Estudo de casos em programa de residência: um relato de experiência

Autores

  • José Italo Monte da Silva Residência Multiprofissional em Intensivismo, Universidade Federal do Vale do São Francisco https://orcid.org/0000-0003-2993-4192
  • Andresa da Silva Costa Nunes Residência Multiprofissional em Intensivismo, Universidade Federal do Vale do São Francisco
  • Daniely da Silva Figueiredo Unidade de Vigilância em Saúde, Hospital Universitário, Universidade Federal do Vale do São Francisco https://orcid.org/0000-0002-7850-4861
  • Lucineide Carmo Andrade de Lacerda Unidade de Terapia Intensiva e Semi-intensiva, Hospital Universitário, Universidade Federal do Vale do São Francisco https://orcid.org/0000-0002-0698-0105
  • Ana Dulce Batista dos Santos Departamento de Enfermagem, Universidade Federal do Vale do São Francisco https://orcid.org/0000-0002-6773-4127

DOI:

https://doi.org/10.34019/1982-8047.2021.v47.34906

Palavras-chave:

Educação Continuada, Preceptoria, Capacitação de Recursos Humanos em Saúde

Resumo

Introdução: A discussão de casos clínicos na residência multiprofissional, por meio da metodologia ativa, oportuniza o aprofundamento das situações apresentadas, a criação de estratégias resolutivas para a problemática, amparada conforme a necessidade pela preceptoria presente nas discussões. Objetivo: Relatar a vivência, do uso de estudos de caso, a partir de atividades mediadas pelos residentes de programas de residência multiprofissional, em um hospital no município de Petrolina-PE. Relato de Experiência: Este trabalho foi desenvolvido  a partir das discussões acerca de casos clínicos do campo de prática, pelos discentes da  Residência Multiprofissional da Universidade Vale do São Francisco (Univasf). Por se tratar de um grupo misto em profissões e experiências, foi decidido que os temas escolhidos seriam abordados obedecendo a critérios que possibilitassem o maior aproveitamento das discussões. Os debates estimularam a busca por conhecimentos teóricos que embasam a prática clínica e multiprofissional atualizada. O que demonstra a relevância dessas metodologias de trabalho para o desenvolvimento dos profissionais a nível de residência. Conclusão: O desenvolvimento de estudos de casos clínicos nas residências multiprofissionais tem o potencial de integrar os diversos membros da equipe nas discussões e escolhas das melhores decisões terapêuticas para os pacientes. Ademais o uso de metodologias ativas como no presente relato possibilita a autonomia do residente na escolha das melhores evidências e no desenvolvimento do raciocínio clínico sobre os casos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Girard GP, Sardinha DM, Nascimento MHM, Teixeira RC, Borges SCR. Interdisciplinaridade no ensino prático em residência multiprofissional em saúde. Revista Eletrônica Acervo Saúde. 2019; 11(7):e495. doi: https://doi.org/10.25248/reas.e495.2019.

Ribeiro PKC, Firmo WCA, Souza MHSL, Figueiredo IA, Pacheco MAB. Os profissionais de saúde e a prática de preceptoria na atenção básica: assistência, formação e transformações possíveis. J Manag Prim Health Care. 2020; 12(1):e21. doi: https://doi.org/10.14295/jmphc.v12.977.

Silva LS, Natal S. Residência multiprofissional em saúde: análise da implantação de dois programas pela Universidade Federal de Santa Catarina, Brasil. Trab Educ Saúde. 2019; 17(3):e0022050. doi: http://dx.doi.org/10.1590/1981-7746-sol00220.

Carrijo MVN, Rodrigues TS, Peixoto TS, Sudré MRS, Sudré GA. O uso de metodologias ativas na formação do profissional enfermeiro crítico-reflexivo: experiência entre residentes. Arquivos de Ciências da Saúde da UNIPAR. 2020; 24(3):153-8. doi: https://doi.org/10.25110/arqsaude.v24i3.2020.8008.

Lima VV, Ribeiro ECO, Padilha RQ, Júnior CAM. Desafios na educação de profissionais da saúde: um abordagem interdisciplinar e interprofissional. Interface. 2018; 22(2):1549-62. doi: 10.1590/1807-57622017.0722.

Secretaria da Saúde (BR). Superintendência de Gestão Profissional e Educação na Saúde. Escola ETSUS. Gerência de Educação Permanente - GEPSUS. A educação permanente em saúde e a humanização sob a perspectiva do apoio institucional “produzindo redes e territórios vivos”: planejamento, monitoramento e avaliação – PMA. Palmas: Secretaria de Estado da Saúde; 2021.

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde. Departamento de Gestão da Educação na Saúde. Política Nacional de Educação Permanente em Saúde: o que se tem produzido para o seu fortalecimento. Brasília: Ministério da Saúde; 2018.

Bitencourt GR, Ferreira AFM, Amaral MHSP, Renault SMG, Silva JO, Santos KM. Uso de indicadores na avaliação do serviço de educação permanente: reflexão dos pilares da qualidade. Rev Baiana Enferm. 2021; 35:e36844. DOI: 10.18471/rbe.v35.36844.

Lima APF, Rocha BS, Menezes IHCF, Pereira ERS. Refletindo sobre a educação permanente em saúde: potencialidades e limitações na terapia renal substitutiva. Interface (Botucatu). 2021; 25:e200494. https://doi.org/10.1590/interface.200494.

Carvalho JD. A importância da educação continuada em enfermagem. Rev. Saberes, Rolim de Moura, jun, 2020, vol. 12, n. 1.

Casanova IA, Batista NA, Moreno LR. Interprofessional education and shared practice in multiprofessional health residency programs. Interface (Botucatu). 2018; 2(Supl.1):1325-37. DOI: 10.1590/1807-57622017.0186.

Colares KTP, Oliveira W. Metodologias ativas na formação profissional em saúde: uma revisão. Revista SUSTINERE. 2018; 6(2):300-20. DOI: https://doi.org/10.12957/sustinere.2018.36910.

Botti SHO, Rego STA. Docente-clínico: o complexo papel do preceptor na residência médica. Physis Revista de Saúde Coletiva. 2011; 21(1):65-85. https://doi.org/10.1590/S0103-73312011000100005.

Ferrarini R, Behrens MA, Torres PL. Metodologias ativas e portfólios avaliativos: o que dizem as pesquisas no Brasil sobre essa relação? SciELO. 2021. DOI: 10.1590/SciELOPreprints.2039.

Araújo TAM, Vasconcelos ACCP, Pessoa TRRF, Forte FDS. Multiprofessionality and interprofessionality in a hospital residence: preceptors and residents’ view. Interface (Botucatu). 2017; 21(62):601-13. DOI: 10.1590/1807-57622016.0295.

Dutra LPF. Capacitação sobre cuidados paliativos oncológicos: análise de intervenção com profissionais da saúde da atenção básica de um município do Nordeste. São Paulo: Fundação Antônio Prudente; 2021.

Downloads

Publicado

2021-12-13

Como Citar

1.
Monte da Silva JI, da Silva Costa Nunes A, da Silva Figueiredo D, Carmo Andrade de Lacerda L, Batista dos Santos AD. Estudo de casos em programa de residência: um relato de experiência. hu rev [Internet]. 13º de dezembro de 2021 [citado 23º de maio de 2022];47:1-6. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/hurevista/article/view/34906

Edição

Seção

Relato de Experiência