Avaliação dos medicamentos inapropriados prescritos para pacientes idosos em um Hospital Universitário

Autores

  • Alice Kappel Roque Munck Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Aílson da Luz André de Araújo Universidade Federal de Juiz de Fora

Palavras-chave:

Idoso, Prescrição inadequada, Uso de medicamentos.

Resumo

Os idosos constituem um grupo populacional especialmente vulnerável às reações adversas em virtude de particularidades farmacocinéticas e farmacodinâmicas, comorbidades e uso de número elevado de medicamentos (polifarmácia). A prescrição de medicamentos inapropriados, os quais os riscos de seu uso superam seus benefícios, é uma das principais causas de reações adversas em idosos. Assim, o objetivo deste estudo foi determinar a prevalência de medicamentos inapropriados prescritos para pacientes idosos no Hospital Universitário da Universidade Federal de Juiz de Fora – MG, entre janeiro e junho de 2011. Foram coletados dados do sistema informatizado da unidade de farmácia hospitalar e das prescrições de pacientes com 60 anos ou mais, internados nas enfermarias de clínica médica do Hospital Universitário. Os medicamentos prescritos para cada idoso incluído na pesquisa foram caracterizados como inapropriados ou não, independentemente das condições clínicas associadas, com base nos critérios de Beers em sua atualização de 2003. Identificou-se que 62,8% dos pacientes avaliados tiveram, pelo menos, um medicamento potencialmente inapropriado prescrito durante a internação, sendo o diazepam o mais prescrito. Observou-se, também, que as mulheres, os pacientes com maior tempo de internação e aqueles submetidos à polifarmácia tiveram maior número de medicamentos inapropriados prescritos. A compreensão dos fatores associados à prescrição de medicamentos inadequados no âmbito hospitalar é fundamental para a implementação de estratégias que visem a minimizar o seu uso e as potenciais reações adversas a medicamentos em pacientes idosos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alice Kappel Roque Munck, Universidade Federal de Juiz de Fora

Farmacêutica graduada pela Universidade Federal de Juiz de Fora (2010). Especialista em Legislação e Vigilância Sanitária pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2012) e em Políticas e Pesquisa em Saúde Coletiva pela Universidade Federal de Juiz de Fora (2012). Residente do Hospital Universitário da Universidade Federal de Juiz de Fora (2011-2013). Continuará seus estudos ingressando no Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva no ano de 2013 (mestrado).   

Aílson da Luz André de Araújo, Universidade Federal de Juiz de Fora

Graduado em Farmácia com Habilitação em Bioquímica pela Universidade Federal do Pará (1991), Mestre em Fármacos e Medicamentos pela Universidade de São Paulo (1998) e Doutor em Ciências Farmacêuticas pela Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto- USP (2005). Tem experiência na área de Farmácia e Saúde Coletiva, atuando principalmente nos seguintes linhas: assistência farmacêutica, farmacoepidemiologia, atenção farmacêutica, avaliação de tecnologias e controle de qualidade de medicamentos. Integra o quadro docente (Professor Adjunto 3) da Universidade Federal de Juiz de Fora, MG.

Downloads

Publicado

2014-04-22

Como Citar

1.
Munck AKR, Araújo A da LA de. Avaliação dos medicamentos inapropriados prescritos para pacientes idosos em um Hospital Universitário. HU Rev [Internet]. 22º de abril de 2014 [citado 25º de maio de 2024];38(3 e 4). Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/hurevista/article/view/2143

Edição

Seção

Artigos Originais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)