Religião e Poder: Conflitos de motivação religiosa,mobilizações e controle territorial

  • Natália Carolina de Oliveira Vaz
  • Anderson Luiz Barreto da Silva
  • Edimilson Antônio Mota3
Palavras-chave: Intolerância Religiosa, Mobilizações políticas, Controle terriorial, Segurança pública

Resumo

A proposta deste grupo de trabalho visa aceitar artigos que tenham como enfoque de pesquisa a relação entre religião e a perspectiva política. Trata-sedos conflitos queesta relação pode vir ocasionar, muito embora entendemos que o conflito nesses casos, não estão na chave negativa de compreensão, pelo contrario, entendemos que são através desses conflitos que os interesses, relações de poder e a política são explicitados. Serão aceitos os trabalhos que estabeleçam a articulação de movimentos sociais, organizações sociais, comunidades e instituições estatais que tenham conflitos motivados pela religião, intolerância religiosa ou,que os símbolos ou citações religiosas são diacríticos que estabeleceram claramente um poder estabelecido de um grupo que possua um controle, seja ele territorial, simbólico, mercadológico ou discursivo. Este grupo de trabalhoé aberto a qualquer pesquisador(a) da área de ciências humanas, sociais e aplicadas de qualquer nível acadêmico visando estabelecer uma transversalidade entre os trabalhos, objetivando uma discussão profícua a respeito do tema. A apresentação poderá ser na forma de banner caso o proponente prefira. Não serão aceitos trabalhos de pesquisas que discutam apenas a religião, ou a socialidade que se estabelece entre os indivíduos, o eixo deste GT é o conflito e a organização entre pessoas em que as suas maneiras expressar o poder estão como uma questão central nas relações entre diferentes agentes e agências.

Referências

AGOSTINHO, L.O.V. Análise constitucional acerca da crise entre a liberdade de crença
e o estado laico. Revista do Programa de Mestrado em Ciência Jurídica da Fundinopi, 2008.
ASOCIACIÓN COLECTIVA POR EL DERECHO A DECIDIR. Memoria de Ponencias I
Foro Centroamericano de Libertades Laicas. Asociación Colectiva por el Derecho a
Decidir, comp. -- 1a. ed. – San José, C.R.: Asociación Colectiva por el Derecho a Decidir,
2008.
BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Disponível em:
. Acesso em
14, ago. 2017.
BRASIL. ACORDO ENTRE A REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL E A SANTA SÉ
RELATIVO AO ESTATUTO JURÍDICO DA IGREJA CATÓLICA NO BRASIL. Decreto
nº 7.107, de 11 de fevereiro de 2010. Brasília: Casa Civil/Subchefia para Assuntos Jurídicos,
2010, p. 2-7. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-
2010/2010/Decreto/D7107.htm>. Acesso em: Acesso em: 12 ago. 2017.
CATROGA, F. Entre deuses e césares: secularização, laicidade e religião civil. 1. ed.
Coimbra, Almedina, 2006.
DOMINGOS,M.F.N. Ensino Religioso e Estado Laico: uma lição de tolerância. Revista de
Estudos da Religião setembro / 2009 / pp. 45-70.
GADELHA, C.N. Liberdade Religiosa e Espaço Público. 2015. Disponível em: <
https://jus.com.br/artigos/39896/liberdade-religiosa-e-o-espaco-publico> Acesso em 15, ago.
2017.
INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA – IBGE. Mapa do Estado
de Santa Catarina. 2018.
JOVCHELOVITCH, S. Representações sociais e esfera pública. A construção simbólica
dos espaços públicos no Brasil. Petrópolis, RJ: Vozes, 2000.
KALESKI, J. Estado Laico e a Presença da Religiosidade. 2016. Disponível em: <
http://www.unaerp.br/revista-cientifica-integrada/edicoes-anteriores/volume-2-edicao-4/2055-
estado-laico-e-a-presenca-da-religiosidade/file> Acesso em 15, ago. 2017.
LIMA, M. A. D. da S.; ALMEIDA, M. C. P. de; LIMA, Cr. C. A utilização da observação
participante e da entrevista semi-estruturada na pesquisa de enfermagem. Revista
gaúcha de enfermagem. Porto Alegre. Vol. 20, n. especial (1999), p. 130-142, 1999.
MINAYO, M. C. S.; DELANDES, S. F.; GOMES, R.. In: Pesquisa social: teoria, método e
criatividade. MINAYO, M. C. S. (Org.). 30 Ed. Petrópolis: Editora Vozes, 2011.
MOURA, P.H.F. A religião e o Estado Laico no Brasil. ESG: Rio de Janeiro, 2014.
PEREIRA, V. M. F. O Estado Laico e a democracia. 2014. Disponível em:
Acesso em 15, ago. 2017.
PRODANOV, C. C.; DE FREITAS, E. C.. Metodologia do Trabalho Científico: Métodos e
Técnicas da Pesquisa e do Trabalho Acadêmico. 2 Ed. Novo Hamburgo: Editora Feevale,
2013.
SANTA CATARINA. Lei Estadual nº 16.722, de 8 de setembro de 2015. “Consolida as
Leis que conferem denominação adjetiva aos Municípios catarinenses”. DOE.: 20.162 de
13/10/2015, Estado de Santa Catarina, Florianópolis, SC. Disponível em
. Acesso em 14,
jun. 2018.
SARMENTO, D. O Crucifixo nos Tribunais e a Laicidade do Estado. Revista Eletrônica
PRPE. Maio de 2007.
SILVA, C.A. Religião e laicidade: a presença de símbolos religiosos Em espaços público.
Anais do IV Congresso da ANPTECRE Religião, Direitos Humanos e Laicidade, 2015.
BRASIL. Presidência da República. Constituição da República Federativa do Brasil de
1988. Brasília, 1988. Disponível em:
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao.htm . Acesso em: 25 jun.
2018.
CASTRO, Iná E.; GOMES, Paulo C. C.; CORRÊA, Roberto L.. (Orgs.). Geografia:
conceitos e temas. 2. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil. 1995.
CRUZ, Valter C. Movimentos sociais, identidades coletivas e lutas pelo direito ao território
na Amazônia. In: SILVA, Onildo A.; SANTOS, Edinusia M.; NETO, Agripino S (orgs).
Identidade, território e resistência. Rio de Janeiro: Consequência Editora. 2014.
BRUNIERI, Celina M. (org.) Guia básico para elaboração de referências bibliográficas
segundo a ABNT. Revista Entreteses– Unifesp. São Paulo. 2014. Disponível em:
http://dgi.unifesp.br/sites/comunicacao/pdf/entreteses/guia_biblio.pdf . Acesso em: 24 jun
2018.
FRAGOSO, Suely; REBS, Rebeca R.; BARTH, Daiani L. Territorialidades virtuais:
identidade, posse e pertencimento em ambientes multi usuário. In: XIV Encontro da
Compos. Rio de Janeiro. jun 2009. Disponível em: http://compos.com.pucrio.br/media/gt1_suely_fragoso.pdf. Acesso em: 03 abr. 2018.
GOSS, Karine. P..; PRUDENCIO, Kelly. O conceito de movimentos sociais revisitado. Em
Tese: Revista Eletrônica dos Pós-Graduandos em Sociologia Política da UFSC. Florianópolis,
v. 2, n. 1, p. 75-91, jan.-jul. 2004, Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/emtese/article/view/13624/12489 . Acessado em: 28 set.
2017.
HAESBAERT, Rogério; OLIVEIRA, Márcio; MOREIRA, Ruy (Orgs.). Território,
territórios: ensaios sobre o ordenamento territorial. Rio de Janeiro: Lamparina Editora. 2011.
LIMA, Lana L. G.; MOLINA, Bernardo B.; VIEIRA SILVA, L.. Racismo e discriminação
religiosa em Campos dos Goytacazes: as dificuldades na aplicação da Lei Caó. Terceiro
milênio: Revista Crítica de Sociologia e Política/UENF. Campos dos Goytacazes, ano 1, n. 1,
p. 33-47, jul.-dez. 2013.. Disponível em: http://neevuenf.blogspot.com.br/2013/10/artigo-demembros-do-neev-publicado-na.html Acessado em: 25 set. 2017.
LIMA, Lana L..et. al.. As religiões afro-brasileiras em Campos dos Goytacazes: preservar,
dar visibilidade e combater a discriminação. Campos dos Goytacazes. 2015. Disponível em:
http://www.uenf.br/portal/images/EXTENSAO/CATALOGO%20AS%20RELIGIOES%20A
FRO-BRASILEIRAS%20EM%20CAMPOS%20DOS%20GOYTACAZES.pdf Acessado em
: 25 ago. 2017.
MANHÃES, Mario B..O arquivo negro de Campos dos Goytacazes. Campos dos
Goytacazes: Ed. Fundação Zumbi dos Palmaes. 2011.
NEABI. Fórum Municipal de Religiões Afro-brasileiras de Campos dos Goytacazes.
UENF. 2015. Disponível em: http://neabiuenf.blogspot.com.br/2015/10/forum-municipal-dereligioes-afro.html . Acesso em: 25 out. 2017.
PIRES, Roberto A.. Urbanidade sob o prisma da religião afro-brasileira: o que a intolerância
religiosa tem a ver com isso? In: SANTOS, Renato E. (org.) Questões urbanas e racismo.
Petrópolis. De Petrus et Alii Editora Ltda. 2012.
PINTO, José R. P..Um pedaço de terra chamado Campos: sua geografiae seu progresso. 2ª
edição. Campos dos Goytacazes: Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima. 2006.
PRODANOV, Cleber C.; FREITAS, Ernani C..Metodologia do trabalho científico: Métodos
e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2ª edição. Novo Hamburgo: Ed. Universidade
FEEVALE. 2013. p. 70-171.
ROSENDAHL, Zeny. Espaço e Religião: uma abordagem geográfica. 1 ed. Rio de Janeiro:
EDUERJ. 1996.
ROSENDAHL, Zeny. Construindo a geografia da religião no Brasil. In: Revista espaço e
cultura. Rio de Janeiro,2003.Disponível em: http://www.epublicacoes.uerj.br/index.php/espacoecultura/article/view/7734 Acesso em: 19 jun. 2018.
ROSENDAHL, Zeny. O sagrado e sua dimensão espacial. In: CASTRO, Iná E.; GOMES,
Paulo C.; CORRÊA, Roberto L.(Orgs.). Olhares geográficos:modos de ver e viver o espaço.
Rio de Janeiro: Editora Bertrand Brasil, 2012.
ROSENDAHL, Zeny. Território e territorialidade: uma proposta geográfica para o estudo da
religião. In: CORRÊA, Roberto L.; ROSENDAHL, Zeny. (orgs). Geografia cultural: uma
antologia. Rio de Janeiro: EdUERJ. 2013.
SANTOS, Edinusia M.; NETO, Agripino S. Identidade, território e resistência. Rio de
Janeiro: Consequência Editora. 2015. p. 2014.
SAQUET, Marcos A. Por uma geografia das territorialidades e das temporalidades. 2ª ed.
Rio de Janeiro: Consequência Editora. 2015.
SÉRGIO, Mário Jr. Pelo fim da intolerância religiosa. Folha 1. Folha Geral, Campos dos
Goytacazes, 23 set. 2017. Disponível em:
http://www.folha1.com.br/_conteudo/2017/09/geral/1225123-pelo-fim-da-intoleranciareligiosa.html . Acesso em: 10 out. 2017.
SOARES, Márcio S..Presença africana e arranjos matrimoniais em Campos dos
Goytacazes. (1790-1831). História: questões e debates, UFPR, Curitiba, n. 52, jan./jun. 2010.
Editora UFPR. Disponível em: http://revistas.ufpr.br/historia/article/view/24110 . Acesso em:
29 out. 2017
SOUZA, Marcelo L. Conceitos fundamentais da pesquisa sócio-espacial. 1. ed. Rio de
Janeiro: Bertrand Brasil, 2013.
TRIVIÑOS, A. N. S. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em
educação. São Paulo: Editora Atlas, 1987.p. 152
Como Citar
VAZ, N. C. DE O.; BARRETO DA SILVA, A. L.; Mota3 E. A. Religião e Poder: Conflitos de motivação religiosa,mobilizações e controle territorial. Sacrilegens , v. 15, n. 2, 11.