Sobre as trajetórias de futebolistas infames

poder sobre a vida e poder da vida

  • Luciano Jahnecka Universidad de la República
Palavras-chave: futebol, infame, carreira, biopolítica, dissenso

Resumo

Através de relatos de trajetórias de futebolistas profissionais, esboçamos uma análise sobre a construção biográfica que passa de singularidade à singularidade de uma vida. Sem pretender fazer de uma vida a representação para as demais e para ela mesma, utilizamos uma experiência comum dado a condição de futebolista para analisar como algumas escolhas e condições de possibilidade são alteradas em carreiras pouco conhecidas (infames). Afirmamos com estas escolhas um duplo uso da noção de biopolítica, “poder sobre a vida” e “poder que uma vida exerce”.

Referências

ALMEIDA, Caroline Soares de. “Boas de bola”: um estudo acerca do ser jogadora de futebol no Esporte Clube Radar durante a década de 1980. Dissertação de Mestrado. Florianópolis, UFSC, Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social, 2013. 151f.
BITENCOURT, Fernando Gonçalves. No reino do Quero-quero: corpo e máquina, técnica e ciência em um Centro de Treinamento de futebol – uma etnografia ciborgue do mundo vivido. Tese de doutorado. Florianópolis, UFSC, Programa de Pós-graduação em Antropologia Social, 2009. 314f.
BORGES, Jorge Luis. História Universal da infâmia. OBRAS COMPLETAS. Vol. 1. Trad. Alexandre Eulálio. São Paulo: Globo, 1999.
CASTRO, Edgardo. Biopolítica: de la soberanía al gobierno. Revista Latinoamericana de Filosofia. v.34, n.2, p. 187-205, nov./dez., 2008.
______. Lecturas foucaulteanas: una historia conceptual de la biopolítica. La Plata: Unipe Editorial Universitaria, 2011
______. Biopolítica y Ejemplaridad. Cadernos de Pesquisa Interdisciplinar em Ciências Humanas. Florianópolis, v.13, n.102, p.58-74, jan/jul, 2012.
DAMO, Arlei Sander. Do dom à profissão: uma etnografia do futebol de espetáculo a partir da formação de jogadores no Brasil e na França. Tese de doutorado. Porto Alegre, UFRGS, Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social, 2005. 435f.
FOUCAULT, Michel. Em defesa da sociedade: curso no Collège de France (1975-1976). Trad. Maria Ermantina Galvão. São Paulo: Martins Fontes, 1999.
_______. A vida dos homens infames. In:_______. Ditos e escritos IV. Estratégia, poder-saber.  MOTTA, Manoel Barros da (Org.). Trad. Vera Lúcia Avellar Ribeiro. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2003. p.203-222
_______. Segurança, território e população: curso dado no Collège de France (1977-1978). Trad. Eduardo Brandão. São Paulo: Martins Fontes, 2008.
MARCUS, George E. Ethnography in/of the World System: The emergence of Multi-sited Ethnography. Annual Review of Anthropology, vol. 24, p.95-117, 1995.
MORALES, Diovani. Considerações sobre trabalho, família e circulação de jogadores profissionais de futebol em clubes do interior. Tese de conclusão da graduação em Educação Física. Centro Esportivo da Universidade Federal do Rio Grande. 2013. 22f.
PALMIÉRI, Júlio César Jatobá. Quanto vale um talento? Uma análise antropológica sobre a valorização e circulação dos jogadores de futebol profissional no mercado esportivo. Dissertação de Mestrado. São Carlos, Universidade Federal de São Carlo, Centro de Educação e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social, 2009. 143f.
PELBART, Peter Pal. Vida capital: ensaios sobre biopolítica. São Paulo: Iluminuras, 2003.
PISANI, Mariane da Silva. Poderosas da Foz: trajetórias, migrações e profissionalização de mulheres que praticam futebol. Dissertação de Mestrado. Florianópolis, UFSC, Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social, 2013. 116f.
RIAL, Carmen Rodar: a circulação dos jogadores de futebol brasileiros no exterior. Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, v.14, n.30, p.21-65, jul./dez, 2008.
_______. Fronteiras e zonas na circulação global dos jogadores brasileiros de futebol. Antropologia em Primeira Mão. Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social da Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, v.109, 2009.
RIGO, Luiz Carlos; GUIDOTTI, Flávia Garcia; THEIL, Larissa Zanetti; AMARAL, Marcela. Notas acerca do futebol feminino pelotense em 1950: um estudo genealógico. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Campinas, v. 29, n. 3, p. 173-188, maio 2008.
RODRIGUES, Francisco Xavier Freire. O fim do passe e a modernização conservadora no futebol brasileiro (2001-2006). Tese de Doutorado. Porto Alegre, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Programa de Pós-Graduação em Sociologia, 2007. 346f.
SILVEIRA, Raquel da. Esporte, homossexualidade e amizade: estudo etnográfico sobre o associativismo no futsal feminino. Dissertação de Mestrado. Porto Alegre, Programa de Pós-Graduação em Ciência do Movimento Humano, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2008. 156f.
VELHO, Gilberto Projeto e metamorfose: antropologia das sociedades complexas. 2.ed. Rio de Janeiro: Jorge Zagar, 1999.
WILLIANS, Jean. A beautiful game: international perspectives on women’s football. New York: Berg, 2007.
Publicado
2020-05-28
Como Citar
Jahnecka, L. (2020). Sobre as trajetórias de futebolistas infames: poder sobre a vida e poder da vida. CSOnline - REVISTA ELETRÔNICA DE CIÊNCIAS SOCIAIS, (31), 14. https://doi.org/10.34019/1981-2140.2020.30473
Seção
Dossiês