Prevalência de diabetes mellitus tipo 2 em usuários da Atenção Primária à Saúde e fatores associados

Autores

Palavras-chave:

Palavras-chave: Diabetes mellitus tipo 2. Atenção primária à saúde. Prevalência.

Resumo

 

O diabetes mellitus tipo 2 (DM2) é uma patologia crônica que cresceu mundialmente. Quando mal controlado, pode acarretar ao seu portador diversas complicações, comprometendo, assim, a sua qualidade de vida. O presente trabalho teve como objetivo estimar a prevalência e os fatores associados à diabetes mellitus tipo 2 (DM2) em usuários da Atenção Primária à Saúde (APS). Trata-se de um estudo transversal realizado de maio a agosto de 2019. A estatística compreendeu o cálculo da prevalência de DM2, e seu intervalo de confiança foi de 95% (IC95). Para verificação dos fatores ajustados, foram calculadas as Razões de Prevalência (RP), brutas e ajustadas. A amostra foi de 1.365 usuários, com prevalência do desfecho de 9% (IC95 8-11), sendo esta maior entre idosos (RP=2,21; IC95 1,50-3,26), hipertensos (RP= 3,02; IC95 1,90-4,81), pessoas com hipertrigliceridemia (RP=2,38; IC95 1,67-3,38), polimedicados (RP=2,91; IC95 1,82-4,67) e que não praticavam atividade física (RP=1,71; IC95 1,04-2,79) e menor entre aqueles que não exerciam atividade remunerada (RP=0,39; IC95 0,22-0,70) e com costume de pesquisar sobre saúde na internet (RP=0,51; IC95 0,30-0,88). Os achados obtidos nesse estudo destacam a imprescindibilidade à promoção de ações inovadoras com novas formas de atenção primária.

     

             

     

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lissandra Glusczak, Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS)

Graduada em Farmácia Análises Clínicas pela Universidade de Cruz Alta (UNICRUZ) e doutora em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Professora da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), campus Passo Fundo, RS. CV: http://lattes.cnpq.br/0681050170546708

Amauri Braga Simonetti, Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS)

Graduado em Farmácia e Bioquímica pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), mestre em Análises Clínicas pela Universidade de São Paulo (USP) e doutor em Imunoparasitologia pela Universidade de Londres. Professor Titular da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS). CV: http://lattes.cnpq.br/3054261430568276

Gustavo Olszanski Acrani, Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS)

Professor da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS). Graduado em Ciências Biológicas e mestre e doutor em Biologia Celular e Molecular pela Universidade de São Paulo (USP), com pós-doutorado  realizado na USP e na University of St Andrews, Escócia. CV: http://lattes.cnpq.br/3182420343633439

Gabriela Soares Mota Franco Marra, Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS)

Estudante de Medicina do sétimo período na Universidade Federal da Fronteira Sul, campus Passo Fundo. CV: http://lattes.cnpq.br/8169633683037889

Ivana Loraine Lindemann, Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS)

Graduada em Nutrição pela Universidade Federal de Pelotas (UFPEL), mestra em Epidemiologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e doutora em Ciências da Saúde pela Universidade Federal do Rio Grande (FURG). Professora na Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), campus de Passo Fundo, RS. CV: http://lattes.cnpq.br/9416473276181283

Downloads

Publicado

2023-01-18

Edição

Seção

Artigos Originais