Paracoccidioidomicose na gestação: relato de caso

  • Larissa Silva Tristão Hospital Maternidade Therezinha de Jesus, Brasil.
  • Amanda Vieira Rocha Rodrigues
  • Mariana Gazolla Ribeiro
  • Marina Barbosa Dantas Teixeira
  • Victorino Coelho Cecato
Palavras-chave: Paracoccidioidomicose, gestação, linfadenopatia

Resumo

Introdução: a paracoccidioidomicose (PCM) é uma micose sistêmica causada pelo fungo Paracoccidioides brasiliensis. O Brasil é considerado país endêmico da doença, que afeta principalmente trabalhadores rurais adultos, do sexo masculino, em contato constante com a vegetação e solo. Objetivo: relatar o caso clínico de uma paciente gestante de 23 anos, apresentando linfadenomegalia em região cervical, supraclavicular e axilar de origem desconhecida, moradora de área urbana em Juiz de Fora – MG e seguimento de diagnóstico e tratamento durante período de internação em unidade hospitalar. Relato de caso: as informações foram obtidas por meio de revisão do prontuário a partir da assinatura do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido, entrevista com a paciente, registro fotográfico dos métodos diagnósticos aos quais a paciente foi submetida e revisão da literatura; realizada biópsia do linfonodo acometido, obtendo o laudo histopatológico de Paracoccidioidomicose. Terapêutica medicamentosa específica foi administrada em regime hospitalar e o quadro sintomático da paciente prosseguiu com involução. A paciente segue em acompanhamento em pré-natal na unidade, não observando, até o momento, repercussões materno-fetais ao uso da Anfotericina B, prosseguindo assim, com involução do quadro. Conclusão: verificou-se que a Paracoccidioidomicose na gravidez deve ser abordada clinicamente de forma atenta e enérgica tendo em vista minimizar ou tornar nulas as repercussões materno-fetais graves. 

Biografia do Autor

Larissa Silva Tristão, Hospital Maternidade Therezinha de Jesus, Brasil.

Ginecologista e Obstetra do Hospital Maternidade Therezinha de Jesus, Brasil.

 

Victorino Coelho Cecato

Médico graduado pela Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde de Juiz de Fora, Brasil

Referências

Fortes MR, Kurokawa CS, Marques SA, Miot HA, Marques MEA. Imunologia da paracoccidioidomicose. An Bras Dermatol. 2011; 86(3):516-25.

Ramos ESM, Saraiva E. Paracoccidioidomycosis. Dermatol Clin. 2008; 26:257-69.

Barrozo LV, Mendes RP, Marques SA, Benard G, Silva ME, Bagagli E. Climate and acute/subacute paracoccidioidomycosis in a hyper-endemic area in Brazil. Int J Epidemiol. 2009; 38:1642-9.

Palmeiro M, Cherubini K, Yurgel LS. Paracoccidioidomicose – Revisão da literatura. Scientia Medica. 2005;15(4):274-8.

Maluf MLF, Pereira SRC, Takahachi G, et al. Prevalência de paracoccidioidomicose: infecção determinada através de teste sorológico em doadores de sangue na região noroeste do Paraná, Brasil. Rev Soc Bras Med Trop. 2003; 36:11-6.

Bisinelli JC, Ferreira MLS. Doenças infecciosas: paracoccidioidomicose (blastomicose sul-americana). In: TOMMASI, AF. Diagnóstico em patologia bucal. 3ª ed. São Paulo: Pancast, 2002. p. 202-9.

Wanke B, Aidê MA. Paracoccidioidomicose. J Bras Pneumol. 2009; 35(12):1245-9.

Tarantino AB, Gonçalves AJR, Capone D, Aide MA, Lazera MS, Wanke B. Micoses Pulmonares. In: TARANTINO AB, editor. Doenças Pulmonares. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2002. p. 416-50.

Wanke B, Lazer MS, Capone D. Paracoccidioidomicose. In: Sociedade de Pneumologia e Tisiologia do Estado do Rio de Janeiro, AIDÉ MA, editors. Pneumologia aspectos práticos e atuais. Rio de Janeiro: Revinter, 2001. p. 147-52.

Pilmis B, Jullien V, Sobel J, Lecuit M, Lortholary O, Charlier C. Antifungal drugs during pregnancy: an updated review. J Antimicrob Chemother. 2015; 70:14–22.

Crum NF, Ballon-Landa G. Coccidioidomycosis in pregnancy: case report and review of the literature. Am J Med. 2006; 119(11):993.e-11-7.

Moudgal VV, Sobel JD. Antifungal drugs in pregnancy: a review. Expert Opin Drug Saf. 2003; 2:475–83.

Shikanai-Yasuda MA, Telles Filho FQ, Mendes, RP, Colombo AL, Moretti ML. Consenso em paracoccidioidomicose. Rev Soc Bra de Med Tropical. 2006; 39(3):297-310.

Franco M, Montenegro MR, Mendes, RP, Marques SA, Dillon ML, Mota NGS. Paracoccidioidomycosis: a recently proposed classification of its clinical forms. Reva Soc Bra de Med Tropical. 1987; 20:129-32.

BragaLFCO, Kasting G, Franke HJ. Placentite intervilosa Paraccoccidioidomicótica. Rev Bras Ginecol Obstet. 1989; 6:117-20.

Publicado
2019-08-01
Como Citar
Silva Tristão, L., Vieira Rocha Rodrigues, A., Gazolla Ribeiro, M., Barbosa Dantas Teixeira, M., & Coelho Cecato, V. (2019). Paracoccidioidomicose na gestação: relato de caso. HU Revista, 45(1), 93-97. https://doi.org/10.34019/1982-8047.2019.v45.16954
Seção
Relato de Caso