Análise das características clínicas e qualidade de vida de pessoas com hipertensão e diabetes: estudo transversal

Autores

Palavras-chave:

Hipertensão, Diabetes Mellitus, Qualidade de vida, Métodos epidemiológicos

Resumo

O objetivo deste estudo foi analisar as características clínicas e a qualidade de vida (QV) de pessoas com hipertensão e/ou diabetes acompanhadas pela Atenção Primária à Saúde em três municípios do Ceará. Estudo transversal, realizado com 384 pessoas com hipertensão e/ou diabetes. Na coleta de dados, realizou-se levantamento de dados clínicos e aplicação do questionário de avaliação da QV, Short Form-36. Procedeu-se análise descritiva e inferencial pelo Software R, realizados os testes de Kruskall-Wallis e de Mann-Whitney. Houve predomínio do sexo feminino com ≥ 60 anos. Houve diferença significativa entre pressão arterial sistólica (p<0,005) e glicemia pós-prandial (p<0,001) por grupos de diagnósticos. Na QV houve diferença entre os sexos. Obtiveram maiores escores os domínios aspectos sociais (87,5) e saúde mental (72); e menores escores: limitação por aspectos físicos (25) e emocionais (33,3). Pessoas com os diagnósticos em associação apresentam prejuízo, nos domínios capacidade física (p<0,01), limitações por aspectos físicos (p<0,01) e emocionais (p<0,001). Concluiu-se que as características clínicas, diagnósticos em associação e seus níveis glicêmicos e pressóricos, impactam na QV.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marina Pereira Moita, Escola de Saúde Pública Visconde de Saboia (ESPVS)

Enfermeira. Residente em Saúde da Família pela Escola de Saúde Pública Visconde de Saboia (ESPVS). CV: http://lattes.cnpq.br/6509227641587600

Maria da Conceição Coelho Brito, Faculdade Luciano Feijão (FLF)

Enfermeira. Doutoranda em Cuidados Clínicos em Enfermagem e Saúde da Universidade Estadual do Ceará (UECE). Docente do Curso de Enfermagem na Faculdade Luciano Feijão (FLF). CV: http://lattes.cnpq.br/7763230800375423

Paloma de Vasconcelos Rodrigues, Escola de Saúde Pública Visconde de Saboia (ESPVS)

Enfermeira. Mestranda em Saúde da Família (Renasf/UVA). Docente da Escola de Saúde Pública Visconde de Saboia. CV: http://lattes.cnpq.br/8994891540370069

Cibelly Aliny Siqueira Lima Freitas , Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA).

Enfermeira. Pós-doutoramento em Enfermagem pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Docente do curso de Enfermagem da Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA). CV: http://lattes.cnpq.br/9270913804724785

Lielma Carla Chagas da Silva, Escola de Saúde Pública Visconde Saboia (ESPVS)

Enfermeira. Mestra em Saúde da Família pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Assistente de pesquisa da Escola de Saúde Pública Visconde Saboia (ESPVS). CV: http://lattes.cnpq.br/2647269100373943

Maria Socorro de Araújo Dias , Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA).

Enfermeira. Pós-doutoramento em Cuidados Clínicos pela Universidade Estadual do Ceará (UECE). Docente do Curso de Enfermagem da Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA). CV: http://lattes.cnpq.br/9251743262592177

Downloads

Publicado

2023-01-18

Edição

Seção

Artigos Originais