Análise do atendimento ao idoso na Atenção Primária

Autores

  • Krisna Araujo Luz Centro Universitário Presidente Antônio Carlos (UNITPAC)
  • Anna Victória Pires Rodrigues Centro Universitário Presidente Antônio Carlos (UNITPAC)
  • Alicia da Mota Silva Centro Universitário Presidente Antônio Carlos (UNITPAC)
  • Rodolfo Lima Araújo Centro Universitário Presidente Antônio Carlos (UNITPAC) https://orcid.org/0000-0003-1615-0997

Palavras-chave:

Atenção Primária à Saúde, Saúde do Idoso, Qualidade de Vida, Autonomia Pessoal, Política de Saúde

Resumo

O envelhecimento é um processo natural que, geralmente, vem acompanhado de perdas psicomotoras, sociais, culturais, dentre outros fatores biológicos. De acordo com o censo de 2010, é notório um crescente aumento dessa população, porém, considerando que além das limitações decorrentes do avanço da idade, os idosos demonstram escassez de acessibilidade e orientação familiar, é importante ponderar a necessidade da prioridade desse grupo no âmbito da saúde, não apenas em prevenção e recuperação, mas também na promoção desta. Objetivou-se analisar os desafios e avanços na atenção primária em relação ao atendimento à saúde dos idosos, tendo em vista a satisfação dos usuários e eficácia do serviço. Trata-se de uma revisão de literatura de publicações dos últimos dois anos (exceto uma, de 2013) da Scielo e Biblioteca Virtual de Saúde (BVS), acerca do atendimento aos idosos na atenção primária. No cenário atual, a saúde do idoso vem ganhando prioridade no SUS, principalmente após o surgimento da Política Nacional de Saúde da Pessoa Idosa (PNSPI). Apesar da satisfação de parte dos usuários em relação ao atendimento, ainda existem empecilhos na eficácia do serviço oferecido, bem como indisponibilidade de exames especializados, ausência de medicamentos e falta de prioridade no atendimento. Por outro lado, avanços como o acompanhamento em visita domiciliar e profissionais qualificados são fatores que preconizam a qualidade de vida desses usuários. Conclui-se que o atendimento à pessoa idosa na APS, como porta de entrada aos serviços em saúde, ainda encontra impasses que devem ser discutidos e solucionados, para que haja diminuição do impacto do avanço da idade nessa parcela vulnerável de pessoas, havendo, assim, um progresso da autonomia e do bem-estar global desses indivíduos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Krisna Araujo Luz, Centro Universitário Presidente Antônio Carlos (UNITPAC)

Acadêmica do 4º período de Medicina.

Anna Victória Pires Rodrigues, Centro Universitário Presidente Antônio Carlos (UNITPAC)

Acadêmica  de Medicina.

Alicia da Mota Silva, Centro Universitário Presidente Antônio Carlos (UNITPAC)

Acadêmica do 5º período de Medicina.

Rodolfo Lima Araújo, Centro Universitário Presidente Antônio Carlos (UNITPAC)

Graduado em Medicina, especialista em Saúde da Família e professor do curso de Medicina no Centro Universitário Presidente Antônio Carlos (UNITPAC).

Downloads

Publicado

2021-06-01

Edição

Seção

Resumos