Eleições e redes sociais: Uma análise das postagens da candidata Manuela D’Ávila no Facebook

  • Gabrielle dos Santos Marques UFJF
Palavras-chave: campanha eleitoral, redes sociais, essencialização, Manuela D'Ávila, Facebook

Resumo

Inspirada em pesquisas que buscam compreender a mobilização de uma ideia de feminino nas campanhas eleitorais de candidatas mulheres, o objetivo central deste trabalho é analisar como a candidata a vice-presidência no último pleito eleitoral (2018) Manuela D’Ávila (PT/PCdoB/PROS) utiliza de estereótipos de gênero como estratégia de campanha eleitoral no Facebook, além de outras estratégias, estabelecendo um diálogo com a literatura sobre e-marketing político. A metodologia utilizada foi a análise de conteúdo e os dados foram coletados através do aplicativo Netvizz, um programa que permite a mineração das postagens na plataforma. As considerações finais apontam como o uso da página do Facebook de Manuela ilumina novas possibilidades de campanhas eleitorais femininas. Sem abrir mão de destacar sua maternidade, e o obvio fato de que é uma mulher, Manuela, quando fala sobre questões relacionadas ao universo feminino, não o faz de forma essencializada, demonstrando uma visão crítica, sobre temas delicados, como representatividade, mercado de trabalho e violência.

Referências

ALBUQUERQUE, Afonso de. Política versus televisão: o horário gratuito na campanha presidencial de 1994. Comunicação & Política, v. 1, n. 3, p. 49-54, 1995.
ALBUQUERQUE, Afonso de; TAVARES, Camilla. Horário Gratuito de Propaganda Eleitoral: estilo, estratégias, alcance e os desafios para o futuro. In: FIGUEIREDO, Argelina Cheibub; BORBA, Felipe (org.). 25 anos de eleições presidenciais no Brasil. Curitiba: Appris, 2018. p. 147-169.
ASSMANN, Gabriela; DE OLIVEIRA POZOBON, Rejane. Os blogs como instrumentos de prestação de contas na esfera pública interconectada: o blog da deputada federal Manuela D’Ávila. Anagrama, v. 5, n. 2, p. 1-14, 2011.
BIROLI, Flávia. Gênero e família em uma sociedade justa. Teoria Política e Feminismo: abordagens brasileiras. Vinhedo: Editora Horizonte, pág, p. 211-242.
BIROLI, Flávia. Mulheres e política na mídia brasileira: estereótipos de gênero e marginalidade do “feminino” na política1. Mulheres, política e poder, p. 127, 2011.
FIGUEIREDO, Argelina Cheibub; BORBA, Felipe. 25 Anos de Eleições Presidenciais no Brasil. Editora Appris, 2019. Horário Gratuito de Propaganda Eleitoral: Estilo, Estratégias, Alcance e os Desafios para o Futuro
GILLIGAN, Carol. Imagens de relação. Teoria política feminista: textos centrais. Vinhedo, Ed. Horizonte, p. 81-119, 2013.
LIMA, Alice Marina Lira; PANKE, Luciana. DA PRIMEIRA CANDIDATA À PRIMEIRA ELEITA À PRESIDÊNCIA DO BRASIL: tipologias femininas no HGPE de TV de Lívia Maria e de Dilma Rousseff.
GOMES, Wilson. Anos de política, estado e democracia digitais: uma cartografia do campo. Democracia digital, comunicação política e redes: teoria e prática, p. 25-45, 20.
MATOS, Marlise. A sub-representação política das mulheres na chave de sua subteorização na ciência política. Mulheres, Poder e Política: a experiência do Brasil e do Canadá, v. 1, p. 22-54, 2012.
MATOS, Marlise. Teorias de gênero ou teorias e gênero? Se e como os estudos de gênero e feministas se transformaram em um campo novo para as ciências. Estudos Feministas, p. 333-357, 2008.
MENDONÇA, Ricardo F.; OGANDO, Ana C. Discursos sobre o feminino. Um mapeamento dos programas eleitorais de Dilma Rousseff. Revista Brasileira de Ciências Sociais, v. 28, n. 83, p. 195-216, 2013.
MENDONÇA, Ricardo Fabrino; GUIMARÃES SIMÕES, Paula. Enquadramento. Diferentes operacionalizações analíticas de um conceito. Revista Brasileira de Ciências Sociais, v. 27, n. 79, 2012.
MIGUEL, Luis Felipe. Desvelo e interesse na teoria feminista. Teoria política e feminismo: abordagens brasileiras. Vinhedo: Horizonte, p. 103-126, 2012.
MIGUEL, Luis Felipe; BIROLI, Flávia. Caleidoscópio convexo: mulheres, política e mídia. Editora Unesp, 2011.
MIGUEL, Luis Felipe; BIROLI, Flávia. Comunicação e política: um campo de estudos e seus desdobramentos no Brasil. Mídia, representação e democracia. São Paulo: HUCITEC, v. 1, p. 7-24, 2010.
MIGUEL, Luis Felipe; BIROLI, Flávia. Feminismo e política: uma introdução. São
MIGUEL, Luis Felipe; BIROLI, Flávia. Introdução: teoria política feminista, hoje. Teoria política feminista: textos centrais. Vinhedo, Ed. Horizonte, p. 7-54, 2013.
MASSUCHIN, Michele Goulart; TAVARES, Camilla Quesada. Campanha eleitoral nas redes sociais: estratégias empregadas pelos candidatos à Presidência em 2014 no Facebook. Compolítica, v. 5, n. 2, p. 75-112, 2015.
NORRIS, Pippa. Preaching to the converted? Pluralism, participation and party websites. Party politics, v. 9, n. 1, p. 21-45, 2003.
PONS, Émilly; FOLETTO, Rafael. AS ESTRATÉGIAS DE COMUNICAÇÃO POLÍTICA DA DEPUTADA ESTADUAL MANUELA D’ÁVILA PARA A ARTICULAÇÃO DA IMAGEM DE MÃE E PARLAMENTAR. 2017.
PATEMAN, Carole. O contrato Sexual (1988). Tradução de Marta Avancini. São Paulo: Paz e Terra, 1993.
Paulo: Boitempo, 2014.
SARMENTO, Rayza. Das sufragistas às ativistas 2.0: feminismo, mídia e política no Brasil (1921 a 2016). Tese (Doutorado em Ciência Política) – Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Minas Gerais, 2017.
SARMENTO, Rayza. Mídia, gênero e política: breve mapeamento de horizontes analíticos. Ação Midiática–Estudos em Comunicação, Sociedade e Cultura., v. 1, n. 5, 2013.
SOARES BRAGA, Sérgio; CAETANO ROCHA, Leonardo; CUNHA CARLOMAGNO, Márcio. Estratégias de comunicação digital dos partidos brasileiros e portugueses: um estudo comparado. Análise Social, n. 223, p. 328-359, 2017.
TAVARES, Camilla Quesada; MASSUCHIN, Michele Goulart. Comunicação, gênero e política no Brasil: As candidatas do Paraná na propaganda eleitoral televisiva. Chasqui: Revista Latinoamericana de Comunicación, n. 135, p. 39-54, 2017.
Publicado
2020-08-19
Como Citar
dos Santos Marques, G. (2020). Eleições e redes sociais: Uma análise das postagens da candidata Manuela D’Ávila no Facebook. CSOnline - REVISTA ELETRÔNICA DE CIÊNCIAS SOCIAIS, (31), 19. https://doi.org/10.34019/1981-2140.2020.30244
Seção
Dossiês