Abordagem de organização facilitada para otimização de testes rápidos de detecção de infecções sexualmente transmissíveis: um relato de experiência

Autores

DOI:

https://doi.org/10.34019/1809-8363.2022.v25.35071

Palavras-chave:

Saúde Coletiva, Atenção Primária à Saúde, Diagnóstico Precoce

Resumo

Ao confrontar a elevação dos números de casos de infecções sexualmente transmissíveis, em especial a AIDS, a sífilis e as hepatites virais do tipo B e C; constatamos a necessidade de uma testagem mais expressiva da população por meio da facilitação do acesso aos insumos e demais materiais necessários para os procedimentos, visando à otimização do tempo dos usuários do serviço público de saúde e gerando uma maior adesão aos mecanismos de testagem. A facilitação do acesso aos materiais para  testagem gerou uma diferença de seis vezes no número de testes quando comparados o primeiro mês do experimento e o último. A maior modificação, no entanto, não se concentrou no aparecimento da bancada com seu protocolo guia, mas sim na participação conjunta de todos os profissionais da equipe de saúde, buscando compreender e se envolver nos processos de testagem, de modo que todos estivessem aptos a realizar adequadamente os procedimentos assim que se fizesse necessário. Evidenciou-se o potencial beneficiador que a facilitação do acesso aos testes rápidos, com a devida capacitação conjunta da equipe disponível, produz efeitos notórios no rastreio e no diagnóstico precoce de infecções sexualmente transmissíveis de elevadas prevalências.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2022-05-06

Edição

Seção

Relatos de Experiência