Nelson Rodrigues e a incorporação dos arquétipos femininos

sancta anima est eros anima

Autores

  • Rachel Fátima dos Nunes PUC-SP
  • Maria José Caldeira do Amaral PUC - São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.34019/2237-6151.2023.v20.42438

Palavras-chave:

Carl Gustav Jung; feminino; arquétipos; judaísmo; cristianismo; Nelson Rodrigues.

Resumo

Este artigo pretende analisar o feminino configurado na história religiosa judaica cristã presente nas personagens rodrigueanas, fazendo uma analogia entre os arquétipos como representações do feminino na figura mítica de Lilith, sedutora e demoníaca, de Eva, a pecadora, da personagem bíblica Maria Madalena, e da figura de Maria, símbolo da pureza cristã. Veremos como essas imagens simbólicas do feminino  aparecem como arquétipos das personagens femininas de Nelson Rodrigues, tendo como foco as prostitutas nas peças do dramaturgo, sob a luz da dimensão teórica dos arquétipos da Psicologia Analítica de Carl Gustav Jung.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BATALHA, Maria Cristina. Nelson Rodrigues e as Obsessões da Persona, in Ipotesi, Juiz de Fora, v. 11, n. 1, pág. 39 - 47, jan/jun 2007.

BATTAILLE, Georges. O Erotismo, LPM, 1987.

BEAUVOIR, Simone de. O segundo sexo. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1980.

BRANDÃO, Junito de Souza. “Os sete gatinhos: uma introdução a quatro mitologemas”, Mesa redonda realizada no Teatro Cândido Mendes, Rio de Janeiro, 26/10/81.

CÁNOVAS, Rodrigo. Sexualidad y cultura en la novela hispanoamericana: la alegoria del prostíbulo, Salamanca, Lom Ediciones, 2003.

CAVALCANTI, Raïssa. O Casamento do Sol com a Lua: uma visão simbólica do masculino e do feminino. São Paulo, Cultrix, 1987.

CORBETT, Nancy Qualls. A Prostituta Sagrada: A face eterna do feminino. 2a ed. São Paulo: Ed. Paulus, 2002.

DING, Esther. Os mistérios da mulher antiga e contemporânea: uma interpretação psicológica do princípio feminino, tal como retratado nos mitos, na história e nos sonhos. Tradução Maria Elci Spaccaquerche Barbosa e Vilma Hissako Tanaka. São Paulo: Paulus, 1985.

FACINA, Adriana. Santos e Canalhas. São Paulo: Civilização Brasileira, 2010.

FARIA, Jacir de Freitas. As origens apócrifas do cristianismo: comentário aos evangelhos de Maria Madalena e Tomé. 3 ed. São Paulo: Paulinas, 2005.

GIRÃO, Juliana. Entre Castas e Voluptuosas: as mulheres no teatro de Nelson Rodrigues. Revista Entrelaces, 2018., Vol., 1, N. 14.

GOMES, Antonio Maspoli de Araújo. O Mito de Lilith e a Integração do Feminino na Sociedade Contemporânea, Ãncora: Revista Digital em Estudos de Religião. (número 1, vol,2 , 1990) http//www.revistaancora.com.br

.HILLMAN, James, Anima: a psicologia arquetípica do lado feminino da alma no homem e sua interioridade na mulher, São Paulo, Editora Pensamento Cultrix, 2020.

HURWITZ, Siegmund. Lilith, a primeira Eva, aspectos históricos e psicológicos do lado sombrio feminino. São Paulo, Fonte Editorial, 2006.

JUNG, Carl Gustav, Aion. Estudos sobre o simbolismo do Si-Mesmo, OC, IX/2, Petrópolis, Vozes, 1986.

_______________, Mysterium Coniunctionis OC, XIV/2, Petrópolis, Editora Vozes, 1990.

_______________, A Natureza da Psique, OC, VIII/2, Petrópolis, Editora Vozes, 1998.

______________, Os arquétipos e o inconsciente coletivo, OC, IX/1, Petrópolis, Editora Vozes, 2000.

_____________, O Desenvolvimento da Personalidade, OC, XII, Petrópolis, EditoraVozes, 2013.

KING, K. L. Canonização e marginalização: Maria de Magdala. Concilium. Petrópolis, v.3, n.276, 1998.

LAMOUNIER, Thiago. Retrato de Mulheres que Afirmam ou Desarranjam a tradição em Toda Nudez Será Castigada e a Casa de Bernarda Alba. Dissertação de Mestrado. Universidade Estadual de Montes Claros, agosto de 2015.

MENEZES, Renata Pazini. O Feminino Reprimido: Um Estudo Junguiano Sobre A Feminilidade. UniCEUB Faculdade das Ciências da Saúde – FACS, Brasília, Novembro de 2003. Monografia apresentada ao Curso de Graduação em Psicologia da UNICEUB.

MOREIRA, Ariágda dos Santos. O Espaço Da Prostituta Na Literatura Brasileira Do Século Xx'. Caligrama (UFMG) , v. 12, p. 237-250, 2007.

MORO, Fernanda de Carvalho. Arqueologia de Madalena. Record, 2004.

NEUMANN Erich, História da Origem da Consciência, ed. 10, São Paulo, Editora Cultrix, 1995.

PASSOS, Juliana. Entre Evas e Marias: A Representação Feminina em Dorotéia – Dissertação de Mestrado em Estudos Literários pela Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2009

_________ As Meretrizes de Nelson Rodrigues, UFPR, Revista Contexto, 2011/1. (2011/1, Paraná)

NUNES, Élton de Oliveira Nunes. Religião e Prazer em Nelson Rodrigues. ANPUH/SP-USP. São Paulo, 08 a 12 de setembro de 2008. Cd-Rom.

PESSANHA, Barbara. Lilith, uma análise junguiana, parte II

https://blog.ijep.com.br/lilith-uma-analise-junguiana-parte-ii/. IJEP, Instituto Junguiano de Ensino e Pesquisa, 2009.

PIRES, Valéria Fabrizi. Lilith e Eva, Imagens arquetípicas da mulher na atualidade. São Paulo: Summus editorial, 2008.

PONDÉ, Luiz Felipe. “Sonambulismo e psicologia da religião”. in: Viver mente e cérebro. Coleção memória da psicanálise. Número 2. Jung, a psicologia analítica e o resgate do sagrado. São Paulo, Duetto, 2006.

RIBEIRO, Maria Goretti O Arquétipo Da Prostituta Sagrada Na Poesia brasileira Moderna, (UEPB), 2000, Anais Abralic

RODRIGUES, Nelson. Entrevista concedida a Otto Lara Resende. Comício. 15 de maio de 1952.

_________ Nelson. Teatro Completo de Nelson Rodrigues, Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1985.

_________ Nelson. O reacionário, Memórias e confissões, São Paulo: Agir, 2008

_________ Nelson. A Menina sem Estrela, Rio de Janeiro:Nova Fronteira, 1993.

SEBASTIANI, Lilia. Maria Madalena: de personagem do evangelho a mito de pecadora redimida. São Paulo: Vozes, 1995.

SEIBT, Rosana Trevisol. O Trágico e o Moral em Nelson Rodrigues. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de Santa Catarina, 1998.

SICUTERI, Roberto. Lilith; a Lua negra. São Paulo: Paz e Terra, 1985.

SOUTO, Petra Ramalho. As Mulheres de Nelson Rodrigues. Recife. Dissertação de Mestrado em Teoria Literária,, UFPE. 2002

WHITMONT, E.C. A busca do símbolo – conceitos básicos da psicologia analítica. São Paulo, Editora Cultrix, 2004.

Downloads

Publicado

2024-02-02

Como Citar

NUNES, R. F. dos; MARIA JOSÉ CALDEIRA DO AMARAL. Nelson Rodrigues e a incorporação dos arquétipos femininos: sancta anima est eros anima . Sacrilegens , [S. l.], v. 20, n. 2, 2024. DOI: 10.34019/2237-6151.2023.v20.42438. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/sacrilegens/article/view/42438. Acesso em: 25 fev. 2024.

Edição

Seção

Dossiê: Psicologia da Religião