Educação por pares para prevenção de HIV/aids entre adolescentes

Autores

DOI:

https://doi.org/10.34019/1982-8047.2021.v47.33904

Palavras-chave:

Adolescente, Educação em Saúde, Promoção da Saúde, HIV, Síndrome de Imunodeficiência Adquirida, Prevenção Primária

Resumo

Introdução: A escola é considerada um cenário favorável para educação voltada para prevenção do HIV e outras infecções sexualmente transmissíveis, por ser um ambiente onde o adolescente passa grande parte do seu dia, é onde pode-se trabalhar o papel de construção do conhecimento. Objetivo: Descrever a implementação da educação por pares para prevenção de HIV/aids entre adolescentes numa escola estadual. Métodos: Trata-se de uma pesquisa-ação, onde o público-alvo foram 33 adolescentes com idades entre 14 a 17 anos, estudantes do ensino médio de uma escola da rede estadual de educação na cidade de Natal/RN. Na primeira etapa, iniciou-se a formação de multiplicadores de informações sobre a prevenção de HIV entre adolescentes. A segunda etapa foi implementar a educação por pares com os adolescentes. O seu desenvolvimento foi fragmentado em cinco encontros divididos em três fases, com os alunos que participaram da primeira etapa e aceitaram continuar na segunda. Resultados: Na primeira fase do estudo foi realizada uma roda de conversa no intuito de verificar o que os alunos sabiam sobre os temas abordados na primeira etapa, posteriormente, elaborou-se uma revisão com os assuntos anteriormente. Na segunda fase, os alunos ministrantes escolheram quais metodologias iriam ser utilizadas para repassar os assuntos abordados. Na terceira fase, implementou-se a oficina educativa com os adolescentes ministrantes e os alunos selecionados. Utilizaram-se propostas pedagógicas baseadas em metodologias participativas, com o objetivo de fortalecer o conhecimento, visto que tais abordagens são potencialmente construtivistas e promovem maior inserção do público-alvo no processo de ensino-aprendizagem. Conclusões: Foi possível visualizar carência de conhecimento dos assuntos abordados, ao mostrar a vulnerabilidade do público-alvo no que diz respeito à infecção pelo HIV. Encontros com abordagens educativas envolvendo adolescentes na escola possibilitaram a conscientização desses jovens sobre a prevenção de HIV, tornando-os multiplicadores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas e Estratégicas. Proteger e cuidar da saúde de adolescentes na atenção básica. Brasília: Ministério da Saúde; 2017 [citado 2018 Nov 16]. Disponível em: http://189.28.128.100/dab/docs/portaldab/publicacoes/saude_adolecentes.pdf

Mesquita JS, Costa MIF, Luna IT, Silva AA, Pinheiro PNC. Fatores de risco e de proteção entre adolescentes em relação às DST/HIV/AIDS. Rev Enferm UFPE On line. 2017; 11(3):1227-33. doi: 10.5205/1981-8963-v11i3a13498p1227-1233-2017

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de DST, aids e Hepatites Virais. Boletim Epidemiológico – aids e IST. Brasília: Ministério da Saúde; 2017 [citado 2018 Nov 16]. Disponível em: http://www.aids.gov.br/pt-br/pub/2017/boletim-epidemiologico-hivaids-2017.

Villegas-Castaño A, Tamayo-Acevedo LS. Prevalencia de infecciones de transmisión sexual y factores de riesgo para la salud sexual de adolescentes escolarizados, Medellín, Colombia, 2013. Iatreia. 2016; 29(1):5-17. doi: 10.17533/udea.iatreia.v29n1a11.

Rodrigues JA, Silva LHF, Albuquerque SGE, Nogueira JA, Anjos UU, Nascimento JA. Fatores contribuintes da vulnerabilidade individual dos jovens ao HIV. Rev Bras Ciênc Saúde. 2016; 20(2):141-8. doi: 10.4034/RBCS.2016.20.02.08

Menna T, Ali A, Worku A. Effects of peer education intervention on HIV/AIDS related sexual behaviors of secondary school students in Addis Ababa, Ethiopia: a quasi-experimental study. Reprod Health. 2015; 12(84):1-8. doi: 10.1186/s12978-015-0077-9.

Silva RAR, Nelson ARC, Duarte FHS, Prado NCC, Holanda JRR, Costa DARS. Conhecimento de estudantes adolescentes sobre transmissão, prevenção e comportamentos de risco em relação as DST/HIV/AIDS. J Res Fundam Care Online. 2016;8(4):5054-61. doi: 10.9789/2175-5361.2016.v8i4.5054-5061

Bardin L. Análise de Conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2016.

Taquette SR, Rodrigues AO, Bortolotti LR. Infecção pelo HIV em adolescentes do sexo masculino: um estudo qualitativo. Ciênc. saúde coletiva. 2015; 20(7):2193-00. doi: 10.1590/1413-81232015207.18102014.

Silva AT, Jacob MHVM, Hirdes A. Conhecimento de adolescentes do ensino médio sobre DST/aids no sul do Brasil. Aletheia. 2015; (46):34-49.

Silva RAR, Duarte FHS, Nelson ARC, Holanda JRR. A epidemia de aids no Brasil: análise do perfil atual. Rev Enferm UFPE on line. 2013; 1(10):6039-8. doi: 10.5205/reuol.4377-36619-1-ED.0710201327.

Nogueira FJS, Filho CRC, Mesquita CAM, Souza ES, Saraiva AKM. Caracterização dos usuários atendidos em um centro de testagem e aconselhamento em infecções relacionadas ao sexo. Saúde e Pesqui. 2017; 10(2):243-50. doi: 10.17765/2176-9206.2017v10n2p243-250.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das Infecções Sexualmente Transmissíveis, do HIV/aids e das Hepatites Virais. Prevenção Combinada do HIV/Bases conceituais para profissionais, trabalhadores(as) e gestores(as) de saúde. Brasília: Ministério da Saúde; 2017 [citado 2018 Nov 16]. Disponível em: http://www.aids.gov.br/pt-br/pub/2017/prevencao-combinada-do-hiv-bases-conceituais-para-profissionais-trabalhadoresas-e-gestores.

Oliveira ADS, Nery IS, Gir E, Araújo TME, Júnior FOB. Conhecimentos, atitudes e práticas sobre HIV/aids de mulheres que fazem sexo com mulheres. Rev Enferm UFPE on line. 2017; 11(7):2736-42. doi: 0.5205/reuol.10939-97553-1-RV.1107201712.

Almeida SA, Almeida JN, Trigueiro DRSG, Barrêto AJR, Silva DM, Silva LM. Prevenção do HIV no contexto escolar: o que temos e o que queremos. J Res Fundam Care Online. 2014; 6(supl.):60-70. doi: 10.9789/2175-5361.2014.v6i5.60-70.

UNAIDS/ONUSIDA. Chegando a zero: estratégia do UNAIDS/ONUSIDA 2011-2015. Brasília: UNAIDS/ONUSIDA; 2010 [citado 2018 Nov 16]. Disponível em: http://www.unodc.org/documents/hiv-aids/publications/Other_Publications/O_UNAIDSStrategyGettingToZero_2010_PO.pdf.

Rodrigues CP, Wechsler AM. A sexualidade no ambiente escolar: a visão dos professores de educação infantil. Cad Educ Ensino Soc. 2014; 1(1):89-104.

Santos KB, Murta SG. Influência dos pares e educação por pares na prevenção à violência no namoro. Psicol Cienc Prof. 2016; 36(4):787-800. doi: 10.1590/1982-3703000272014.

Santos, MP, Farre AGMC, Bispo MS, Sousa LB, Marinho DDT. Promoção da saúde sexual e reprodutiva de adolescentes: educação por pares. Rev Baiana Enferm. 2017; 31(3):e21505. doi: 10.18471/rbe.v31i3.21505.

Downloads

Publicado

2021-12-06

Como Citar

1.
Dossantos FNC, Silva BCO da, Barreto VP, Costa FH da R, Medeiros ER de, Feijão AR. Educação por pares para prevenção de HIV/aids entre adolescentes. hu rev [Internet]. 6º de dezembro de 2021 [citado 20º de maio de 2022];47:1-7. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/hurevista/article/view/33904

Edição

Seção

Artigos Originais