Agravos respiratórios em municípios afetados por rompimento de barragem em Minas Gerais

Autores

Palavras-chave:

Transtornos Respiratórios, Atenção Primária à Saúde, Rompimento de barragem

Resumo

Em janeiro de 2019, o colapso da barragem da Mina Córrego do Feijão atingiu a região do município de Brumadinho e adjacências, causando centenas de mortes e significativos impactos ambientais, sociais e econômicos. O presente estudo busca analisar e descrever o impacto entre o rompimento da barragem de Brumadinho e a incidência no número de casos de doenças respiratórias na população das regiões afetadas. Realizou-se coleta em bases de dados no Sistema de Informação em Saúde para a Atenção Básica (SISAB), referente aos municípios de Minas Gerais, de 2015 a 2019, e com os CIDs e CIAPs retirados da lista de condições sensíveis à atenção primária. A partir disso, calculou-se a incidência usando dados da população disponíveis no Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS). Considerando os atendimentos relacionados às doenças respiratórias na atenção primária, nos períodos 2017-2018 e no ano de 2019, verifica-se um aumento de 21,17% nos municípios da região de Brumadinho afetados pelo rompimento da barragem, ao compararmos a média de incidências dos atendimentos referentes aos períodos citados. Quanto aos municípios participantes do internato rural, houve queda de 10,53% e, nos demais municípios não contemplados pela classificação proposta neste estudo, houve um aumento de 5,56% nos atendimentos. Em relação à cobertura das equipes de saúde da família, observou-se uma redução de 89,14% para 87,74%, entre 2018 a 2019, nos municípios afetados pelo rompimento da barragem, enquanto nos demais municípios de Minas Gerais houve um aumento da cobertura. Tais resultados corroboram a hipótese inicial e pode-se aventar diferentes fatores contribuintes. Os resultados do estudo poderão apontar para melhorias futuras na gestão das políticas de saúde pública nas regiões afetadas, como também instigar a comunidade acadêmica a ampliar pesquisas nesse campo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcos de Oliveira Rabelo Bassalo Coutinho, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Graduando em Medicina.

Vitor Moreira Nunes, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Graduando em Medicina.

Gabriela Lousado Mesquita, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Graduanda em Medicina.

Patrícia Canuto, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Graduanda em Medicina.

Marília Ruiz e Resende, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Graduanda em Medicina.

Downloads

Publicado

2021-06-01

Edição

Seção

Resumos