HABITANDO O TRAJETO: AS EXCURSÕES NO UNIVERSO HEAVY METAL

Resumo

O presente artigo buscou analisar a rede formada pela relação entre os sujeitos headbangers com os lugares da cidade de Juiz de Fora-MG, a partir do seu processo do caminhar. O campo etnográfico da pesquisa foram as excursões realizadas a dois shows de heavy metal nas cidades do Rio de Janeiro-RJ e Campo do Meio-MG. Através de uma abordagem da antropologia contemporânea, no qual a partir dos atores busca-se rastrear tudo que se conecta a esse fenômeno, o presente artigo pretende pelas excursões headbangers observar tudo aquilo que se liga a essa vivência. Assim, o cerne da pesquisa é pensar o sujeito formado na relação, ou seja, formado na relação entre os sujeitos e entre os sujeitos e os entes, como espaço, a van, os objetos, o show, etc. A circulação no espaço pelos sujeitos headbangers não é simplesmente ocasional, mas sim articulada as práticas desses sujeitos. Por fim, os conhecimentos adquiridos pela vivência nos lugares, sobretudo nos processos do caminhar, reforçam o ethos desses sujeitos ao mesmo tempo que servem como lugares de trocas de experiências.

Publicado
2019-03-20
Como Citar
Bove, A. L. C. (2019). HABITANDO O TRAJETO: AS EXCURSÕES NO UNIVERSO HEAVY METAL. CSOnline - REVISTA ELETRÔNICA DE CIÊNCIAS SOCIAIS, (28). https://doi.org/10.34019/1981-2140.2018.17468
Seção
Jornada CSO/UFJF - Pós-Graduação