/j.jpainsymman.2011.07.008.

Lovell M, Corbett M, Dong S, Siddall P. Spiritual well-being in people living with persistent non-cancer and cancer-related pain. Pain Med. 2021; 22(6):1345-52. DOI: 10.1093/pm/pnaa414.

Peres MFP, Arantes ACDLQ, Lessa PS, Caous CA. A importância da integração da espiritualidade e da religiosidade no manejo da dor e dos cuidados paliativos. Rev Psiquiatr Clin. 2007; 34(SUPPL. 1):82-7. DOI: 10.1590/S0101-60832007000700011.

Levine EG, Targ E. Spiritual correlates of functional well-being in women with breast cancer. Integr Cancer Ther. 2003; 1(2):166-74. DOI: 10.1177/1534735402001002008.

Yilmaz M, Cengiz HÖ. The relationship between spiritual well-being and quality of life in cancer survivors. Palliat Support Care. 2020; 18(1):55-62. DOI: 10.1017/S1478951519000464.

Santos M, Corrêa TS, Faria LDBB, Siqueira GSM, Reis PED. Diretrizes oncológicas 2. São Paulo: Doctor Press; 2019.

Moadel AB, Morgan C, Dutcher J. Psychosocial needs assessment among an underserved, ethnically diverse cancer patient population. Cancer. 2007; 109(2 SUPPL.):446-54. DOI: 10.1002/cncr.22357.

Fornazari SA, Ferreira RER. Religiosidade/espiritualidade em pacientes oncológicos: qualidade de vida e saúde. Psicol Teor Pesqui. 2010; 26(2):265-72. DOI: 10.1590/S0102-37722010000200008.

Seidl EMF, Tróccoli BT, Zannon CML. Análise fatorial de uma medida de estratégias de enfrentamento. Psicol Teor Pesqui. 2001; 17(3):225-34. DOI: 10.1590/S0102-37722001000300004.

Tarakeshwar N, Vanderwerker LC, Paulk E et al. Religious coping is associated with the quality of life of patients with advanced cancer. J Palliat Med. 2006; 9(3):646-57. DOI: 10.1089/jpm.2006.9.646.

Teixeira MZ. Interconexão entre saúde, espiritualidade e religiosidade: importância do ensino, da pesquisa e da assistência na educação médica. Rev Med. 2020; 99(2):134-47. DOI: 10.11606/issn.1679-9836.v99i2p134-147.

Cafezeiro A, Silva AA, Cunha ALGO, Yarid SD, La Longuiniere ACF, Souza IA. A espiritualidade no processo de formação dos profissionais de saúde. Rev Pró-UniverSUS. 2020; 11(2):158-63.

Lucchetti G, Granero AL, Bassi RM, Latorraca R, Nacif SAP. Espiritualidade na prática clínica: o que o clínico deve saber. Rev Soc Bras Clín Méd. 2010; 8(X):4-8.

Koenig HG. Espiritualidade no cuidado com o paciente: por quê, como, quando e o quê. São Paulo: Editora FE; 2005.

Koenig HG, Pargament KI, Nielsen J. Religious coping and health status in medically ill hospitalized older adults. J Nerv Ment Dis. 1998; 186(9):513-21. DOI: 10.1097/00005053-199809000-00001.

Gianini MMS. Câncer e gênero: enfrentamento da doença [dissertação]. [São Paulo]: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo; 2004.

Publicado

2023-03-20

Como Citar

1.
Martin da Silva G, de Fátima Canquerini E, Castiglione M, Cristina Biagi A, Estevão da Silva A. Avaliação e correlação da qualidade de vida e necessidades espirituais de pacientes oncológicos com doença avançada em vigência de internação hospitalar. HU Rev [Internet]. 20º de março de 2023 [citado 22º de junho de 2024];48. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/hurevista/article/view/38181

Edição

Seção

Artigos Originais