Monitorização da pressão intracraniana: importância da abordagem do profissional enfermeiro

Autores

  • Diêgo Correia de Andrade Centro Universitário de João Pessoa
  • Larissa Karlla Nascimento de Oliveira Centro Universitário de João Pessoa
  • Maria Cecília de Souza Anacleto Centro Universitário de João Pessoa https://orcid.org/0000-0003-3034-5619
  • Jessica Souza Lopes da Silva Centro Universitário de João Pessoa https://orcid.org/0000-0002-0467-3611
  • Mateus da Silva Matias Antunes Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto - Universidade de São Paulo https://orcid.org/0000-0001-9491-0045

Resumo

Objetivo: avaliar o nível de conhecimento de profissionais enfermeiros sobre a monitorização da pressão intracraniana em pacientes neurocríticos. Método: pesquisa de campo, tipo exploratório e descritivo com abordagem quantitativa. Dados coletados por meio de questionário durante o mês de setembro de 2019. Compuseram a amostra 55 enfermeiros. A pesquisa foi aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa, parecer nº 3.457.431, e realizada em unidade de terapia intensiva adulto, Hospital Público do Estado da Paraíba. Resultados: 55% dos enfermeiros realizam aplicação da Escala de Coma de Glasgow, aguardando um intervalo mínimo de quatro a cinco meias–vidas após a suspensão dos fármacos com ação depressora do sistema nervoso central e bloqueadores neuromusculares. Ademais, 75% dos entrevistados reconhecem o parâmetro de normalidade da pressão intracraniana. Considerações Finais: foi observada a necessidade da atualização técnico-científica de enfermeiros sobre os cuidados holísticos de pacientes neurocríticos, a fim de promover melhor qualidade na assistência sistematizada de enfermagem intensiva.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Diêgo Correia de Andrade, Centro Universitário de João Pessoa

Enfermeiro. Especialista em Terapia Intensiva e Anatomia e Patologia Associada. Professor Assistente do Departamento de Enfermagem do Centro Universitário de João Pessoa – UNIPÊ, João Pessoa/Paraíba/Brasil. E-mail: diegoanatomia@gmail.com. ORCiD: 0000-0001-6100-306X

Larissa Karlla Nascimento de Oliveira, Centro Universitário de João Pessoa

Bacharel em Enfermagem pelo Centro Universitário de João Pessoa – UNIPÊ, João Pessoa/Paraíba/Brasil. E-mail: lari.oliveira0297@hotmail.com. ORCiD: 0000-0002-8924-0507;

Maria Cecília de Souza Anacleto, Centro Universitário de João Pessoa

Bacharelando em Enfermagem pelo Centro Universitário de João Pessoa – UNIPÊ, João Pessoa/Paraíba/Brasil. E-mail: cecilliamarisouza@gmail.com. ORCiD: 0000-0003-3034-5619;

Jessica Souza Lopes da Silva, Centro Universitário de João Pessoa

Bacharelando em Enfermagem pelo Centro Universitário de João Pessoa – UNIPÊ, João Pessoa/Paraíba/Brasil. E-mail: jessica.souza00@hotmail.com. ORCiD: 0000-0002-0467-3611;

Mateus da Silva Matias Antunes, Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto - Universidade de São Paulo

Mestrando em Ciências, com ênfase em Imunologia e Fisiopatologia pela Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto – Universidade de São Paulo, Programa de Pós-Graduação em Biociências e Biotecnologia, Ribeirão Preto/São Paulo/Brasil. E-mail: mateusmatias08@gmail.com. ORCiD: 0000-0001-9491-0045

Downloads

Publicado

2021-11-05

Como Citar

Andrade, D. C. de ., Oliveira, L. K. N. de ., Anacleto, M. C. de S. ., Silva, J. S. L. da ., & Antunes, M. da S. M. (2021). Monitorização da pressão intracraniana: importância da abordagem do profissional enfermeiro. Revista De Enfermagem Da UFJF, 6(1). Recuperado de https://periodicos.ufjf.br/index.php/enfermagem/article/view/33439

Edição

Seção

Artigos Originais