Estudo de comercialização de medicamentos como ferramenta para o uso racional

Autores

  • Luana Carla Saço Universidade Federal de Juiz de Fora

Palavras-chave:

Assistência Farmacêutica, Farmacoepidemiologia, Uso de Medicamentos, Estudos de Avaliação de Medicamentos.

Resumo

Os medicamentos quando utilizados de forma inadequada, podem causar mais danos do que benefícios à saúde. Seu uso indevido é considerado um problema de saúde pública. Dados da OMS revelam que boa parte do percentual de internações hospitalares são provocados por reações adversas a medicamentos. Os estudos farmacoepidemiológicos são uteis na avaliação do uso dos medicamentos em uma sociedade e servem como fonte de informação para a implementação de políticas que assegurem o seu uso racional. Objetivo: Este trabalho avaliou o uso de medicamentos através do registro de comercialização de Farmácias em um município de médio porte de Minas Gerais, entre abril e junho de 2009. Métodos: Foi anotada a comercialização de medicamentos em 4 farmácias sem manipulação e 3 com manipulação, durante 3 meses. Resultados: Os resultados demonstraram que mais 30% dos medicamentos comercializados não estão presentes na RENAME. Ocorre um alto consumo de combinações em doses fixas, grande comercialização de antimicrobianos e elevado uso de medicamentos sem valor terapêutico alto. O trabalho demonstrou que os produtos mais comercializados são diferentes nas Farmácias com e sem manipulação. Conclusões: Estes resultados mostram que a comercialização de medicamentos não atende de forma ampla os indicadores de uso racional de medicamentos.

Downloads

Arquivos adicionais

Publicado

2015-08-20

Como Citar

1.
Saço LC. Estudo de comercialização de medicamentos como ferramenta para o uso racional. hu rev [Internet]. 20º de agosto de 2015 [citado 11º de abril de 2021];40(1 e 2). Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/hurevista/article/view/2419

Edição

Seção

Artigos Originais