Condições de vida, saúde e trabalho de profissionais de enfermagem frente à pandemia de COVID-19

Autores

DOI:

https://doi.org/10.34019/1982-8047.2022.v48.37535

Palavras-chave:

Enfermagem, Recursos Humanos de Enfermagem, Condições de Trabalho, Perfil de Saúde, Infecções por Coronavírus

Resumo

Introdução: A carga horária, condições e as adversidades nas situações de trabalho, ambientes e ambiência, segurança e insegurança somados às incertezas proporcionadas pela pandemia de COVID-19, podem levar ao adoecimento laboral, notoriamente entre os profissionais de enfermagem, essenciais e indispensáveis a todos os níveis assistenciais de saúde. Objetivo: Analisar as condições de vida, saúde e trabalho dos profissionais de enfermagem que buscaram por um serviço de suporte ético-emocional durante a pandemia de COVID-19. Material e Métodos: Estudo transversal descritivo realizado em Minas Gerais, Brasil, entre agosto e dezembro de 2020. Incluiu-se profissionais atendidos pela Comissão de Suporte Ético-Emocional do COREn-MG, aplicando, via ligação telefônica, um instrumento com questões relacionadas às condições de vida, saúde e trabalho. Realizaram-se análise descritiva. Resultados: Participaram 58 profissionais. A maioria mulheres (93,1%), técnicas de enfermagem (69%). A maioria relatou uso de medicação contínua (63,8%), destacando-se antidepressivos (43,3%) e ansiolíticos (27%). Transtornos de ansiedade (15,5%) e depressão (12,1%) destacaram-se. A maioria (48,3%) considerou o dimensionamento das equipes insuficiente (25,9%) e trabalhava em serviços com assistência a pacientes com COVID-19 (81%) e 50% relataram preconceito decorrente desta assistência. Conclusão: Este estudo traça o perfil acerca das condições de vida, saúde e trabalho dos profissionais de enfermagem, que buscaram pelo serviço de suporte ético-emocional do COREn-MG, durante a pandemia de COVID-19, contribuindo para a reflexão sobre o processo de produção e reprodução da vida destes trabalhadores em Minas Gerais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Chen Y, Liu Q, Guo D. Emerging coronaviruses: genome structure, replication, and pathogenesis. J Med Virol. 2020; 92(4):418-23.

Saidel MGB, Lima MHM, Campos CJG, Loyola CMD, Esperidião E, Rodriques J. Mental health interventions for health professionals in the context of the Coronavirus pandemic. Rev Enferm UERJ. 2020; 28:e49923.

Maia MA, Paiva ACO, Moretão DIC, Batista RCR, Alves M. The daily work in nursing: a reflection on professional practices. Ciênc Cuid Saúde. 2019; 18(4):e43349.

Ministério da Saúde (BR). Painel de casos de doença pelo coronavírus 2019 (COVID-19) no Brasil pelo Ministério da Saúde [Internet]. [citado em 2022 jul. 21]. Brasília: Ministério da saúde; 2021. Acesso em: https://covid.saude.gov.br/.

Conselho Federal de Enfermagem (BR). Mortes entre profissionais de enfermagem por Covid-19 cai 71% em abril [Internet]. [citado em 2022 jul. 17]. Brasília: COFEN; 2021. Acesso em: http://www.cofen.gov.br/mortes-entre-profissionais-de-enfermagem-por-covid-19-cai-71-em-abril_86775.html

Silva, MCN, Machado MH. Health and work system: challenges for the Nursing in Brazil. Ciên Saúde Colet. 2020; 25(1):7-13.

World Health Organization. Situacion de la enfermeria em el mundo: resumen de orientacion [Internet]. [citado em 2021 mar. 10]. WHO; 2020. Acesso em: https://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/331675/9789240003392-spa.pdf

Conselho Regional de Enfermagem de Minas Gerais (BR). Portaria n° 166, de 30 de março de 2020. Cria e constitui Comissão de Suporte Ético-Emocional -CSEE, no âmbito do Conselho Regional de Enfermagem de Minas Gerais com o objetivo de elaborar recomendações, orientações e suporte ético e emocional em Saúde Mental relacionados aos profissionais de enfermagem considerando a Pandemia de COVID-19, e dá outras providências [Internet]. [citado em 2021 mar. 14]. Belo Horizonte: COREN-MG; 2020. Acesso em: https://sig.corenmg.gov.br/sistemas/file/doc/legislacoes/docs/doc_legis_2897.pdf

Amaral GG, Silva LS, Oliveira JV, Machado NM, Teixeira JS, Passos HR. Ethical-emotional support for nursing professionals facing the COVID-19 pandemic: an experience report. Esc Anna Nery Rev Enferm. 2022; 26(spe):e20210234.

Soares CB, Campos CMS (Orgs.). Fundamentos de saúde coletiva e o cuidado de enfermagem. Barueri: Manole; 2013.

Lacaz FAC. O campo saúde do trabalhador: resgatando conhecimentos e práticas sobre as relações trabalho-saúde. Cad Saúde Pública. 2007; 23(4):757-66.

Conselho Regional de Enfermagem de Minas Gerais (BR). Quem somos [Internet]. [citado em 2021 fev. 10]. Belo Horizonte: COREN-MG; 2020. Acesso em: https://www.corenmg.gov.br/quem-somos/

Conselho Federal de Enfermagem (BR). Pesquisa perfil da enfermagem (Cofen/Fiocruz) [Internet]. [citado em 2021 jan. 10]. COFEN; 2016. Acesso em: http://www.cofen.gov.br/perfilenfermagem/index.html

Babor TF, Higgins-Biddle J, Saunders JB, Monteiro MG. AUDIT: teste para identificação de problemas relacionados ao uso de álcool: roteiro para uso na atenção primária. Ribeirão Preto: PAI-PAD; 2003.

Henrique IFS, Micheli D, Lacerda RB, Lacerda LA, Formigoni MLOS. Validação da versão brasileira do teste de triagem do envolvimento com álcool e outras substâncias (ASSIST). Rev Assoc Med Bras. 2004; 50(2):199-206.

Machado MH (Coord.). Perfil da enfermagem no Brasil: relatório final: Brasil [Internet]. [citado em 2021 mar. 10]. Rio de Janeiro: NERHUS/DAPS/ENSP/Fiocruz; 2017. Acesso em: http://www.cofen.gov.br/perfilenfermagem/pdfs/relatoriofinal.pdf

Davis A. Mulheres, raça e classe. São Paulo: Boitempo; 2016.

Abreu ARP, Hirata H, Lombardi MR (Orgs.). Gênero e trabalho no Brasil e na França: perspectivas interseccionais. São Paulo: Boitempo; 2016.

Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (BR). Boletim emprego em pauta. [citado em 2021 mar. 11]. 2018; 9. Acesso em: https://www.dieese.org.br/boletimempregoempauta/2018/boletimEmpregoEmPauta9/index.html?page=1

Huang J, Liu F, Teng Z, Chen J, Zhao J, Wang X et al. Care for the psychological status of frontline medical staff fighting against coronavirus disease 2019 (COVID-19). Clin Infect Dis. 2020; 71(12):3268-9.

Silva DSD, Tavares NVS, Alexandre ARG, Freitas DA, Brêda MZ, Albuquerque MCS et al. Depression and suicide risk among nursing professionals: an integrative review. Rev Esc Enferm USP. 2015; 49(6):1027-36.

Santos KMR, Galvão MHR, Gomes SM, Souza TA, Medeiros AA, Barbosa IR. Depression and anxiety in nursing professionals during the Covid-19 pandemic. Esc Anna Nery Rev Enferm. 2021; 25(spe):e20200370.

Que J, Shi L, Deng J, Liu J, Zhang L, Wu S et al. Psychological impact of the COVID-19 pandemic on healthcare workers: a cross-sectional study in China. Gen Psychiatr. 2020; 33(3):e100259.

Dal Pai D, Lautert L, Souza SBC, Marziale MHP, Tavares JP. Violence, burnout and minor psychiatric disorders in hospital work. Rev Esc Enferm USP. 2015; 49(3):457-64.

Bordignon M, Monteiro MI. Violence in the workplace in Nursing: consequences overview. Rev Bras Enferm. 2016; 69(5):939-42.

Freitas RJM, Pereira MFA, Lima CHP, Melo JN, Oliveira KKD. Violence against nursing professionals in the embracement sector with risk classifi cátion. Rev Gaúch Enferm. 2017; 38(3):e62119.

Dal Pai D, Sturbelle ICS, Santos C, Tavares JP, Lautert L. Physical and psychological violence in the workplace of healthcare professionals. Texto & Contexto Enferm. 2018; 27(1):e2420016.

Soares SSS, Lisboa MTL, Queiroz ABA, Silva KC, Leite JCRAP, Souza NVDO. Double working hours in nursing: paradigm of prosperity or reflection of the neoliberal model? Rev Baiana Enferm. 2021; 35:e38745.

Nishiyama JAP, Moraes RMR, Magalhães AMM, Nicola AL, Trevilato DD, Oliveira JLC. Labour, ethical and political dimensions of nursing staffsizing in the face of COVID-19. Esc Anna Nery Rev Enferm. 2020; 24(spe):e20200382.

Lucchini A, Giani M, Elli S, Villa S, Rona R, Foti G. Nursing activities score is increased in COVID-19 patients. Intensive Crit Care Nurs. 2020; 59:102876.

Organização Pan-Americana de Saúde. Surto da doença coronavírus (COVID-19): direitos, papéis e responsabilidades dos trabalhadores da saúde, incluindo as principais considerações sobre segurança e saúde ocupacional: orientação provisória: 19 de março de 2020 [Internet]. [citado em 21 mar. 10]. OPAS; 2020. Acesso em: https://iris.paho.org/bitstream/handle/10665.2/51988/OPASBRACOVID1920033_por.pdf?sequence=1&isAllowed=y

Quadros A, Fernandes MTC, Araújo BR, Caregnato RCA. Desafios da enfermagem brasileira no combate da COVID-19: uma reflexão. Enferm Foco. 2020; 11(1):78-83.

David HMSL, Acioli S, Silva MRF, Bonetti OP, Passos H. Pandemia, conjunturas de crise e prática profissional: qual o papel da enfermagem diante da Covid-19? Rev Gaúch Enferm. 2021; 42(esp):e20190254.

Sousa AJM, Torres AA, Araújo MM, Dias FICR, Montelo ES. Nogueira FJS. Atenção primária à saúde e COVID-19: uma revisão integrativa. Cadernos ESP. 2020; 14(1):45-52.

Dunlop C, Howe A, Li D, Allen LN. The coronavirus outbreak: the central role of primary care in emergency preparedness and response. BJGP Open. 2020; 4(1):1-3.

Sarti TD, Lazarini WS, Fontenelle LF, Almeida APSC. What is the role of Primary Health Care in the COVID-19 pandemic? Epidemiol Serv Saúde. 2020; 29(2):e2020166.

Petzold MB, Plag J, Ströhle A. Dealing with psychological distress by healthcare professionals during the COVID-19 pandemia. Nervenarzt. 2020; 91(5):417-21.

Downloads

Publicado

2022-09-15

Como Citar

1.
Reis Passos H, Silveira Silva L, Vieira de Oliveira J, Gonçalves Amaral G. Condições de vida, saúde e trabalho de profissionais de enfermagem frente à pandemia de COVID-19. hu rev [Internet]. 15º de setembro de 2022 [citado 26º de setembro de 2022];48:1-12. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/hurevista/article/view/37535

Edição

Seção

Artigos Originais