Atenção à saúde bucal de crianças beneficiárias do Programa Bolsa Família: um relato de experiência

Autores

  • Rafaela de Oliveira Cunha Pós-Graduação em Saúde Coletiva, Universidade Federal de Juiz de Fora https://orcid.org/0000-0001-9308-970X
  • Vanessa Aparecida Nogueira Silva Residência Multiprofissional em Saúde da Família, Hospital Universitário, Universidade Federal de Juiz de Fora https://orcid.org/0000-0001-9938-4988
  • Isabel Cristina Gonçalves Leite Departamento de Saúde Coletiva, Faculdade de Medicina, Universidade Federal de Juiz de Fora https://orcid.org/0000-0003-1258-7331

DOI:

https://doi.org/10.34019/1982-8047.2021.v47.34108

Palavras-chave:

Educação em Saúde Bucal, Atenção Primária à Saúde, Determinantes Sociais da Saúde

Resumo

Introdução: A relação entre posição socioeconômica e as condições de saúde está bem elucidada na literatura. Indivíduos que ocupam posição superior na hierarquia social apresentam melhores condições de saúde que os indivíduos de posições imediatamente inferiores, mostrando o gradiente social das condições de morbidade. Nesse contexto, a saúde bucal é considerada um forte marcador socioeconômico, sendo fundamental para o estudo das iniquidades sociais em saúde. Objetivo: Apresentar a experiência do desenvolvimento de ações de saúde bucal destinadas a crianças beneficiárias do Programa Bolsa Família (PBF) em um município mineiro e propor uma reflexão sobre a importância da atenção à saúde bucal voltada para populações em vulnerabilidade social a partir da compreensão da determinação social da saúde. Relato de Experiência: Refere-se a um estudo descritivo, do tipo relato de experiência, resultado da vivência de duas cirurgiãs-dentistas vinculadas ao Programa de Residência Multiprofissional em Saúde da Família da Universidade Federal de Juiz de Fora em 2019. Entendendo que as crianças beneficiárias do PBF pertencem a um grupo vulnerável e de risco para doenças bucais, foram realizadas ações de saúde bucal voltadas para esse grupo. Discussão: As relações econômicas, sociais e políticas afetam a forma como as pessoas vivem e o seu contexto e, desse modo, acabam por moldar os padrões de distribuição das doenças. As ações destinadas à promoção, prevenção e recuperação de saúde bucal de crianças beneficiárias do PBF colocaram em exercício o princípio da equidade e da integralidade. Além disso, favoreceram a construção do vínculo e aumento do acesso aos serviços odontológicos. Conclusão: Dentro das possibilidades do sistema de saúde, a atenção à saúde bucal poderia ser incorporada às condicionalidades de saúde do Programa Bolsa Família visando diminuir as iniquidades em saúde bucal que afetam seus beneficiários.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Política nacional de atenção básica [Internet]. [Citado em 2021 jan 10]. Brasília: Ministério da Saúde; 2012. Acess em: http://189.28.128.100/dab/docs/publicacoes/geral/pnab.pdf

Petrola KAF. Ações de saúde bucal em crianças do programa bolsa família [Dissertação]. Fortaleza: Fundação Oswaldo Cruz; 2014. 93p.

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Coordenação Nacional de Saúde Bucal. Diretrizes da política nacional de saúde bucal [Internet]. [Citado em 2021 jan 10]. Brasília: Ministério da Saúde; 2004. Acesso em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_nacional_brasil_sorridente.htm.

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Coordena¬ção Nacional de Saúde Bucal. Projeto SB Brasil 2010: condições de saúde bucal da população brasileira, re¬sultados principais [Internet]. [Citado em 2021 jan 16]. Brasília: Ministério da Saúde; 2011. Acesso em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/pesquisa_nacional_saude_bucal.pdf

Oliveira LJC, Correa MB, Nascimento GG, Goettems ML, Tarquínio SBC, Torriani DD et al. Iniquidades em saúde bucal: escolares beneficiários do Bolsa Família são mais vulneráveis? Rev Saúde Pública. 2013; 47(6):1039-47. DOI: doi.org/10.1590/S0034-8910.2013047004688

Ministério da Cidadania (BR). Secretaria Especial de Desenvolvimento Especial. Secretaria de Avaliação e Gestão da Informação. Guia para acompanhamento das condicionalidades do Programa Bolsa Família [Internet]. [Citado em 2021 abr 24]. Brasília: Ministério da Cidadania; 2020. Acesso em: http://www.mds.gov.br/webarquivos/publicacao/bolsa_familia/Guias_Manuais/Acompanhamento_condicionalidades.pdf

Barata RB. Como e por que as desigualdades sociais fazem mal à saúde [Internet]. [Citado em 20 mar 2021]. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz; 2009. Acesso em: http://www.livrosinterativoseditora.fiocruz.br/desigualdades/

Trevisani JJD, Burlandy L, Jaime PC. Fluxos decisórios na formulação das condicionalidades de saúde do programa bolsa família. Saude Soc. 2012; 21(2):492-509. DOI: doi.org/10.1590/S0104-12902012000200021

Magalhães R, Burlandy L, Senna MCM. Desigualdades sociais, saúde e bem-estar: oportunidades e problemas no horizonte de políticas públicas transversais. Ciênc Saúde Coletiva. 12(6):1415-21. DOI: doi.org/10.1590/S1413-81232007000600002

Ferreira MN. Programas de transferência condicionada de renda e acesso aos serviços de saúde: um estudo da experiência do Programa Bolsa Família em Manguinhos, RJ [dissertação]. Rio de Janeiro: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca; 2009. 137 p.

Ritzel IF. Bolsa Família e saúde bucal em população de baixa renda do município de São Leopoldo [tese]. Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul; 2018. 240p.

Goedert FW. Perfil de saúde bucal em beneficiários e não beneficiários do programa de transferência de Renda Bolsa Família [dissertação]. Brasília: Faculdade de Ciências da Saúde, Universidade de Brasília; 2019. 132p.

Santos VE, Alencar AV, Brasileiro SRM, Cavalcanti F, Vilela MH, Rosenblatt A. O impacto de um programa social brasileiro sobre a saúde bucal de crianças. Rev Fac Odontol. 2013; 18(1):61-6. DOI: doi.org/10.5335/rfo.v18i1.3019

Ardenghi TM, Vargas-Ferreira F, Piovesan C, Mendes FM. Age of first dental visit and predictors for oral healthcare utilisation in preschool children [Internet]. Oral Health Prev Dent. 2012; 10(1):17-27.

Comasseto MO, Baumgarten A, Kindlein KA, Hilgert JB, Figueiredo MC, Faustino-Silva DD. Acesso à saúde bucal na primeira infância no município de Porto Alegre, Brasil. Ciênc Saúde coletiva. 2019; 24(3):953-61. DOI: doi.org/10.1590/1413-81232018243.29082016

Silva MM. A importância da inserção da equipe de saúde bucal em uma equipe de PSF em Corinto [trabalho de conclusão de curso]. Corinto: Universidade Federal de Minas Gerais; 2012. 35p.

Mattos FCM, Ferreira EF, Leite ICG, Greco RM. A inclusão da equipe de saúde bucal na Estratégia Saúde da Família: entraves, avanços e desafios. Ciênc Saúde Coletiva. 2014; 19(2):373-82. DOI: doi.org/10.1590/1413-81232014192.21652012

Santos RCA, Miranda FAN. Importância do vínculo entre profissional-usuário na estratégia de saúde da família [Internet]. Rev Enferm UFSM. 2016; 6(3):350-9.

Monteiro MM, Figueiredo VP, Machado, MFAS. Formação do vínculo na implantação do Programa Saúde da Família numa unidade básica de saúde. Rev Esc Enferm USP. 2009; 43(2):358-64. DOI: doi.org/10.1590/S0080-62342009000200015

Franco ECD. A estratégia de saúde da família na perspectiva do usuário. Rev Enferm UFSM. 2012; 2(1):49-58.

Downloads

Publicado

2021-12-23

Como Citar

1.
de Oliveira Cunha R, Aparecida Nogueira Silva V, Cristina Gonçalves Leite I. Atenção à saúde bucal de crianças beneficiárias do Programa Bolsa Família: um relato de experiência. hu rev [Internet]. 23º de dezembro de 2021 [citado 28º de setembro de 2022];47:1-5. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/hurevista/article/view/34108

Edição

Seção

Relato de Experiência

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)