Black Atlantic Footballer

  • carmen rial UFSC

Resumo

"Um time sem brasileiro não é um time. Mas um time com 3 ou 4 jogadores brasileiros, bem, depende do perfil, mas pode não ser um ótimo time". O notório treinador José Mourinho sintetizou assim uma opinião expressa por muitas vozes ao longo da minha pesquisa: uma mistura de admiração pelo talento e de preocupação pela rebeldia. Este artigo explora a dupla imagem dos jogadores brasileiros, abordando como, em diferentes espaços históricos e por diferentes agentes, categorias raciais e étnicas de identidade nacional e regional foram negociadas no mundo do futebol. Ao fazê-lo, ele se concentra em algumas representações particulares da população de futebolistas sul-americanos que viajam ou viajaram pela Europa para trabalhar profissionalmente para clubes globais, com base em pesquisa etnográfica realizada com futebolistas brasileiros nos últmos 20 anos. Nossas descobertas indicam que os estereótipos étnicos e raciais persistem, têm consequências econômicas quando envolvem transações comerciais e, mais seriamente, perpetuam imagens racistas que evocam o tempo da escravidão.

Referências

APPADURAI, Arjun. Disjuncture and Difference in the Global Cultural Economy. In: FEATHERSTONE, Mike (org), Global Culture. Londres: Sage Publications, 1990, p. 295-310.
ARCHETTI, Eduardo P. Le football et le tango dans l'imaginaire argentin. Société & Représentations 7, 1998, p. 117-27.
ARCHETTI, Eduardo P. Masculinities. Football, Polo and the Tango in Argentina. Oxford/New York: Berg, 1999.
BITTENCOURT, Fernando. Simmel e o futebol: da comunidade de afeto à equivalência abstrata do dinheiro. Comunicação oral na VII Reunião de Antropologia do Mercosul, Porto Alegre, 2007
BOURDIEU, Pierre. La distinction – critique sociale du jugement. Paris: Minuit, 1979.
BOURDIEU, Pierre. L’État, l’économie et le sport.Société & Représentations 7, 1998.
BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico. Lisboa: Difel, 1989
DA MATTA, Roberto. Universo do Futebol. Esporte e sociedade brasileira. RJ: Pinakotheke, 1982.
FONTAN, Alain. Divin Football Brésilien. Paris: Table Ronde, 1963.
FONTENELLE, Airton. 1988. Tutto Brasiliano In: Jornal de Fortaleza 31 de agosto, 1988.
FREYRE, Gilberto. Sociologia. RJ, José Olympio 1945.
GALEANO, Eduardo. Football in Sun and Shadow. London: Penguin Random House, 2018 [1995].
GÓDIO, Matias. “Somos Hombres de Platea”. Las sociedades de los dirigentes y las formas experimentales del poder y la política en el fútbol profesional de la argentina. Universidad Federal de Santa Catarina, UFSC, Florianópolis, Brasil, 2010.
LANFRANCHI, P.; Taylos, M.. Moving with the ball. Oxford/New York: Berg, 2001.
LEITE LOPES, J. S. ; Maresca, S . 1992. A Morte da 'Alegria do Povo'. Revista Brasileira de Ciências Sociais 20: 113-134.
LEITE LOPES, José Sergio. A vitória do futebol que incorporou a Pelada. Revista da Usp, São Paulo, 1994, v. 22: 64-83.
LEITE LOPES, J.1998. Futebol 'Mestiço' : História de Sucessos e Contradições. Ciência Hoje 139: 18-26.
LEITE LOPES, José Sergio. “The People’s Joy” Vanishes: Considerations on the Death of a soccer player. in: Vibrant – Virtual Brazilian Anthropology, v. 6, n. 2. July to December 2009. Brasília, ABA.
MARX, K. Capital: a critique of political economy: vol. 1. Moscow: Progress Publishers, 1978. PRADO, 2014).
RODRIGUES FILHO, Mário. O negro no futebol brasileiro.4 ed. Rio de Janeiro: Mauad, 2003.
SASSEN, Saskia. The global city. New York, London, Tokyo. Princeton. Princeton University Press, 1991.
SASSEN, Saskia. Contrageografías de la globalización: género y ciudadanía en los circuitos transfronterizos. Madrid: Traficantes de Sueños, 2003.
SCOTT, James C. Weapons of the Weak: Everyday Forms of Peasant Resistance. New Haven: Yale University Press, 1985.
TORRES, Diego. La danza de la discordia - El Madrid da "libertad" a los jugadores para festejar los goles, pero el vestuario está dividido. El País, 4 de outubro, 2005.
Publicado
2020-06-22
Como Citar
rial, carmen. (2020). Black Atlantic Footballer. CSOnline - REVISTA ELETRÔNICA DE CIÊNCIAS SOCIAIS, (31). https://doi.org/10.34019/1981-2140.2020.30951
Seção
Dossiês