A Guerra do Paraguai e o imaginário esportivo catarinense

  • Cristhian Caje UFSC
Palavras-chave: Guerra do Paraguai, Imaginário, Identidade Nacional, Esporte Catarinense

Resumo

O soldado-cidadão idealizado a partir das narrativas da guerra, foi incorporado ao projeto de construção da nacionalidade e, via a prática de exercícios físicos, foi visto como parte elementar para a consolidação da velha República (1889). Este trabalho identifica e analisa alguns elementos dessa narrativa, que fazem referência à identidade nacional, a partir da experiência brasileira da Guerra do Paraguai (1865-1870), presentes hoje no imaginário esportivo dos clubes de remo e futebol de Florianópolis, capital do estado de Santa Catarina. Estes elementos, identificados em imagens fotográficas e iconográficas, trazem significados históricos que estabelecem relações com a própria história dos clubes, em momentos diversos, com a história da cidade. Mostrando como a guerra do Paraguai desenvolveu um papel importante como elemento dramático para a narração de um evento glorioso que se perpetua até hoje, determinando uma relação particular da sociedade Catarinense com o esporte. 

Referências

BORGES, M.D.G. Remando nas Águas da História: As heróicas conquistas do Remo de Santa Catarina 1861- 2002. Florianópolis: Imprensa Oficial do Estado De santa Catarina, 2002.

CARVALHO, José Murilo de. A formação das almas: o imaginário da República no Brasil. São Paulo: Cia. das Letras, 2009.
_________. “As Forças Armadas na Primeira República: o poder desestabilizador”. In: Forças Armadas e política no Brasil.
Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2005. p. 13-61
___________. Os bestializados: o Rio de Janeiro e a República que não foi. São Paulo: Cia. das Letras, 2010.

FERREIRA, Sérgio Luiz. O banho de mar na ilha de Santa Catarina. Florianópolis: Ed. Das Águas, 1998, p. 59.

MISKOLCI, Richard. O desejo da nação: masculinidade e branquitude no Brasil de fins do XIX. / Richard Miskolci. Prefácio de Margareth Rago. Apresentação de Mariza Corrêa. – São Paulo: Annablume, 2013. (Coleção Queer).

MELO, Victor Andrade. Cidade esportiva. Primórdios do esporte no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2001.
_______. Os sports e a cidades brasileiras: transição dos séculos XIX e XX. Rio de Janeiro: Apicuri, 2010.

NECKEL, R. Op Cit., 2003. p.54. KUPKA, Roselane Neckel. Tensões e imagens do viver urbano em Florianópolis – 1910/1930. Dissertação (Mestrado em História), CFH, UFSC, Florianópolis, 1993.; NECKEL, R. Op. Cit., 2003.

NECKEL, Roselane. A República em Santa Catarina: Modernidade e exclusão (1889-1920). Florianópolis: Ed. da UFSC, 2003. p.54.

SARTORI, Carina. (2013) Na alvorada de um sport: o remo na ilha de Santa Catarina. Dissertação Mestrado, Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas - Programa de pós-graduação em História.

SAID, Edward. Orientalism. London: Routledge, 1978 [São Paulo: Cia das Letras, 2007]

SILVEIRA, Arthur Fernandes. História do Remo em Florianópolis, 1950 – 1970. Trabalho de Conclusão de Curso da Universidade Federal de Santa Catarina. 2008.

STUMPF, L. K. Fragmentos de guerra: imagens e visualidades da guerra contra o Paraguai (1865-1881), Universidade de São Paulo, 2019.

RODRIGUES, Oswaldo (1903-1978). Santa Catarina: História e Evolução (1937). Nossa Senhora do Desterro (1971). Notícia I e II e Memória I e II. Notícia.
Publicado
2020-06-09
Como Citar
Caje, C. (2020). A Guerra do Paraguai e o imaginário esportivo catarinense. CSOnline - REVISTA ELETRÔNICA DE CIÊNCIAS SOCIAIS, (31). https://doi.org/10.34019/1981-2140.2020.30532
Seção
Dossiês