Religião, Política e Direitos humanos

  • João Luiz Moura de Sá
  • Pedro Henrique Cavalcante de Medeiros
  • Cristina Borges
  • Elen Sabrina Assis Costa
  • Monique Machado Rodrigues Sobral
  • Claudia de Faria Barbosa
  • Nara de Jesus Nascimento
  • Diego Carlos Ferreira
  • Mário Zan de Almeida Viana
Palavras-chave: Religião e direitos humanos, Democracia, Igreja e sociedade, Justiça Social

Resumo

A ideia de que seres humanos possuem o direito de serem tratados com dignidade encontra fundamento no que a teologia cristã chama de imagem e semelhança. A expressão dignidade humana ou sacralidade da vida, segundo o pesquisador Jung MoSung, “éuma criação de religiões universais [...] Em nome da sacralidade da vida ou da vida humana como critério último e o bem maior, o Ocidente criou e assumiu a noção de que todos os seres humanos possuem certos direitos básicos” (SUNG, 2017. p 236). Nesse sentido, faz-se necessária uma análise criteriosa acerca do papel das religiões na promoção (ou não) de direitos humanos. Se por um lado as religiões em suas faces hegemônicas articulam-se na criação de bancadas, leis e eleições para cargos no executivo e legislativo, a fim de fazerem circular seus discursos fundamentalistas “contra as ideologias que querem destruir a família brasileira”, o que o pesquisador Boaventura de Sousa Santos chamou de “Teologia Política Fundamentalista” (BOAVENTURA, 2014, p. 38); por outro, pessoas, organizações e movimentos sociais religiosos estão lutando por garantia de direitos, dignidade e justiça social, ou nas palavras de Boaventura, uma “Teologia Política Progressista” (BOAVENTURA, 2014, p. 38). Portanto, a presente proposta de GT pretende receber pesquisas que refletem a participação de religiosos na política partidária e qual influência esses atores exercem na produção, reprodução, garantia ou rejeição de direitos. Ou ainda, conhecer, reconhecer e dar visibilidade a pessoas e/ou iniciativas religiosas que estão a margem de disputas políticas partidárias, mas na luta pelo reconhecimento da dignidade humana em todos os seus aspectos.

Referências

Atlas da Violência 2018. Disponível em
http://www.ipea.gov.br/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=33410&Ite
mid=432 acesso em 04 de dez. 2018.
ALDUNATE, José (org). Direitos humanos, direitos dos pobres. São Paulo: Vozes, 1990,
207p.
Comissão Nacional da Verdade. Relatório Vol. II. Textos Temáticos. Disponível em
http://cnv.memoriasreveladas.gov.br/images/pdf/relatorio/volume_2_digital.pdf acesso em 17
de nov. 2018
CHAGAS, Paulo Victor. Seis bilionários têm mesma riqueza que 100 mi de brasileiros mais
pobres. Disponível em http://www.ihu.unisinos.br/186-noticias/noticias-2017/572047-seisbilionarios-tem-mesma-riqueza-que-100-mi-de-brasileiros-mais-pobres acesso em 22 de nov.
2018
Folha de São Paulo. Cada jovem morto faz país perder R$ 550 mil: estudo inédito calculou
quanto a violência custou ao Brasil em 20 anos. Disponível em
https://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2018/06/cada-jovem-morto-faz-pais-perder-r-550-
mil.shtml acesso em 10 de set. 2018
G1. Cresce o nº de mulheres vítimas de homicídio no Brasil; dados de feminicídio são
subnotificados. Disponível em https://g1.globo.com/monitor-da-violencia/noticia/cresce-n-demulheres-vitimas-de-homicidio-no-brasil-dados-de-feminicidio-sao-subnotificados.ghtml
acesso em 16 de nov. 2018
GUTIÉRREZ, Gustavo. O Deus da vida. São Paulo: Edições Loyola, 1992, 239p.
Instituto Ipsos. Disponível em: acesso em 16 de maio de 2018
NEDER, Renata. Ataques letais mas evitáveis: assassinatos e desaparecimentos forçados
daqueles que defendem direitos humanos. Disponível em: < https://anistia.org.br/direitoshumanos/publicacoes/ataques-letais-mas-evitaveis-assassinatos-e-desaparecimentos-forcadosdaqueles-que-defendem-direitos-humanos/> acesso em 24 de março de 2018
OLIVEIRA, Manfredo Araújo de. Ética, direito e democracia. São Paulo: Paulus, 2010.
Oxfam. Recompensem o trabalho, não a riqueza. Disponível em
https://www.oxfam.org.br/sites/default/files/arquivos/2018_recompensem_o_trabalho_nao_a_
riqueza_resumo_word_0.pdf acesso em 15 de nov. 2018
PIXLEY, Jorge / BOFF, Clodovis. Opção pelos pobres. Petrópolis: Vozes, 1986, 280p.
PIKETTY, Thomas. Brasil não cresce se não reduzir sua desigualdade. Disponível em
http://www.ihu.unisinos.br/78-noticias/572137-brasil-nao-cresce-se-nao-reduzir-suadesigualdade-diz-thomas-piketty acesso em 23 de nov. 2018
SANTOS, Boaventura de Sousa. Se Deus fosse um ativista dos direitos humanos. São Paulo:
Cortez, 2014.
SUNG, Jung Mo . Sujeito e sociedades complexas: para repensar os horizontes utópicos.
Petrópolis: Editora Vozes, 2002.
_________, A idolatria do capital. São Paulo: Paulinas, 1989, 152p.
_________, Se Deus existe, por que há pobreza? São Paulo: Reflexão, 2008, 117p.
_________, A graça de Deus e a loucura do mundo. São Paulo: Reflexão, 2015, 191p.
_________, Cristianismo de libertação: espiritualidade e luta social. São Paulo: Paulus,
2008, 168p.
ALBUQUERQUE, Felix Maria de Freitas e. Circular. O Apóstolo, Rio de Janeiro, v. 1, n. 22,
03 jun. 1866. Disponível em: <
http://memoria.bn.br/DocReader/docreader.aspx?bib=343951>. Acesso em: 18 nov. 2018.
BARROSO, José Liberato. Discurso do conselheiro Liberato Barroso sobre a liberdade de
cultos, proferido na conferencia radical em 4 de abril de 1869, Imprensa Evangélica, Rio de
Janeiro, v. 5, n. 9, 1º maio 1869, supplemento ao n. 9 do vol. 5, p. 1. Disponível em:
. Acesso em: 18 nov. 2018.
BASILE, Marcello. O Império brasileiro: panorama político. In: LINHARES, Maria Yedda
(org.). História geral do Brasil. 9. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 1990.
BASTOS, Aureliano Cândido Tavares. A província: estudo sobre a descentralização no
Brasil. 3 ed. São Paulo: Nacional / Brasília: Instituto Nacional do Livro, 1975.
__________. Cartas do Solitário. 3ª ed. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1938.
__________. Memória sobre Imigração. In: BASTOS, Aureliano Cândido Tavares. Os
malesdo presente e as esperanças do futuro: estudos brasileiros. 2 ed. São Paulo: Cia
EditoraNacional; Brasília: INL, 1976.
__________. Reforma Eleitoral e Parlamentar e Constituição da Magistratura. In: BASTOS,
Aureliano Cândido Tavares.Os malesdo presente e as esperanças do futuro: estudos
brasileiros. 2 ed. São Paulo: Cia EditoraNacional; Brasília: INL, 1976.
BOLETIM DO GRANDE ORIENTE DO BRASIL. Rio de Janeiro: Typ. do Grande Oriente
de Pinheiro &Cª., 1872. Disponível em:
. Acesso em: 18 nov. 2018.
CARVALHO, José Murilo de. A vida política. In: CARVALHO, José Murilo (coord.). A
construção nacional: 1830-1889, v. 2. Rio de Janeiro: Objetiva, 2012.
CHAVANTE, Esdras. Do monopólio à livre concorrência: a liberdade religiosa no
pensamento de Tavares Bastos (1839-1875). Dissertação (mestrado em História)
Universidade Estadual Paulista, Assis/SP, 2013.
EPHRAIM. Doze proposições sobre a legitimidade religiosa da verdadeira tolerância dos
cultos. Rio de Janeiro: Typographia Universal de Laemmert, 1864.
GUGLIOTA, Alexandre Carlos, Entre trabalhadores imigrantes e nacionais: Tavares Bastos
e seus projetos para a nação. Dissertação (mestrado em História Social) Universidade Federal
Fluminense, Niterói/RJ, 2007.
IMPRENSA EVANGÉLICA. Rio de Janeiro: Typographia Perseverança, 1866-1872.
Disponível em: . Acesso em:
18 nov. 2018.
MEDEIROS, Pedro H. C. de. Pelo progresso da sociedade: a imprensa protestante no Rio de
Janeiro imperial (1864-1873). Dissertação de mestrado em História. Seropédica / Nova
Iguaçu: Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, 2014.
__________. A imprensa religiosa como espaço de afirmação da identidade do protestantismo
nacional: a missão presbiteriana e o jornal Imprensa Evangélica. In: BESSONE, Tânia [et. al].
Imprensa, livros e política no oitocentos. São Paulo: Alameda, 2018.
MELASPOROS. Exposição dos verdadeiros princípios sobre que se basêa a liberdade
religiosa, demonstrando ser a separação entre a Igreja e o Estado uma medida de direito
absoluto e de summa utilidade. Rio de Janeiro: Typographia Universal de Laemmert, 1866.
MISSIONÁRIO CATHÓLICO. Rio de Janeiro: Typ. Industria Nacional de Cotrim &
Campos, 1865. Disponível em:
. Acesso em: 18 nov. 2018.
PEREIRA, Rodrigo da Nóbrega M. A primeira das liberdades: o debate político sobre a
liberdade religiosa no Brasil imperial. Desigualdade & Diversidade: Revista de Ciências
Sociais da PUC-Rio, v. 1, n. 1, jul./dez. 2007, p. 107. Disponível em:
. Acesso
em: 18 nov. 2018.
SOARES, Antônio Joaquim de Macedo. Da liberdade religiosa no Brazil: estudo de Direito
Constitucional. Rio de Janeiro: Typographia Universal de E. & H. Laemmert, 1879.
ARROYO, Miguel González. A pedagogia multirracial popular e o sistema escolar. In:
Um olhar além das fronteiras: educação e relações raciais / organizado por Nilma Lino
Gomes. – 1. ed., 1. Reimp. – Belo Horizonte: Autêntica, 2010.
BATISTA, Leônidas Pimentel. Aspectos históricos do sistema educacional no Brasil e seus
paradigmas na busca da qualidade. Revista Trabalho e Sociedade – Fortaleza, v. 2, Jul/Dez,
2014, p.43-57.
BORGES, Cristina. Umbanda Sertaneja: cultura e religiosidade no serão norte-mineiro /
Cristina Borges. – Montes Claros, MG :Unimontes, 2011.
BRASIL. Ação Direta de Inconstitucionalidade n° 4439. Disponível em:
https://luisrobertobarroso.com.br/wp-content/uploads/2017/08/ADI-4439-vers%C3%A3ofinal.pdf. Acesso em 18/05/2018.
________. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília:
Senado, 1988.
________. Decreto nº 7107. Decretado em 11 de fevereiro de 2010 publicada no Diário
Oficial da União, em 22.02.2010.
________. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Sancionada em 20 de
dezembro de 1996 publicada no Diário Oficial da União, em 23.12.1996.
________. Lei nº 9.475. Sancionada em 22 de julho de 1997 publicada no Diário Oficial da
União, em 23.07.1997.
CANDAU, Vera Maria Ferrão; OLIVEIRA, Luiz Fernandes de. Pedagogia decolonial e
educação antirracista e intercultural no Brasil. Educação em Revista | Belo Horizonte |
v.26 | n.01 | p.15-40 | abr. 2010.
FANON, Frantz. Pele negra, máscaras brancas / Frantz Fanon ; tradução de Renato da
Silveira . - Salvador : EDUFBA, 2008.
FORNET-BITANCOURT, Raúl. Religião e interculturalidade.RaúlFornet-Bitancourt;
traduzido por Antônio Sidekum. –São Leopoldo : Nova Harmonia; Sinodal, 2007.
PASSOS. Ensino Religioso: mediações epistemológicas e finalidades pedagógicas. IN: Sena,
Luiza (Org.). Ensino religioso e formação docente: ciência da religião e ensino religioso
em diálogo. São Paulo: Paulinas, 2007.
QUIJANO, Anibal. A colonialidade do poder, Eurocentrismo e América Latina. In: A
colonialidade do saber: eurocentrismo e ciências sociais. Perspectivas latino-americanas.
Buenos Aires. CLACSO – ConsejoLatinoamericano de CienciasSociales. 2005. (p. 117-142)
QUIJANO, Aníbal. "Colonialidad y Modernidad-racionalidad". In: BONILLO, Heraclio
(comp.). Los conquistados. Bogotá: Tercer Mundo Ediciones; FLACSO, 1992, pp. 437-449.
Tradução de Wanderson flor do nascimento.
RODRIGUES, Elisa. Ciência da Religião e Ensino Religioso. Efeitos de definições e
indefinições na construção dos campos. In Rever, ano 15, n. 2, jul/dez 2015.
SEEHABER, Liliana C.; MACHADO, Léo Marcelo Plantes. Cultura, cidadania e ensino
religioso. Religião & Cultura. São Paulo, Vol. VI, Nº 11. P. 83-97. Jan/Jun 2007.
WIRTH, Lauri Emílio. Religião e epistemologias pós-coloniais. IN: Compendio de ciência
da religião / João Décio Passos; Frank Usarski, (organizadores). – São Paulo : Paulinas :
Paulus, 2013.
ALVES, Francisco Cordeiro. Diário - um contributo para o desenvolvimento profissional
dos professores e estudo dos seus dilemas. Repositório Científico do Instituto Politécnico de
Viseu. Revista Millenium RE - Número 29 - Junho de 2004. p. 222-239. Disponível em:
. Acesso em 28 out 2018.
BAHIA. Secretaria de Administração Penitenciária e Ressocialização social do Estado da
Bahia. Disponível em: 2018.pdf>. Acesso em 07 nov. 2018.
BITENCOURT, Cezar Roberto. Tratado de direito penal. 19 ed. SP: Saraiva, 2013.
BRASIL. Congresso Nacional. Câmara dos Deputados. Comissão Parlamentar de Inquérito
do Sistema Carcerário. CPI sistema carcerário. – Brasília; Câmara dos Deputados, Edições
Câmara, 2009. 620 p. – (Série ação parlamentar; n. 384).
______. Conselho Nacional de Justiça. Regras de Mandela: Regras Mínimas das Nações
Unidas para o Tratamento de Presos– 1. Ed – Brasília, 2016.
______. Conselho Nacional de Justiça/IPEA. Reincidência Criminal no Brasil Relatório de
Pesquisa.Rio de Janeiro, 2015.
______. Constituição da República Federativa do Brasil (1988). Disponível em:
. Acesso em 23
out.2018.
______. Lei de Execução Penal (1984). Disponível em:
. Acesso em 17 out 2018.
______. Levantamento Nacional de informações Penitenciárias: INFOPEN Atualização –
junho de 2016 / organização Thandara Santos; colaboração Marlene Inês da Rosa, et al –
Brasília: Ministério da Justiça e Segurança Pública. Departamento Penitenciário Nacional,
2017.
BUCH, João Marcos. Prisões brasileiras são o abismo que a sociedade precisa enxergar.
PorRevista Pazes – maio 6, 2018. Texto da Revista Justificando. Disponível em:
. Acesso em 24
set.2018.
DUARTE, Ivo Carlos. O Papel da Religião no Processo de Reintegração do Preso à
Sociedade, Contextualizando a Penitenciária Estadual de Londrina.Paraná: Universidade
Federal do Paraná (Londrina), 2002. Disponível em: .
Acesso em 15 nov. 2018.
FOUCAULT, Michel. A Verdade e as Formas jurídicas. Tradução Eduardo Jardim e
Roberto Machado. Rio de Janeiro; Nau, 2013.
______. Vigiar e punir: nascimento da prisão. Tradução de Raquel Ramalhete. Petrópolis,
Vozes, 2012.
GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo:Atlas, 2002.
GOFFMAN, Erving. Manicômios, prisões e conventos. São Paulo. Perspectiva, 1999.
LIVRAMENTO, André Mota do; ROSA, Edinete Maria. Homens no cárcere: estratégias de
vida na prisão. Pesqui. Prát. Psicossociais, São João del-Rei, v. 11, n. 2, p. 412-426, dez.
2016 . Disponível em: 89082016000200011&lng=pt&nrm=iso>. Acessos em 09 nov 2018.
LOBO, Edileuza Santana. Católicos e Evangélicos em prisões do Rio de Janeiro. In:
Lobo,Edileuza Santana.Prisões e Religião. Comunicações do ISER, n. 61, ano 24, Rio de
Janeiro, 2005. p. 22-29.
MIRABETI, Júlio.Execução penal: comentários à Lei n. 7.210.11. ed. Rev. e atual. São
Paulo, Atlas.
MORAES, Paulo Augusto Costivelli de; DALGALARRONDO, Paulo. Mulheres
encarceradas em São Paulo:Saúde mental e religiosidade. J. bras. Psiquiatr. Rio de Janeiro,
v. 55, n. 1, p. 50-56, 2006. Disponível em:
20852006000100007&lng=en&nrm=iso>. Acesso em 12 nov. 2018.
MOREIRA, Sueli Aparecida. Alimentação e comensalidade: aspectos históricos e
antropológicos. Cienc. Cult., SãoPaulo, v. 62, n. 4, p. 23-26, out. 2010. Disponível em: 67252010000400009&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 05 nov. 2018.
NUCCI, Guilherme de Souza. Curso de execução penal. RJ: Forense, 2018.
PASTORAL CARCERÁRIA. O que é a pastoral carcerária. Disponível em:
. Acesso em 20 set 2018.
______.Tortura em tempos de encarceramento em massa. ASAAC. São Paulo, 2016.
Disponível em: Acesso em 20 set 2018.
QUIROGA, Ana Maria. Religiões e Prisões no Rio de Janeiro: Presença e significados. In:
Quiroga, Ana Maria. Prisões e Religião. Comunicações do ISER, n. 61, ano 24, Rio de
Janeiro, 2005 p. 13-21.
SEGATO, Rita Laura. Religião, vida carcerária e direitos humanos. In: SEGATO, Rita
Laura. Prisões e Religião. Comunicações do ISER, n. 61, ano 24, Rio de Janeiro 2005. p. 40-
45.
THOMPSON, Augusto. A questão penitenciária. 5ª ed. Rio de Janeiro: Forense, 2002.
TRINDADE, Cláudia Moraes. Para além da ordem: o cotidiano prisional da Bahia
oitocentista a partir da correspondência de presos. História, Franca, v. 28, n. 2, p. 377-420,
2009. Disponível em: 90742009000200013&lng=en&nrm=iso>. Acesso em 09 Nov. 2018.
http://dx.doi.org/10.1590/S0101-90742009000200013.
VARGAS, Laura Ordóñez. Religiosidade:mecanismos de sobrevivência na Penitenciária
Feminina do Distrito Federal.In: Vargas, Laura Ordóñez. Prisões e Religião. Comunicações
do ISER, n. 61, ano 24, Rio de Janeiro 2005. p. 30-39.
YIN, Robert K. Estudo de Caso: planejamento e métodos. Porto Alegre: Bookman, 2010.
BOFF, Leonardo. Igreja: carisma e poder: Ensaios de uma eclesiologia militante. Rio de
Janeiro: Ática S.A. 1994.
BROWN, Andrew. A Guerra contra o Papa Francisco . 2017. Disponível em:
. Acesso em: 25 out. 2018.
CARVALHO, Maristela Moreira de. Relações de gênero e o repensar do fazer teológico
tradicional : uma proposta da teologia feminista. 2001. Disponível em:
. Acesso em: 15 nov.
2018.
ELIADE, Mircea. Aproximações: estrutura e morfologia do sagrado. In: Tratado de História
das Religiões. São Paulo: Martins Fontes, 1993, p. 7 - 38)
FRAZÃO, Dilva. Papa Francisco : Religioso católico. 2011. Disponível em:
. Acesso em: 23 out. 2018.
GEBARA, Ivone. Rompendo o silêncio: uma fenomenologia feminista do mal. Trad. De
Lúcia Mathilde Endlich Orth. Petrópolis, RJ: Vozes, 2000.
HERMANN, Jacqueline. História das Religiões e Religiosidades. In: CARDOSO, Ciro
Flamarion; VAINFAS, Ronaldo (Org.). Dominios da História: ensaios de teoria e
metodologia. Rio de Janeiro: Campus, 1997, p. 331.
IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA ROMANA, Episcopado Latino-americano da.
Evangelização no presente e no futuro da América Latina: Conclusões da III Conferência
Geral do Episcopado Latino Americano. 1979. Disponível em:
. Acesso em:
07 set. 2018.
______.Sagrada Congregação Para A Doutrina Da Fé. Instrução sobre alguns aspectos
da“Teologia da Libertação”. 1984. Disponível em:
c_19840806_theology-liberation_po.htmlgoogle.com.br/>. Acesso em: 20 set. 2018.
______. Sagrada Congregação Para A Doutrina Da Fé. Notificação sobre o livro "Igreja:
carisma e poder. Ensaios de eclesiologia militante" de Leonardo Boff, O.F.M.. 1985.
Disponível em:
_19850311_notif-boff_po.html>. Acesso em: 20 set. 2018.
Sagrada Congregação Para A Doutrina Da Fé. Instrução sobre alguns aspectos da “Teologia
da Libertação”. 1984. Disponível em:
c_19840806_theology-liberation_po.htmlgoogle.com.br/>. Acesso em: 20 set. 2018.
______. Carta Apostólica de Sua Santidade Bento XVI. Summorum Pontificum. 2007.
Disponível em: . Acesso em: 14 nov. 2018.
LANTERNARI, Vittorio. As Religiões dos Oprimidos. São Paulo: Editora Perspectiva, 1974,
p. 11.
LOPES, Adriana Dias. ?Se um gay busca Deus, quem sou eu para julgar?, diz papa . 2013.
Disponível em: . Acesso em: 16 nov. 2018.
LOPES, Mauro. João Paulo II: anos de terror na Igreja. 2017. Disponível em:
. Acesso em: 29 set. 2018
MAQUEO SJ, Roberto Oliveros. História Breve de la Teologia de la Libertación (1962-
1990). 1990. Disponível em: . Acesso
em: 07 set. 2018.
SBARDELOTTO, Moisés. Tradicionalismo e conservadorismo católicos: as ideologias em
jogo. : Entrevista especial com Rodrigo Coppe Caldeira. 2011. Disponível em:
.
Acesso em: 23 out. 2018.
SCHWARCZ, Lilia M.; STARLING, Heloisa M. Brasil: Uma Biografia. 1ª. ed. São Paulo:
Companhia das Letras, 2015. p. 451.
CUNHA, Magali do Nascimento. A explosão Gospel: um olhar das ciências humanas
sobre o cenário evangélico no Brasil. Rio de Janeiro: Mauad X/Instituto Miysterium,
2007.GIUMBELLI, Emerson. A presença do religioso no espaço público:
Modalidades no Brasil. Relig.soc. vol.28 no.2 Rio de Janeiro 2008. Disponível em:
. Acesso em 04 jul. 2016, 17:25.
LIMA, Marcos Costa. O humanismo crítico de Edward W. Said. Lua Nova, nº 73, 2008,
pp. 71- 94.
ORO, Ari Pedro. A política da Igreja Universal e Seus Reflexos nos Campos Religioso e
Político Brasileiros. Rev. bras. Ci. Soc. [online]. 2003, vol.18, n.53, pp.53-69. ISSN 0102-
6909. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0102-69092003000300004> Acesso em
21ago. 2018, 11:00.
ROCHA, A. ;TEPEDINO, A.M., Vindos desde as margens do mundo. Uma leitura do
pentecostalismo a partir das teorias da marginalidade (artigo), in: Perspectiva Teológica
43, n. 119, Belo Horizonte, FAJE, Jan.-Abr. 2011, pp. 37-53.
SAID, Edward W. Cultura e Imperialismo. Tradução de Denise Bottmann. São Paulo:
Companhia das Letras, 2011.
SPIVAK, Gayatri Chakravorty. Pode o Subalterno Falar? Tradução de Sandra Regina
Goulart Almeida, Marcos Pereira Feitosa e André Pereira Feitosa. Belo Horizonte: Editora
UFMG, 2010.
TRIBUNA DE MINAS. Mensagens bíblicas em contracheque. Disponível em:
https://tribunademinas.com.br/politica/26/10/2011> Acesso em 18/06/2018 13hs:10min
SITE DA CÂMARA MUINICIPAL DE JUIZ DE FORA. Atos do Legislativo. Disponível
em http://www.camarajf.mg.gov.br/sal/proposicao.php?num=38572> Acesso em 18/06/2018
15hs: 40min
VITAL, Christina; LOPES, Paulo Victor Leite. Religião e Política: uma análise da
atuação de parlamentares evangélicos sobre direitos das mulheres e de LGBT’s no
Brasil. Rio de Janeiro: Fundação Heinrich Boll, 2012.
Como Citar
MOURA DE SÁ, J. L.; CAVALCANTE DE MEDEIROS, P. H.; BORGES, C.; ASSIS COSTA, E. S.; MACHADO RODRIGUES SOBRAL, M.; DE FARIA BARBOSA, C.; DE JESUS NASCIMENTO, N.; FERREIRA, D. C.; ZAN DE ALMEIDA VIANA , M. Religião, Política e Direitos humanos. Sacrilegens , v. 15, n. 2, 11.