A Educação Permanente em Saúde como estratégia de matriciamento em Saúde Mental

Autores

DOI:

https://doi.org/10.34019/1809-8363.2023.v26.40910

Palavras-chave:

Educação Permanente, Atenção Primária à Saúde, Saúde Mental

Resumo

O artigo tem por objetivo analisar e compreender, no cotidiano dos serviços de saúde, as práticas e ações desenvolvidas em um município do estado do Ceará, especialmente em relação ao Matriciamento. Compreende-se o Apoio Matricial como ferramenta de organização dos processos de trabalho, fluxos de atendimento e de integração com corresponsabilização dos cuidados entre os Centros de Atenção Psicossocial (Caps) e as Unidades Básicas de Saúde (UBS). Trata-se de um estudo com abordagem qualitativa. Em campo, coletou-se dados por meio de entrevistas semiestruturadas realizadas com 12 (doze) profissionais de saúde, da UBS e do Caps. Considerou-se a análise de discurso para fins de investigação e sistematização dos dados e informações coletadas. Os resultados apontaram que os profissionais atribuem importância às práticas matriciais no cuidado em Saúde Mental (SM) na atenção básica, todavia relacionam a dificuldade de corresponsabilização entre os equipamentos de saúde à ausência de educação permanente, que, caso fosse efetiva, capacitaria as equipes para os cuidados em saúde mental também na atenção primária. A educação permanente em saúde, portanto, na visão dos profissionais, qualificaria a rede de atenção quanto ao fortalecimento do matriciamento no município, ampliando os cuidados à população e qualificando a abrangência da rede em SM.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mariana Aguiar Sousa, Escola de Saúde Pública do Ceará (ESP/CE)

Graduada em Serviço Social pela Universidade Estadual do Ceará (UECE) e especialista em Saúde da Família e Comunidade pela Escola de Saúde Pública do Ceará (ESP/CE). Educador Social no Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS). CV: http://lattes.cnpq.br/6627133361365846

Richelly Barbosa de Medeiros, Universidade Federal do Ceará (UFC)

Graduada e mestra em Serviço Social pela Universidade Estadual do Ceará (UECE); doutoranda em Educação pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Assistente Social e Membro da Comissão de Direitos Humanos da Universidade Federal do Ceará (UFC). CV: http://lattes.cnpq.br/1389988914756446

Downloads

Arquivos adicionais

Publicado

2024-01-18

Como Citar

Sousa, M. A. ., & Medeiros, R. B. de . (2024). A Educação Permanente em Saúde como estratégia de matriciamento em Saúde Mental. Revista De APS, 26. https://doi.org/10.34019/1809-8363.2023.v26.40910

Edição

Seção

Artigos Originais