Estigmas dos profissionais de saúde frente ao paciente obeso: uma revisão integrativa

Autores

  • Daisy Cristina Rodrigues Universidade Estadual do Oeste do Paraná - UNIOESTE
  • Giovanna Carolina Guedes Universidade Estadual do Oeste do Paraná - UNIOESTE
  • Luciana Magnani Fernandes Universidade Estadual do Oeste do Paraná - UNIOESTE
  • João Lucas Campos de Oliveira Universidade Estadual do Oeste do Paraná- UNIOESTE

Palavras-chave:

Pessoal de saúde, Estigma, Obesidade,

Resumo

Este artigo tem como tema investigar a ocorrência de atitudes estigmatizantes por profissionais de saúde a pacientes obesos. Trata-se de uma pesquisa realizada por meio da revisão integrativa, em que foi utilizado base de dados eletrônicos PUDMED, LILACS e SCIELO. A busca ocorreu no período de janeiro-fevereiro de 2014, com trabalhos publicados entre 2003 a 2013. Encontraram-se sete artigos sobre a temática, todos de origem internacional, publicados em língua inglesa. Os estudos analisados referenciavam as atitudes dos profissionais de saúde frente ao paciente obeso, revelando que os mesmo apresentam concepções negativas e prejudiciais para com esses pacientes. Estas atitudes estão presentes nas diversas categorias profissionais, inclusive entre acadêmicos de graduação. Desta forma, a assistência prestada fica deficitária, gerando um afastamento destes indivíduos ao sistema de saúde. Entretanto, as pesquisas são incipientes, apresentando discussões escassas, sendo necessárias maiores estudos acerca do tema.  

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Daisy Cristina Rodrigues, Universidade Estadual do Oeste do Paraná - UNIOESTE

“NÃO SE APLICA”

Giovanna Carolina Guedes, Universidade Estadual do Oeste do Paraná - UNIOESTE

“NÃO SE APLICA”

Luciana Magnani Fernandes, Universidade Estadual do Oeste do Paraná - UNIOESTE

“NÃO SE APLICA”

João Lucas Campos de Oliveira, Universidade Estadual do Oeste do Paraná- UNIOESTE

“NÃO SE APLICA”

Referências

BRASIL. Ministério da Saúde. Guia alimentar para a população brasileira : promovendo a alimentação saudável / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Coordenação-Geral da Política de Alimentação e Nutrição. Brasília: Ministério da Saúde, 2006.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde Departamento de Atenção Básica. Obesidade. Cadernos de Atenção Básica - n. 12 Série A. Brasília: Ministério da Saúde, 2006.

BRASIL. Ministério da Saúde. Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico. Secretaria de Vigilância em Saúde – Brasília: Ministério da Saúde, 2012.

GALVÃO, C. M.; SAWADA, N. O; ROSSI, L. A. A prática baseada em evidências: considerações teóricas para sua implementação na enfermagem perioperatória. Rev Latino-am Enfermagem. v. 5, n.10, p.690, 2002.

GOFFAMAN E. Estigma – notas sobre a manipulação da identidade deteriorada. Ed. Zahar Editores: p. 1-124, 2004.

HUIZINGA, M. M. COOPER LA, BLEICH SN, CLARK JM, BEACH MC. Physician Respect for Patients with Obesity. J Gen Intern Med. v. 24, n. 11, 2009. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2771236/

LINDHARDT C. L, RUBAK R, MOGENSEN O, LAMONT R.F, STENER J. The experience of pregnant women with a body mass index >30 kg/m² of their encounters with healthcare professionals. Acta Obstet Gynecol Scand. v.92, n.9, p. 1101–07, 2013.

MALTERUD, K.; ULRIKSE, K. Obesity, stigma, and responsibility in health care: A synthesis of qualitative studies. Int J Qual Stud Health Well-being, v. 6, n. 4, 2011. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3223414/.

MELNYK, B. M.; FINEOUT-OVERHOLT, E. Making the case for evidence-based practice. In: MELNYK, B. M.; FINEOUT-OVERHOLT, E. Evidence-based practice in nursing &healthcare. A guide to best practice.Philadelphia: Lippincot Williams & Wilkins; p.3-24, 2005.

MERRILL, E.; GRASSLEY, J. Women's stories of their experiences as overweight patients. Journal of Advanced Nursing, v. 2, n.64, p.139–146, 2008. Disponível em: http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/j.1365-2648.2008.04794.x/epdf?r3_referer=wol&tracking_action=preview_click&show_checkout=1&purchase_referrer=www.bing.com&purchase_site_license=LICENSE_DENIED

MOTTA, D. G. et al. Consumo alimentar de famílias de baixa renda no município de Piracicaba/SP. SaúdeRevista, v. 6, n.13, p.63-70, 2004.

MULHERIN, K, MILLER YD, BARLOW FK, DIEDRICHS PC, THOMPSON R. Weight stigma in maternity care: women’s experiences and care providers’ attitudes. BMC Pregnancy Childbirth, v. 13, n. 19, 2013. Disponível em: http://bmcpregnancychildbirth.biomedcentral.com/articles/10.1186/1471-239

O'BRIEN, KS; HUNTER, JA; BANKS, M.Implicit anti-fat bias in physical educators: physical attributes, ideology and socialization.Int J Obes. v. 31, n. 2, 2007.

PANTENBURG, B. et al. Medical Students’ Attitudes towards Overweight and Obesity. PLOSOne, v. 7, n. 11, 2012. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3489830/

PUHL, R.; HEUER, C. The Stigma of Obesity: A Review and Update. Obesity, 2009. Disponível em: http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1038/oby.2008.636/epdf

SCHWARTZ, M. B. CHAMBLISS HO, BROWNELL KD, BLAIR SN, BILLINGTON C. Weight Bias among Health Professional Specializing in Obesity. Obes Res, v. 11, n. 9, 2003.

SIKORSKI C, LUPPA M, GLAESMER H, BRÄHLER E, KÖNIG HH, RIEDEL-HELLER SG. Attitudes of health care professionals towards female obese patients. Obes Facts.v.6; n.6, p.512-22, 2013.

TAVARES, T. B.; NUNES, S. M.; SANTOS, M. O. Obesidade e qualidade de vida: Revisão da literatura. Ver Med Minas Gerais v. 3, n.20, p.359-66, 2010.

THOMAS, S. L; HYDE, J; KARUNARATNE, A; KAUSMAN R; KOMESAROFF, P.A. "They all work...when you stick to them": A qualitative investigation of dieting, weight loss, and physical exercise, in obese individuals. The Journal of Nutrition. v. 7, n. 34, 2008.

WHO. Obesity: preventing and managing the global epidemic:Report of a Consultation. Geneva, 2000.

Downloads

Publicado

2016-11-22

Como Citar

1.
Rodrigues DC, Guedes GC, Fernandes LM, Campos de Oliveira JL. Estigmas dos profissionais de saúde frente ao paciente obeso: uma revisão integrativa. HU Rev [Internet]. 22º de novembro de 2016 [citado 23º de fevereiro de 2024];42(3). Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/hurevista/article/view/2497

Edição

Seção

Artigos de Revisão da Literatura