Masculinidades ameaçadas

o pornô de vingança como prova de virilidade.

  • Marcos Milner Independente
Palavras-chave: vingança, gênero, honra, performance, masculinidade

Resumo

A tecnologia redesenhou as fronteiras entre o íntimo e o público, transformando cada aspecto da vida de um indivíduo em algo passível de compartilhamento em âmbito virtual. Na esteira da nova “intimidade pública”, o ato de compartilhar vídeos e fotografias com detalhes da vida sexual de uma mulher em páginas pornográficas — geralmente usando a suposição de adultério como pretexto — aparece de forma recorrente e ganha o nome de revenge porn. Tomando tal cenário como ponto de partida, através de uma bibliografia um pouco mais generalista do que aquela normalmente utilizada para entender questões de gênero, este artigo procura entender quais são e como são processadas as consequências que este tipo de exposição acarreta para as mulheres — gênero cuja sexualidade ainda é tratada como tabu — e identificar, em oposição, como as redes reverberam elementos tradicionalmente positivamente presentes na noção de masculinidade, como honra, virilidade e potência, por intermédio das mesmas imagens.

Referências

ALMEIDA, Miguel Vale. Senhores de si: Uma interpretação antropológica da masculinidade. Lisboa: Fim de Século, 1995.


AMADO, Jorge. Bahia de Todos os Santos. São Paulo: Companhia das Letras, 2012.

BAUMAN, Zygmunt. Vida para consumo. Rio de Janeiro: Zahar, 2008.

CASTELLS, Manuel. Redes de indignação e esperança. Rio de Janeiro: Zahar, 2013.

CORRÊA, Mariza. Morte em família. Rio de Janeiro: Graal, 1983.

DAMATTA, Roberto. O que faz o brasil, Brasil?. Rio de Janeiro: Rocco, 1986. 


FONSECA, Cláudia. Família, fofoca e honra: etnografia de relações de gênero e violência em grupos populares. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2000.


FOUCAULT, Michel. História da Sexualidade I: A vontade de saber. Rio de Janeiro: Graal, 1977.


HABERMAS, Jürgen. “Further reflections on the public sphere”. In. CALHOUN, C. (Ed.) Habermas and the public sphere. Massachusetts: The MIT Press, 1999.


KULICK, Don. Travesti: prostituição, sexo, gênero e cultura no Brasil. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2008.
LARA, Silvia Hunold (Org). Ordenações Filipinas. São Paulo: Companhia das Letras, 1999.

LECZNEISKI, Lisiane. “Corpo, virilidade e gosto pelo desafio: marcas de masculinidade entre os guris de rua”. In. Horizontes Antropológicos, Gênero, Ano 1, no. 1, 1995.


LÉVI-STRAUSS, Claude. Estruturas Elementares do Parentesco. Petrópolis: Vozes, 1982
.

___________. “A família”. In. Lévi-Strauss, C., Gough, K. & Spiro, M. A família: Origem & Evolução. Porto Alegre: Editorial Vila Martha Ltda., 1980.
MAUSS, Marcel. “As técnicas do corpo”. In. Sociologia e Antropologia. São Paulo: Cosac Naify, 2003.

SENNETT, Richard. O declínio do homem público: as tiranias da intimidade. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.
PÉLBART, Peter Pál. Vida Capital: Ensaios de Biopolítica. São Paulo, Iluminuras, 2003.
Publicado
2020-08-11
Como Citar
Milner, M. (2020). Masculinidades ameaçadas: o pornô de vingança como prova de virilidade. CSOnline - REVISTA ELETRÔNICA DE CIÊNCIAS SOCIAIS, (31). Recuperado de https://periodicos.ufjf.br/index.php/csonline/article/view/30601
Seção
Dossiês