Identificação da altura do forame mandibular em radiografias panorâmicas como método auxiliar em anestesiologia

  • Ingrid Thiago Gomes Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde de Juiz de Fora - MG
  • Gabriella Gonçalves Lanna Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde de Juiz de Fora-MG
  • Marcelo Tarcísio Martins Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde de Juiz de Fora-MG
  • Jéssica Armond Magalhães Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde de Juiz de Fora-MG
  • Priscila Faquini Macedo Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde de Juiz de Fora-MG
Palavras-chave: Radiografia panorâmica, Mandíbula, Nervo mandibular, Anestesia local

Resumo

Introdução: O forame mandibular (FM) é uma referência anatômica importante na realização de forma efetiva do bloqueio do nervo alveolar inferior (NAI). A falta de conhecimento da presença e das variações anatômicas deste forame, podem ter implicações desfavoráveis na técnica anestésica. Objetivos: Estabelecer uma média entre a distância da oclusal do segundo molar inferior ao FM, através da avaliação de radiografias panorâmicas (RP), com a finalidade de reduzir o insucesso na anestesia do NAI e a sintomatologia dolorosa em procedimentos odontológicos mandibulares. Material e Métodos: Neste estudo, foram analisadas 60 RP, de pacientes entre 16 e 40 anos, de ambos os sexos, com os segundos molares inferiores presentes. Foram mensuradas as distâncias entre esses dentes e os forames mandibulares dos lados esquerdo e direito, através do programa Foxit Reader. Resultado: As médias observadas foram de 11,2 mm à esquerda e 10,89 à direita, sendo esta diferença estatisticamente significativa ao nível de p<0,05. Quanto maior a idade do paciente, menor as distâncias entre a face oclusal do 2º molar inferior ao FM em ambos os lados. Em relação ao sexo, o masculino tende a ter as distâncias maiores que o feminino. Conclusão: A identificação do FM, por meio das RP analisadas, contribui para a realização do bloqueio do NAI nos procedimentos odontológicos, através da identificação das médias da altura desse forame.

Referências

Andrade YDN, et al. Análise das variações anatômicas do canal da mandíbula encontradas em radiografias panorâmicas. Rev Odontol UNESP. 2015; 44(1): 31-36.

Russia AD, Fabian F. Position of the mandibular foramen in adult male Tanzania mandibles. IJAE 2014;3: 163-8.

Michael SSY, Stein JM, Wirtz EM. Evaluation of the anesthetic effect of epinephrine- free articaine and mepivacaina through quantitative sensory testing. Head e Face Medicine 2015;11:2

Salvador J F, Moedeiros P L, Junior Ferreira O, Capelozza A L A. Radiographic anatomy of the mandibular canal and its variations in panoramic radiographs. Innov Implant J 2010;8:19-25.

Patil K, Guledgud M, Bhattacharya PT. Reliability of panoramic radiographs in the localization of mandibular foramen. Journal of clinical and Diagnostic Research 2015;9:35-38.

Kumari S, Bhoopendra S, Namita L, Renu P. Localization of madibular foramen relative to landmarks in East Indian mandibles. Indian J Dent Res 2015; 26: 571-5.

Nicholson ML. A study of the position of the mandibular foramen in the adult human mandible. The Anatomical record. 1985; 212(1):110-2.

Subhan NFC. Bilateral coronoid foramina with accessory foramina on the lateral aspect of ramus of mandible: an variance discovery in humans. Surgical and Raiologic Anatomy 2018; 1984-6.

Feuerstein K, et al. The mandibular plane: a stable reference to localize the mandibular foramen, even during growth. Oral Radiology 2019; 1:11.

Joo W et al, Microsurgical anatomy of the trigeminal nerve. Clinical Anatomy 2014; 27:61-88.

Lin K, Uzbelger Feldman D, Barbe MF. Transverse cervical nerve: implications for dental anesthesia. Clin Anat. 2013;26:688-92.

Thangavelu K, et al., Significance of localization of mandibular foramen in an inferior alveolar nerve block. J Nat Sci Biol Med. 2012;3:156-60.

Lasemi E, Motamedi MHK, Talaeipour AR. Panoramic Radiographic Relationship of the Mandibular Foramen to the Anterior Border of the Ramus and Occlusal Plane as an Aid in Inferior Alveolar Nerve Block. Anesth Prog. 2019;66(1):20-3.

Puricelle E. Técnica anestésica, exodontia e cirurgia dentoalveolar. Odontologia Essencial. Porto alegre: Artes Médicas; 2019.

Neves ACC, Guimarães RF, Denipoti CC. Estudo da angulação da seringa carpule e das referências dentais utilizadas na técnica anestésica do nervo alveolar inferior. Dental Science 2002;7(4):61-7.

Novaes AR, Macedo SB. Fatores relacionados as falhas do bloqueio do nervo alveolar inferior. Trabalho de conclusão de curso [Graduação em Odontologia]. UFB: Brasília; 2018.

Nicholson ML. A suty of the position of the mandibular foramen in the adult human mandible. The Anatomical record. 1985; 212(1):110-2.

Epars JF, Mavropoulos A, Kiliaridis S. Changes in the location of the human mandibular foramen as a function of growth and vertical facial type. Acta Odontol Scand. 2015;73(5):375-9.

Epars JF, Mavropoulos A, Kiliaridis S. Influence of age and vertical facial type on the location of the mandibular foramen. Pediatr Dent. 2013;35(4):369-73.

Palma LF, et al. Is the inferior occlusal plane a reliable anatomic landmark for inferior alveolar nerve block? A study on dry mandibles of Brazilian adults. Morphologie. 2019;1286-0115(19)356-6.

Publicado
2020-05-18
Como Citar
1.
Thiago Gomes I, Gonçalves Lanna G, Martins MT, Armond Magalhães J, Faquini Macedo P. Identificação da altura do forame mandibular em radiografias panorâmicas como método auxiliar em anestesiologia . hu rev [Internet]. 18º de maio de 2020 [citado 14º de agosto de 2020];460:1-. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/hurevista/article/view/29031
Seção
Artigos Originais