Três concepções acerca dos desastres

Autores

  • Sintilla Abreu Cartaxo Universidade Estadual Norte Fluminense
  • Shiota Universidade Estadual Norte Fluminense

DOI:

https://doi.org/10.34019/1981-2140.2020.30427

Palavras-chave:

Sociologia do desastre, Vulnerabilidade, Defesa civil

Resumo

Este artigo de revisão bibliográfica objetiva apresentar três concepções sobre os desastres do ponto de vista sociológico. Na primeira abordagem, os desastres são a expressão de um agente externo intimidador, na segunda, os desastres traduzem a expressão social da vulnerabilidade e, por último, os desastres são vistos como um estado de incertezas geradas pelas próprias instituições.  A reflexão sociológica oferece um conhecimento aprofundado acerca das conexões sócio práticas produtoras de riscos e vulnerabilidades múltiplas, que a prevenção e a ação nos episódios de desastres demandam. O reconhecimento do vocabulário e dos diversos usos do conceito de desastre é de extrema importância para a formação daqueles que intervêm nas ocasiões de danos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BECK, Ulrick. Sociedade de Risco. Rumo à outra modernidade. Ed 34. São Paulo 2011.

BRASIL, Noções Básicas em Proteção e Defesa Civil e em Gestão de Riscos. Livro Base Brasília. 2012.

BRASIL. Política Nacional de Proteção e Defesa Civil. 2017. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2012/Lei/L12608.htm. Acesso em: 22/09/2019.

DUTRA, Rita de Cássia. Indicadores de Vulnerabilidade: No contexto da habitação precária em área de encosta sujeita a deslizamento. Dissertação de mestrado UFSC- Florianópolis. 2011. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/94975. Acesso em 21/09/2019.

JANCZURA, Rozane. Risco ou Vulnerabilidade Social. Textos e Contextos. vol II nº2, pág 301- 308. ago / dez.2012. Disponível em: http:// revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/fass/article/view. Acesso em: 27/09/2019.

MARANDOLA JR., Eduardo; HOGAN, Daniel Joseph. Natural hazards: o estudo geográfico dos riscos e perigos. Campinas, vol. 7, nº. 2, pp. 95-110, Dezembro. 2004.. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-753X2004000200006&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 27 /01/2020.

MARCHEZINI, Victor. Desafios para redução de vulnerabilidade no Brasil: Insights da estrutura do PAR. Em: Redução da vulnerabilidade a desastres: do conhecimento à ação. Ed,nº 1,pp 55-96, Cap: 1, Ed: Rima. Disponível em: https://preventionroutes.weebly.com/livrobooklibro.html. Acesso em: 05/10/2019.

MARCHEZINI, Victor. Sociologia dos desastres: construção, interfaces e perspectivas no Brasil. org: Norma Valencio, Mariana Siena, Victor Marchezini e Juliano Costa Gonçalves – São Carlos. EdRima, 2009. Disponível em: https://www.researchgate.net/profile/Victor_Marchezini2/publication/288003997_Colapso_de_barragens_aspectos_sociopoliticos_da_ineficiencia_da_gestao_dos_desastres_no_Brasil/links/567db0e608aebccc4e040573/Colapso-de-barragens-aspectos-socio-politicos-da-ineficiencia-da-gestao-dos-desastres-no-Brasil.pdf#page=62. Acesso em: 23/09/2019

PERRY,Ronald. Defining Disaster: Na Evolving Concept. 2017. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/321135952_Defining_Disaster_An_Evolving_Concep. Acesso em: 13/09/2019.

QUARANTELLI, Enrico Louis. Uma agenda de pesquisa do século 21 em ciências sociais para os desastres: questões teóricas, metodológicas e empíricas, e suas implementações no campo profissional. Tradução: Raquel Brigatte. O Social em Questão - Ano XVIII - nº 33. 2015. Disponível em: http://osocialemquestao.ser.puc-rio.br/media/OSQ_33_0_Quarantelli.pdf. Acesso em 22/09/2019.

RIBEIRO, Manuel João. Sociologia dos desastres. Revista Sociologia Problemas e práticas nº 18, pp2343,1995. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_nlinks&ref=000150&pid=S1414-753X201400040001100032&lng. Acesso em: 27/09/2019

VALENCIO, Norma. A Sociologia dos Desastres. Da morte da Quimera á procura de Pégaso: a importância sociológica na análise do fenômeno denominado desastre. São Carlos Editora Rima, 2009.

VALENCIO, Norma. Desastres, Ordem Social e Planejamento em Defesa civil: o contexto brasileiro. In: Revista Saúde e sociedade. vol:19 nº 14. Pp:748-762. São Paulo. 2010. Disponível em: http://www.ceped.ufsc.br/wpcontent/uploads/2014/07/desastres_ordem_social_e_planejamento_em_defesa_civil-1.pdf. Acesso em: 21/10/2019.

VALENCIO, Norma. Os desastres como indícios da vulnerabilidade do sistema nacional de defesa civil o caso brasileiro. In: Revista Territorium. nº 18; pp 147-156. Portugal. 2011. Disponível em: https://impactumjournals.uc.pt/territorium/article/view/3116. Acesso em: 21/10/2019.

WILCHES-CHAUX, Gustavo. La vulnerabilidad global In: Maskrey, Andrew, comp. Los desastres no son naturales. s.l, Red de Estudios Sociales en Prevención de Desastres en América Latina, oct. 1993. p.9-50. Disponível em: https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/des-4083?lang=pt. Acesso em: 11/02/2020.

Downloads

Publicado

2021-04-19

Como Citar

Cartaxo, S. A., & Shiota, R. . (2021). Três concepções acerca dos desastres. CSOnline - REVISTA ELETRÔNICA DE CIÊNCIAS SOCIAIS, (32), 396–315. https://doi.org/10.34019/1981-2140.2020.30427

Edição

Seção

Artigos