Transtornos mentais em municípios afetados pelo rompimento de barragem em Minas Gerais

Autores

Palavras-chave:

Atenção Primária à Saúde, Transtornos Mentais, Rompimento de Barragem

Resumo

Condições relativas à saúde mental são importantes objetos de estudos na atualidade. Assim, considerando o rompimento da barragem da Mina do Córrego do Feijão, torna-se importante avaliar o impacto disso, já que os desdobramentos, tais como: a desvinculação do território, o luto ou dificuldades no acesso aos serviços, podem contribuir negativamente para questões psicológicas e emocionais das populações afetadas. Objetivou-se analisar e descrever os resultados obtidos a partir das avaliações dos dados referentes aos transtornos mentais em Brumadinho e regiões circunvizinhas afetadas pelo rompimento da barragem do Córrego do Feijão. Realizou-se coleta em base de dados no Sistema de Informação em Saúde para a Atenção Básica (SISAB), no período de 2015 a 2019, referente aos atendimentos relacionados aos transtornos mentais nos municípios afetados pelo rompimento da barragem, em comparação com municípios não afetados (grupo controle). Utilizou-se, para isso, os CIDs e CIAPs das condições mais frequentes de Saúde Mental. Entre 2018 e 2019, a incidência de atendimentos por transtornos mentais aumentou 33,61% nos municípios atingidos pelo rompimento da barragem de Brumadinho, como também houve um aumento de 26,60% nos demais municípios do estado. Enquanto isso, nos municípios participantes do Internato Rural, internato em saúde coletiva da Universidade Federal de Minas Gerais, houve uma redução de 5,73%. Quanto à cobertura da Estratégia Saúde da Família, os municípios afetados pelo rompimento apresentaram redução da população assistida, padrão oposto às demais cidades em estudo. Tais resultados contrapõem-se ao esperado, já que ocorreu aumento tanto nos municípios diretamente afetados quanto nos demais, exceto nas cidades contempladas pelo internato rural. Em conclusão, os aumentos das condições relativas à saúde mental alinham-se com uma tendência global, já que é crescente a incidência de transtornos mentais no mundo e, paralelamente, não exclui a possibilidade da influência da tragédia de Brumadinho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gabriela Lousado Mesquita, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Graduanda em medicina.

Vitor Moreira Nunes, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Graduando em medicina.

Marcos de Oliveira Rabelo Bassalo Coutinho, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Graduando em medicina.

Patrícia Canuto, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Graduanda em medicina.

Marília Ruiz e Resende, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Graduanda em medicina.

Downloads

Publicado

2021-06-01

Edição

Seção

Resumos