Obturação protética palatina implantossuportada na reabilitação de sequela de carcinoma adenóide cístico: relato de caso

  • Paula Carolina de Souza Chandretti Associação Brasileira de Odontologia, Juiz de Fora, Minas Gerais.
  • Yuri de Lima Medeiros Faculdade de Odontologia, Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, Minas Gerais. https://orcid.org/0000-0002-4013-7752
  • Eduardo Machado Vilela Faculdade de Odontologia, Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, Minas Gerais, Brasil.
  • Gustavo Saggioro Oliveira Associação Brasileira de Odontologia, Juiz de Fora, Minas Gerais.
  • João Paulo da Silva Sudré Especializa Odonto, Juiz de Fora, Minas Gerais.
Palavras-chave: Obturadores Palatinos, Prótese Maxilofacial, Próteses e Implantes, Carcinoma Adenóide Cístico, Reabilitação Bucal

Resumo

Introdução: O carcinoma adenoide cístico (CAC) é um tumor raro e apresenta alto potencial de metástase. Em situações na qual o tumor possui localização crítica, como no caso do palato, a remoção cirúrgica pode ser extremamente invasiva e mutilante, gerando sequelas que resultam em prejuízos funcionais e estéticos ao paciente. Objetivo: Relatar o caso clínico de confecção de prótese obturadora de palato implantossuportada para o tratamento de um paciente com comunicação buco-nasal decorrente da cirurgia de remoção de CAC. Relato de Caso: Paciente de 33 anos, sexo feminino, procurou atendimento odontológico 6 meses após a remoção cirúrgica de um CAC em região nasopalatal, para reabilitação de comunicação buco-nasal. Para correção desta comunicação, foi realizada a confecção de uma prótese obturadora imediata, implantossuportada, com o sistema Barra-Clip. Para isso, houve a instalação de implantes osseointegrados, convencional e zigomático, além de confecção de uma barra de metal para fixação da prótese. Com a prótese palatina confeccionada, realizou-se a captura de dois Clips com resina acrílica autopolimerizável. Após a confecção e instalação da prótese, a paciente foi acompanhada mensalmente durante seis meses. Conclusão: As próteses bucomaxilofaciais são eficazes na reabilitação das sequelas advindas do tratamento cirúrgico em pacientes oncológicos. A utilização de implantes osseointegrados e sistema Barra-Clip se mostram como boas alternativas para a confecção de pilares de sustentação desses dispositivos, conferindo estabilidade e retenção.

Referências

Spiro RH, Huvos AG, Strong EW. Adenoid cystic carcinoma of salivary origin: a clinicopathologic study of 242 cases. Am J Surg. 1974; 128(4):512-20.

Bradley PJ. Adenoid cystic carcinoma evaluation and management: progress with optimism! Curr Opin Otolaryngol Head Neck Surg. 2017; 25(2):147-53.

Shum JW, Chatzistefanou I, Qaisi M, Lubek JE, Ord RA. Adenoid cystic carcinoma of the minor salivary glands: a retrospective series of 29 cases and review of the literature. Oral Surg Oral Med Oral Pathol Oral Radiol. 2016; 121(3):210-4.

Cheng AC, Somerville DA, Wee AG. Altered prosthodontic treatment approach for bilateral complete maxillectomy: a clinical report. J Prosthet Dent. 2004; 92(2):120-4.

Santos DM, Caxias FP, Bitencourt SB, Turcio KH, Pesqueira AA, Goiato MC. Oral rehabilitation of patients after maxillectomy. A systematic review. Br J Oral Maxillofac Surg. 2018; 56(4):256-66.

Keyf F. Obturator protheses for hemimaxillectomy patients. J Ofm Oral Rehabilitation. 2001; 28:821-9.

Dings JPJ, Merkx MAW, Clonie Maclennan-Naphausen MTP, Van de Pol P, Maal TJJ, Meijer GJ. Maxillofacial prosthetic rehabilitation: a survey on the quality of life. J Prosthet Dent. 2018; 120(5):780-6.

Antunes AA, Carvalho RWF, Neto AL, Loretto NRM, Silva EDO. Utilização de implantes ósseointegrados para retenção de próteses buco-maxilo-faciais: revisão de literatura. Rev Cir Traumatol Buco-Maxilo-fac. 2008; 8(2):9-14.

Cheng AC, Wee AG, Tat-Keung L. Maxillofacial prosthetic rehabilitation of a midfacial defect complicated by microstomia: a clinical report. J Prosthet Dent. 2001; 85(5):432-7.

Goiato MC, Santos DM, Villa LM. Obturator for rehabilitation of cleft palate with implant-supported retention system. J Craniofac Surg. 2010; 21(1):151-4.

Kusterer LEFL, Paraguassú GM, Silva SM, Sarmento VA. Reabilitação com obturador maxilar após cirurgía oncológica: relato de casos. Rev Cir Traumatol Buco-Maxilo-fac. 2012; 12(4):9-16.

Takahashi T, Fukuda M, Funaki K, Tanaka K. Magnet-retained facial prosthesis combined with an implant-supported edentulous maxillary obturator: a case report. Int J Oral Maxillofac Implants. 2006; 21(5):805-7.

Brown JS, Shaw RJ. Reconstruction of the maxilla and midface: introducing a new classification. Lancet Oncol. 2010; 11(10):1001-8.

Goiato MC, dos Santos DM, Moreno A, Santiago JF Jr, Haddad MF, Pesqueira AA, et al. Prosthetic treatments for patients with oronasal communication. J Craniofac Surg. 2011; 22(4):1445-7.

Oliveira FM, Salazar-Gamarra R, Öhman D, Nannmark U, Pecorari V, Dib LL. Quality of life assessment of patients utilizing orbital implant-supported prostheses. Clin Implant Dent Relat Res. 2018; 20(4):438.

Goiato MC, Pesqueira AA, Silva CR, Gennari Filho H, Santos DM. Patient satisfaction with maxillofacial prosthesis. Literature review. J Plast Reconstr Aesthet Surg. 2009; 62:175-80.

Chen C, Ren W, Gao L, Cheng Z, Zhang L, Li S et al. Function of obturator prosthesis after maxillectomy and prosthetic obturator rehabilitation. Braz J Otorhinolaryngol. 2016; 82(2):177-83.

Zen Filho EV, Tolentino Ede S, Santos PS. Viability of dental implants in head and neck irradiated patients: a systematic review. Head Neck. 2016; 38(1):2229-40.

Alias A, Henry M. Psychosocial effects of head and neck cancer. Oral Maxillofac Surg Clin North Am. 2018; 30(4):499-512.

Fernandes ES, Campos Junior LC, Trauth KGS. Comparação dos sistemas de retenção para overdenture. Rev Odontol Univ Cid São Paulo. 2016; 28(1):43-9.

Publicado
2020-07-28
Como Citar
1.
Chandretti PC de S, Medeiros Y de L, Vilela EM, Oliveira GS, Sudré JP da S. Obturação protética palatina implantossuportada na reabilitação de sequela de carcinoma adenóide cístico: relato de caso. hu rev [Internet]. 28º de julho de 2020 [citado 25º de outubro de 2020];460:1-. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/hurevista/article/view/30044
Seção
Relato de Caso