Tecnologias leves aplicadas ao cuidado de enfermagem na unidade de terapia intensiva: uma revisão de literatura

Autores

  • Quenfins Almeida Faculdade Redentor/Juiz de Fora - MG
  • Gisele Aparecida Fófano Faculdade Redentor/ Juiz de Fora

Palavras-chave:

Cuidados de Enfermagem. Unidade de Terapia Intensiva. Tecnologia

Resumo

Este artigo científico tem como objetivo refletir sobre o uso das tecnologias leves nas ações de enfermagem no centro de terapia intensiva, analisando a importância da sua empregabilidade para a melhoria da saúde do paciente. Para a elaboração do presente estudo, os caminhos metodológicos adotados consubstanciaram-se em um referencial bibliográfico sobre o assunto exposto, a fim de subsidiar os resultados do mesmo. O profissional deve ter sua assistência norteada pelos princípios de humanização, acolhimento, ética e comunicação, que são nomeados por tecnologias leves. A mesma  não exclui a tecnologia dura equivalente aos equipamentos e maquinas utilizadas neste setor para ofertar uma  maior qualidade no atendimento aos pacientes em estado crítico, mais sim elas complementam o mesmo. A prática do acolhimento, comunicação, do estabelecimento de vínculo com o paciente na terapia intensiva exige que o profissional de enfermagem valorize esta relação com o paciente, além de dar suporte aos procedimentos clínicos de enfermagem e da equipe multiprofissional. Estas ações facilitariam o processo do cuidado e contribuiriam para uma melhoria da saúde e satisfação do paciente, familiares e do profissional, além de tornar o cuidado mais humano.

Biografia do Autor

Quenfins Almeida, Faculdade Redentor/Juiz de Fora - MG

Docente no curso de Atendimento Pré-Hospitalar (APH) do IESPe/Juiz de Fora-MG

Referências

ARONE, E. M.; CUNHA, I. C. K. O. Tecnologia e humanização: desafios gerenciados pelo enfermeiro em prol da integralidade da assistência. Rev. bras. enferm, v. 60, n. 6, p. 721-723, 2007. Disponível em:< http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71672007000600019>. Acesso em: 12 Jul.2014.

CASANOVA, E. G.; LOPES, G. T. Comunicação da equipe de enfermagem com a família do paciente. Rev. bras. enferm. Brasília , v. 62, n. 6, Dec. 2009 . Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71672009000600005&lng=en&nrm=iso>. access on 24 July 2014.

LIMA, R. M. T. de. A afetividade ea efetividade no processo de cuidar em enfermagem na terapia intensiva: abordagem qualitativa: um estudo de caso em uma unidade de terapia intensiva. Tese de Doutorado. Universidade Federal Fluminense. Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa. 2006.

LOURO, T. Q. et al. A terapia intensiva e as tecnologias como marca registrada. Rev. pesq. cuid. fundam. jul./set. v. 4, n.3, p.2465-82. 2012. Disponível em:<http://www.seer.unirio.br/index.php/cuidadofundamental/article/view/2034/pdf_580> Acesso em: 13 Jul.2014.

MARQUES, I. R.; SOUZA, A. R. de. Tecnologia e humanização em ambientes intensivos. Rev. bras. enferm., Brasília , v. 63, n. 1, Fev. 2010. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71672010000100024&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 17 Jul. 2014.

MERHY EE, O. R, organizadores. Agir em saúde: um desafio para o público. 3ª ed. São Paulo: Hucitec; 2007.

OLIVEIRA, M. F. de; FREITAS, M.C. de. Diagnósticos e intervenções de enfermagem frequentes em mulheres internadas em uma unidade de terapia intensiva. Rev. bras. enferm., Brasília , v. 62, n. 3, Jun. 2009. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71672009000300002&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 18 Jul. 2014.

OLIVEIRA, R. K. M.de; SANTOS, V. E. P.. Pain relief technologies in neonatal care units: an integrative review of literature. Journal of Nursing UFPE on line [JNUOL/DOI: 10.5205/01012007], v. 6, n. 9, p. 2266-2272, 2012. http://www.revista.ufpe.br/revistaenfermagem/index.php/revista/article/view/2570/pdf_1480 . Acesso em: 18 Set. 2014.

PESSALACIA, J. D. R. et al. Atuação da equipe de enfermagem em UTI pediátrica: um enfoque na humanização. Revista de Enfermagem do Centro-Oeste Mineiro, 2013. Disponível em:<http://www.seer.ufsj.edu.br/index.php/recom/article/viewFile/275/365> Acesso em: 11 Jul.2014.

SÁ NETO, J. A. de. Enfermagem cuidando do recém-nascido na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal: um olhar ético da ação profissional. Tese de Doutorado. Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Faculdade de Enfermagem. 2009.

SCHWONKE, C. R. G. B. et al . Perspectivas filosóficas do uso da tecnologia no cuidado de enfermagem em terapia intensiva. Rev. bras. enferm., Brasília , v. 64, n. 1, Fev. 2011. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71672011000100028&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 14 Jul. 2014.

SILVA, L. J. da; SILVA, L. R. da; CHRISTOFFEL, M. M. Tecnologia e humanização na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal: reflexões no contexto do processo saúde-doença. Rev. esc. enferm. USP, São Paulo , v. 43, n. 3, Set. 2009. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0080-62342009000300026&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 14 Jul. 2014.

SILVA, R. C. da; FERREIRA, M. A. Clínica do cuidado de enfermagem na terapia intensiva: aliança entre técnica, tecnologia e humanização .Rev. esc. enferm. USP, São Paulo , v. 47, n. 6, Dez. 2013. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0080-62342013000601325&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 14 Jul. 2014.

SILVA, R. C. L. da; PORTO, I. S.; FIGUEIREDO, N. M. A. de. Reflexões acerca da assistência de enfermagem e o discuso de humanização em terapia intensiva. Esc. Anna Nery, Rio de Janeiro , v. 12, n. 1, Mar. 2008 . Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-81452008000100024&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 14 Jul. 2014.

SILVA, R. C.; FERREIRA, M.A. A dimensão da ação nas representações sociais da tecnologia no cuidado de enfermagem. Esc Anna Nery Rev Enferm, v. 15, n. 1, p. 140-8, 2011. Disponível em:< http://www.scielo.br/pdf/ean/v15n1/20.pdf > Acesso em: 10 Jul.2014.

SILVA, R. C.; FERREIRA, M.A. A tecnologia em saúde: uma perspectiva psicossociológica aplicada ao cuidado de enfermagem. Esc Anna Nery Rev. Enferm, v. 13, n. 1, p. 169-73, 2009. Disponível em:< http://www.scielo.br/pdf/ean/v13n1/v13n1a23.pdf>. Acesso em: 11 Jul.2014.

SOUZA, M. L. de et al. O cuidado em enfermagem: uma aproximação teórica. Texto & Contexto-Enfermagem, v. 14, n. 2, p. 266-270, 2005. Disponível em:< http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104-07072005000200015&script=sci_abstract > Acesso em 11 Jul.2014.

VARGAS, M. A. de O.; DE, M. Re-significações do humano no contexto da'ciborguização': um olhar sobre as relações humano-máquina na terapia intensiva. Rev. Esc. Enferm. USP, v. 39, n. 2, p. 211-9, 2005. Disponível em:< http://www.ee.usp.br/reeusp/upload/pdf/30.pdf> Acesso em 10 Jul.2014.

Downloads

Publicado

2016-11-22

Como Citar

1.
Almeida Q, Fófano GA. Tecnologias leves aplicadas ao cuidado de enfermagem na unidade de terapia intensiva: uma revisão de literatura. hu rev [Internet]. 22º de novembro de 2016 [citado 19º de setembro de 2021];42(3). Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/hurevista/article/view/2494

Edição

Seção

Artigos de Revisão da Literatura

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)