Influência das comorbidades para a ocorrência de óbitos por COVID-19 em 2020: razão de chances no estado do Amazonas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.34019/1982-8047.2022.v48.37689

Palavras-chave:

COVID-19, Comorbidade, Mortalidade, Sistemas de Informação em Saúde, Vigilância em Saúde Pública

Resumo

Introdução: O vírus Sars-CoV-2 da família dos coronavírus foi descoberto em dezembro de 2019 na República Popular da China, na cidade de Wuhan, foco inicial da pandemia da doença do coronavírus 2019 (COVID-19). Essa doença ocasionou diversos óbitos mundialmente e a presença de comorbidades foi associada com o aumento dessas ocorrências. Objetivo: Utilizar ferramentas de Data Science para analisar se o acometimento por COVID-19 no Amazonas aumentava o risco de ocorrência de óbitos em pacientes que desenvolveram síndrome respiratória aguda grave (SRAG) e concomitantemente apresentavam alguma comorbidade associada. Material e Métodos: Estudo observacional retrospectivo do tipo caso-controle pareado a partir de dados de SRAG disponíveis no OpenDataSUS, pelo Ministério da Saúde, utilizando linguagem de programação Python e a biblioteca Pandas. Resultados: Constatou-se 17.924 casos de COVID-19 em 2020 no Amazonas, desses 5.882 pacientes vieram a óbito. Dentre os casos de óbitos decorrente de COVID-19, verificou-se que 68,74% apresentavam alguma comorbidade associada. Ao comparar os grupos de acordo com a exposição e a ocorrência de desfecho, verificou-se que a exposição à COVID-19 em pacientes com comorbidades associadas aumentou o risco para ocorrência de óbitos, exceto quando presente síndrome de Down. A comorbidade mais prevalente entre os casos de COVID-19 foi a doença cardiovascular crônica (47,84%) e a mais letal foi a doença renal crônica (62,23%). Conclusão: Este estudo demonstrou que o acometimento por COVID-19 aumentou a chance de ocorrência de óbitos em indivíduos com comorbidades que desenvolveram SRAG em 2020 no Amazonas, além de explicitar o impacto negativo dos acometimentos cardiovasculares sobre a progressão da COVID-19.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ruy Roberto Porto Ascenso Rosa

Ruy Ascenso

Referências

Sun J, He WT, Wang L, Lai A, Ji X, Zhai X et al. COVID-19: epidemiology, evolution, and cross-disciplinary perspectives. Trends Mol Med. 2020; 26(5):483-95. doi: 10.1016/j.molmed.2020.02.008.

Organização Pan-Americana da Saúde. Folha informativa sobre COVID-19: histórico da pandemia de COVID-19. [citado em 2022 abr 06]. Washington: 2021. Disponível em: https://www.paho.org/pt/covid19/historico-da-pandemia-covid-19.

Ozma MA, Maroufi P, Khodadadi E, Köse Ş, Esposito I K et al. Clinical manifestation, diagnosis, prevention and control of SARS-CoV-2 (COVID-19) during the outbreak period. Infez Med. 2020; 28(2):153-65.

Sanyaolu A, Okorie C, Marinkovic A, Patidar R, Younis K et al. Comorbidity and its impact on patients with COVID-19. SN Compr Clin Med. 2020; 2(8):1069-76. doi: 10.1007/s42399-020-00363-4.

Ferrante L, Duczmal LH, Capanema E, Steinmetz WAC, Almeida ACL et al. Dynamics of COVID-19 in Amazonia: a history of government denialism and the risk of a third wave. Prev Med Rep. 2022; 26(101752):1-10. doi: 10.1016/j.pmedr.2022.101752.

Provost F, Fawcett T. Data science and its relationship to big data and data-driven decision making. Big Data. 2013; 1(1):51-9. doi: 10.1089/big.2013.1508.

Governo do Estado do Amazonas (BR). Manaus: Diário Oficial do Estado do Amazonas (DOEAM), de 18 de março de 2022, p. 26, 2022. [citado em 2022 abr 14]. Disponível em: https://www.jusbrasil.com.br/diarios/1173924061/doeam-18-03-2022-pg-26.

Anjorin AA, Abioye AI, Asowata OE, Soipe A, Kazeem MI et al. Comorbidities and the COVID-19 pandemic dynamics in Africa. Trop Med Int Health. 2021; 26(1):2-13. doi: 10.1111/tmi.13504.

Welty FK, Rajai N, Amangurbanova M. Comprehensive review of cardiovascular complications of coronavirus disease 2019 and beneficial treatments. Cardiol Rev. 2022; 30(3):145-57. doi: 10.1097/CRD.0000000000000422.

Tisminetzky M, Delude C, Hebert T, Carr C, Goldberg RJ, Gurwitz JH. Age, multiple chronic conditions, and COVID-19: a literature review. J Gerontol A Biol Sci Med Sci. 2022; 77(4):872-8. doi: 10.1093/gerona/glaa320.

Almamlouk R, Kashour T, Obeidat S, Bois MC, Maleszewski JJ et al. COVID-19-associated cardiac pathology at post-mortem evaluation: a collaborative systematic Review. Clin Microbiol Infect. 2022; S1198-743X(22):00160-4. doi: 10.1016/j.cmi.2022.03.021.

World Health Organization. Newsroom: fact sheets: the top 10 causes of death. [citado em 2022 abr 06]. Geneva: 2020. Disponível em: https://www.who.int/news-room/fact-sheets/detail/the-top-10-causes-of-death.

Malik JA, Ahmed S, Shinde M, Almermesh MHS, Alghamdi S, Hussain A, Anwar S. The Impact of COVID-19 on comorbidities: a review of recent updates for combating it. Saudi J Biol Sci. 2022; 29(5):3586-99. doi: 10.1016/j.sjbs.2022.02.006.

Dell'Isola A, Kiadaliri A, Turkiewicz A, Hughes V, Magnusson K et al. The impact of first and second wave of COVID-19 on knee and hip surgeries in Sweden. J Exp Orthop. 2021; 8(1):1-7. doi: 10.1186/s40634-021-00382-7.

Downloads

Publicado

2022-10-20

Como Citar

1.
Ascenso Rosa RRP, Lavareda Filho RM, Linhares JEB de S. Influência das comorbidades para a ocorrência de óbitos por COVID-19 em 2020: razão de chances no estado do Amazonas. hu rev [Internet]. 20º de outubro de 2022 [citado 4º de dezembro de 2022];48:1-8. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/hurevista/article/view/37689

Edição

Seção

Artigos Originais

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.