Hipersensibilidade dentinária: considerações para o sucesso em seu manejo clínico.

Autores

  • Jean Marcel Marcel de Oliveira Faculdade de Odontologia Estácio de Sá
  • Milene de Oliveira
  • Alessandra Paschoalino Machado dos Santos
  • Janete Guevara Vadillo
  • Celso Neiva Campos
  • Maria das Graças Afonso Miranda Chaves

Palavras-chave:

Ciencias da saude

Resumo

A hipersensibilidade dentinária é caracterizada por uma dor aguda, de curta duração, bem localizada, que provém da dentina exposta a partir de estímulos químicos, voláteis, térmicos, tácteis ou osmóticos e que não pode ser atribuída a outra forma de defeito ou patologia dental. Atinge grande parte da população mundial, além disso, o aumento na expectativa de vida dos pacientes sugere uma tendência ao aumento da sua prevalência. Apesar de relatos que remontam o século XVI, do extenso número de estudos sobre este assunto e uma gama de propostas terapêuticas, o tratamento desta enfermidade ainda é considerado desafiador e os estudos frequentemente utilizam palavras como “controle”, “alívio” ou “melhora” do quadro clínico. O objetivo deste trabalho é revisar a literatura a respeito da hipersensibilidade dentinária associada à recessão gengival, na busca de atualidades com vistas a facilitar a escolha da terapia adequada de acordo com cada caso e seu correto manejo clínico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2013-09-26

Como Citar

1.
de Oliveira JMM, de Oliveira M, Machado dos Santos AP, Vadillo JG, Campos CN, Miranda Chaves M das GA. Hipersensibilidade dentinária: considerações para o sucesso em seu manejo clínico. hu rev [Internet]. 26º de setembro de 2013 [citado 30º de setembro de 2022];38(1 e 2). Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/hurevista/article/view/1515

Edição

Seção

Artigos de Revisão da Literatura

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)