MANIFESTAÇÕES DE DESCONFORTO EM MULHERES CARDIOPATAS NO AMBIENTE HOSPITALAR: IMPLICAÇÕES PARA OS CUIDADOS DE ENFERMAGEM

  • Amanda Onofre Lins Guerra
  • Lúcia de Fátima da Silva
  • Keila Maria de Azevedo Ponte
  • Maria Vilani Cavalcante Guedes
  • Lia Bezerra Furtado Barros
  • Maria Sinara Farias

Resumo

Objetivo: Descrever as manifestações de conforto em mulheres cardiopatas no ambiente hospitalar contemplando a Teoria do Conforto. Método: Estudo descritivo e qualitativo, realizado com 32 mulheres com cardiopatias em um hospital de referência em cardiologia em Fortaleza-Ceará, no período de janeiro a junho de 2012, por meio de uma entrevista semiestruturada. Resultados: As manifestações de conforto voltaram-se ao conforto no leito, alívio dos sintomas álgicos, alimentar-se bem, terapia medicamentosa, realização da cirurgia cardíaca, manutenção da espiritualidade, manutenção do convívio com familiares e amigos, necessidade de desempenhar suas atividades do cotidiano, bom atendimento oferecido pelos profissionais de saúde, tranquilidade do ambiente e apoio proporcionado pelos acompanhantes. Conclusão: O conhecimento das manifestações de (des)conforto em mulheres cardiopatas nos contextos físico, psicoespiritual, sociocultural e ambiental da Teoria do Conforto pode contribuir para o cuidado clínico de enfermagem neste âmbito.

Publicado
2018-12-20
Como Citar
Guerra, A. O. L., da Silva, L. de F., Ponte, K. M. de A., Guedes, M. V. C., Barros, L. B. F., & Farias, M. S. (2018). MANIFESTAÇÕES DE DESCONFORTO EM MULHERES CARDIOPATAS NO AMBIENTE HOSPITALAR: IMPLICAÇÕES PARA OS CUIDADOS DE ENFERMAGEM. Revista De Enfermagem Da UFJF, 3(2). https://doi.org/10.34019/2446-5739.2017.v3.13999
Seção
Artigos Originais