Brás Cubas nas memórias do subsolo: ironia e religião

Autores

DOI:

https://doi.org/10.34019/2237-6151.2022.v19.39109

Palavras-chave:

Religião; Literatura; ironia; Dostoievski; Machado de Assis.

Resumo

Resumo: Este artigo terá a religião, a ironia e a literatura presentes como temática, e o conceito de Kierkegaard sobre ironia e a religião e em Tillich aplicados aos dois grandes representantes da literatura do século XIX, Fiódor Dostoiévski e Machado de Assis. Os aspectos religiosos e as dimensões irônicas são analisados nas obras Memórias do Subsolo e Memórias Póstumas de Brás Cubas. Este artigo metodologicamente estabelece diálogo entre religião e literatura com análises a partir das referências bibliográficas. 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Viviane Sousa Rocha, UFJF E PROFESSORA da rede pública Prefeitura

Mestranda em Ciência da Religião na Universidade Federal de Juiz de Fora, na área de Filosofia da Religião (2021). Especialista em Ciência da Religião, UFJF (2021). Especialista em Teologia. Especialista em Estudos Literários. Especialista em Ensino de Língua Portuguesa. Professora da Rede Municipal de Juiz de Fora. visrocha1977@gmail.com

Mara Conceição Vieira de Oliveira

Doutorado em Letras pela Universidade Federal Fluminense, graduação e mestrado em Letras pela Universidade Federal de Juiz de Fora. Professora e pesquisadora na área de Letras, com ênfase em pesquisas sobre Teoria Literária e Literatura Comparada; no ensino de Língua Portuguesa, como docente, tem experiência da educação básica à pós-graduação.  maravioli@yahoo.com.br 

Referências

BOSI, Alfredo. História Concisa da Literatura Brasileira. 39ª edição. São Paulo. Editora Cultrix, 1994.

BLOOM, Harold. O Cânone Ocidental Os Livros e a Escola do Tempo. Tradução de Marcos Santarrita. Rio de Janeiro: Objetiva, 1994.

BLOOM, Harold. Gênio: Os 100 autores mais criativos da história da literatura. Rio de Janeiro: Objetiva, 2003.

BLOOM, Harold. Como e Por que Ler. Tradução de José Roberto O’Shea. Rio de Janeiro: Objetiva, 2001.

Disponível em: http://lelivros.love/book/baixar-livro-como-e-por-que-ler-harold-bloom-em-pdf-epub-e-mobi-ou-ler-online/ Acesso em: 28 e Julho de 2019.

BRUM, Fernando Machado. Literatura e religião: estudo das referências religiosas na obra de Machado de Assis. 2009. Dissertação (Mestrado em Letras). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre. Disponível em: https://lume.ufrgs.br/handle/10183/21474. Acesso em: 28 de Julho de 2019

CABRAL, Jimmy Sudário; Dostoiévski- Consciência Trágica e Crítica Teológica da Modernidade – Subterrâneo, Tragédia e Negatividade Teológica. Rio de Janeiro, 2012, Tese de Doutorado, Departamento de Teologia, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro.

CABRAL, Jimmy Sudário. Transcendência e Materialismo em Memórias do Subsolo. Numen: revista de estudo e pesquisa da religião, Juiz de Fora, v.19 n.1, p.163-194. 2016

CABRAL, Jimmy Sudário. Dostoievsky and Religious Aesthetics: apophaticism and nihilism Dostoiévski e Estética Religiosa: apofatismo e niilismo, Teoliterária V. 8 - N. 16 – 2018

DANILO, Marcondes. Iniciação à história da filosofia. Rio de Janeiro: Jorge Zahar ed, 1997.

DOSTOIEVISKI, Fiódor. Memórias do Subsolo. Tradução, prefácio e notas Boris Schnaiderman, 6ª edição. São Paulo: Editora 34, 2009.

GANCHO, Cândida Vilares. Como Analisar Narrativas. 3ª edição. São Paulo. Editora Ática. 1995.

GUIMARÃES, Rodrigo. Memórias póstumas de Brás Cubas: a errata pensante e a reescritura dos vermes. ITINERÁRIOS–Revista de Literatura, 2009.

KIERKEGAARD,Søren. O conceito de ironia constantemente referido a Sócrates. Tradução de Álvaro Valls. Petrópolis: Vozes, 1991.

MACHADO DE ASSIS, Joaquim Maria. Memórias Póstumas de Brás Cubas, São Paulo, Editora Scipione, 1994.

MAGALHÃES, Antonio. Deus no Espelho das Palavras. Teologia e literatura em diálogo 2 edição. São Paulo: Paulinas, 2009. (Coleção literatura e religião).

MANZATTO, Antônio. Revista de Cultura Teológica. V. 14 – n.55- abr/jun 2006.

PROENÇA, Paulo Sérgio. Amável Formalidade: a religião em Machado de Assis. Revista Moara – Edição 48 – ago - dez 2017, Estudos Literários ISSN: 0104-0944. 2017

______ Machado de Assis em foco. Teologia e Sociedade / Faculdade de Teologia de São Paulo / Vol. 1, no 9 (novembro 2012). São Paulo: Pendão Real, 2012.

PONDÉ, Luiz Felipe. Crítica e Profecia: A filosofia da religião em Dostoiévski. São Paulo: Ed. 34, 2003.

ROOS, J. (2020). Finitude, Infinitude e Sentido: Um Estudo Sobre o Conceito de Religião a Partir de Kierkegaard. Revista Brasileira De Filosofia Da Religião, 6(1), 10–29. Disponivel em: https://periodicos.unb.br/index.php/rbfr/article/view/26280

Acesso em: 8 de ago de 2021.

SILVA, Terezinha V. Zimbrão. O Oráculo Machadiano, Numen: revista de estudos e pesquisa da religião, Juiz de Fora, v. 16, n.2, p.333-p.345.

SILVA, Vitor Manuel de Aguiar e. Teoria da Literatura. 9ª edição. Coimbra. 1979

USARKI, Frank História da Ciência da Religião in PASSOS, João Décio; e USARSKI, Frank (Orgs.): Compêndio de Ciência da Religião, São Paulo: Paulinas/Paulus, 2013 Parte I p. 51-61.

Downloads

Publicado

2023-01-10

Como Citar

ROCHA, V. S.; VIEIRA DE OLIVEIRA, M. C. . Brás Cubas nas memórias do subsolo: ironia e religião. Sacrilegens , [S. l.], v. 19, n. 2, 2023. DOI: 10.34019/2237-6151.2022.v19.39109. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/sacrilegens/article/view/39109. Acesso em: 27 jan. 2023.