A prevenção quaternária na Atenção Primária à Saúde

Autores

  • Lucas d’Almeida Franco Centro Universitário de Caratinga (UNEC)
  • Ana Carolina Costa Silva Instituto Metropolitano de Ensino Superior (IMES)
  • Bárbara Poggiali Gomes Instituto Metropolitano de Ensino Superior (IMES) https://orcid.org/0000-0002-9029-7818
  • Pedro Duarte Moreira Andrade Instituto Metropolitano de Ensino Superior (IMES) https://orcid.org/0000-0002-3694-0948

Palavras-chave:

Prevenção quaternária, Sobremedicalização, Atenção Primaria à Saúde, Medicina Preventiva

Resumo

Segundo a Organização Mundial de Médicos de Família (WONCA), a prevenção quaternária (P4) emergiu como um conceito inovador, propondo alternativas para prevenir o uso excessivo de medicamentos, os eventos iatrogênicos e otimizar os custos da saúde em todos os níveis de atenção, principalmente na primária. Este estudo tem como proposta relatar e evidenciar a importância da prevenção quaternária na prática dos serviços da Atenção Primária à Saúde (APS). Foram realizadas buscas nas bases de dados PubMed, LILACS e SciELO, utilizando-se os seguintes descritores: ‘’Prevenção quaternária”, ‘’APS’’, “Quaternary prevention” e “Overmedication” com ênfase em resultados de até 5 anos. O estudo identificou que a P4 é um tema ainda pouco trabalhado dentro da graduação médica, tendo um pequeno número de publicações voltadas para o assunto disponíveis nas bases de dados nacionais. O termo Prevenção Quaternária foi utilizado pela primeira vez em 1995, sendo definido como uma ação feita para rastrear um paciente ou população em risco de sobremedicalização, para protegê-los de intervenções médicas invasivas e sem recomendações, sugerindo procedimentos eticamente aceitáveis, ganhando popularidade especialmente entre os médicos de família. A P4 é uma ferramenta fundamental não só na APS, mas também em todo o SUS, pois ao eliminar os tratamentos e rastreamentos diagnósticos desnecessários, assim como a sobremedicalização, os custos com saúde do sistema e a mortalidade iatrogênica tendem a diminuir, possibilitando um melhor uso dos recursos disponíveis. Em conclusão, a prevenção quaternária é um tema de grande relevância na prática médica, entretanto, a quantidade e qualidade dos estudos disponíveis ainda não são satisfatórias. Desse modo, recomenda-se mais pesquisas que avaliem a eficácia da P4 na melhoria da saúde pública.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lucas d’Almeida Franco, Centro Universitário de Caratinga (UNEC)

Graduado em Medicina.

Ana Carolina Costa Silva, Instituto Metropolitano de Ensino Superior (IMES)

Graduanda em Medicina.

Bárbara Poggiali Gomes, Instituto Metropolitano de Ensino Superior (IMES)

Graduanda em Medicina.

Pedro Duarte Moreira Andrade, Instituto Metropolitano de Ensino Superior (IMES)

Graduando em Medicina.

Downloads

Publicado

2021-06-01

Edição

Seção

Resumos