INFECÇÃO DO TRATO URINÁRIO EM UM HOSPITAL DE UMA CIDADE NO INTERIOR DE MINAS GERAIS

  • Ana Cristina Teixeira Cyrino
  • Rosamary Aparecida Garcia Stuchi

Resumo

A infecção do trato urinário constitui um grave problema dentre as infecções hospitalares. Uma de suas causas pode ser pelo cateterismo vesical, seja por introdução do germe na colocação do material contaminado ou má técnica asséptica, ou ainda pela presença prolongada de cateter como corpo estranho, facilitando a infecção. O estudo objetivou avaliar a frequência e os fatores de riscos relacionados à infecção do trato urinário (ITU) em pacientes submetidos à sondagem vesical, internados em um hospital de uma cidade do interior do estado de Minas Gerais, no período de novembro de 2005 a novembro de 2007. Dos pacientes internados, 227 pacientes foram submetidos à cateterização vesical. Destes, 12 (5,3%) foram diagnosticados com ITU, sendo 10 (83,3%) com idade acima de sessenta anos. Dentre os diagnósticos associados, a pneumonia (16,7%) prevalece. A doença crônica que mais prevalece nos pacientes que receberam diagnóstico de ITU foi hipertensão arterial sistêmica (HAS), (41,7%), seguido por diabetes (8,3%). O tempo médio de duração do cateterismo constatado foi de 6,5 dias. Nas uroculturas predominou Escherichia coli (16,7%). A frequência de infecção do trato urinário (ITU) foi de 5,3 %. É importante conhecer os fatores de risco para o controle efetivo desse tipo de infecção.

Publicado
2016-08-17
Como Citar
Cyrino, A. C. T., & Stuchi, R. A. G. (2016). INFECÇÃO DO TRATO URINÁRIO EM UM HOSPITAL DE UMA CIDADE NO INTERIOR DE MINAS GERAIS. Revista De Enfermagem Da UFJF, 1(1). Recuperado de https://periodicos.ufjf.br/index.php/enfermagem/article/view/3786
Seção
Artigos Originais