Estado nutricional, consumo de alimentos e (in) segurança alimentar de crianças assistidas pelo Programa Bolsa Família

Autores

DOI:

https://doi.org/10.34019/1809-8363.2023.v26.38004

Palavras-chave:

Consumo alimentar, Estado nutricional, Crianças, Segurança alimentar e nutricional, Programas e Políticas de Nutrição e Alimentação

Resumo

Populações que vivem em condições de desigualdade social e econômica são mais vulneráveis à ocorrência de problemas nutricionais, os quais impactam negativamente o crescimento, desenvolvimento e a saúde da criança. Nesse cenário, os Programas de Transferência Condicionada de Renda apresentam-se como estratégias importantes para atenuar a situação de insegurança alimentar dessas famílias. Todavia, ressalta-se que tal transferência monetária não representa garantia de alimentação adequada. Assim, esta pesquisa teve como objetivo avaliar o estado nutricional, o consumo qualitativo de alimentos e os níveis de (in) segurança alimentar de crianças assistidas pelo Programa Bolsa Família residentes no município de Nazária (PI). Trata-se de um estudo transversal envolvendo 134 crianças com sete a dez anos de idade. Um questionário foi aplicado aos pais/responsáveis para coletar as informações sobre as variáveis socioeconômicas. O estado nutricional das crianças foi avaliado a partir da aferição da estatura e peso corporal, sendo classificado conforme os parâmetros de índice de massa corporal-para-idade, peso-para-idade e estatura-para-idade. Para a avaliação do consumo alimentar, foi utilizado o questionário do Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional com marcadores sobre consumo alimentar para indivíduos acima de cinco anos de idade. A Escala Brasileira de Insegurança Alimentar foi aplicada para obtenção do nível de insegurança alimentar das famílias. As crianças beneficiárias do Programa Bolsa Família apresentaram, em sua maioria, estado nutricional adequado. Todavia, a prevalência de sobrepeso e obesidade identificada nesta população representa um fator preocupante à saúde. Associado a isso, as crianças realizavam ingestão diária de alimentos não saudáveis e consumo pouco frequente de alimentos nutritivos. Ademais, mesmo com o auxílio financeiro do programa, muitas famílias ainda se encontraram em situação de insegurança alimentar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Taís Sousa de Jesus Araújo, Centro Universitário Maurício de Nassau (UNINASSAU)

Nutricionista pelo Centro Universitário Maurício de Nassau (UNINASSAU). CV: http://lattes.cnpq.br/1343862795196127

Fabiana Patrícia Santos Rocha, Centro Universitário Maurício de Nassau (UNINASSAU)

Graduada em Nutrição pelo Centro Universitário Maurício de Nassau (UNINASSAU). CV: https://lattes.cnpq.br/2150569486777816

Larissa Carvalho Ribeiro de Sá Lustosa, Universidade Federal do Piauí (UFPI)

Graduada em Nutrição e mestra em Saúde e Comunidade pela Universidade Federal do Piauí (UFPI). CV: http://lattes.cnpq.br/5629633372353326

Larissa Cristina Fontenelle, Universidade Federal do Piauí (UFPI)

Graduada em Nutrição, doutora e mestra em Alimentos e Nutrição pela Universidade Federal do Piauí (UFPI). CV: http://lattes.cnpq.br/6363501129291082

Downloads

Arquivos adicionais

Publicado

2023-12-06

Como Citar

Araújo, T. S. de J. ., Rocha, F. P. S. ., Lustosa, L. C. R. de S., & Fontenelle, L. C. (2023). Estado nutricional, consumo de alimentos e (in) segurança alimentar de crianças assistidas pelo Programa Bolsa Família. Revista De APS, 26. https://doi.org/10.34019/1809-8363.2023.v26.38004

Edição

Seção

Artigos Originais