Ciberfundamentalismo – Lutando nos sites do Senhor

Autores

  • Luciano de Carvalho Lirio

Palavras-chave:

Fundamentalismo, Ciberespaço, Pentecostalismo

Resumo

O presente trabalho foi realizado com o apoio do CAPES/Brasil e propõe uma reflexão
sobre o fundamentalismo e a sua influência nos membros de igrejas fundamentalistas
através do ciberespaço, adotando como parâmetro os espaços virtuais legitimados pela
Igreja Assembléia de Deus – Ministério Restauração, tendo como objetivo específico
analisar como os filiados constroem e compartilham no espaço virtual formas
particulares de entender o mundo globalizado, compreendem a realidade que se desenha
à sua volta e expressam a fé em um território virtual fundamentalista. Ao analisar o
conceito/condição fundamentalismo na web, proponho como referencial metodológico a
relação entre as contribuições dos Estudos Culturais e sua articulação com a Psicologia
e a Teologia, sob a perspectiva pós-moderna.

Referências

ALMEIDA, José Pedro. Seminários fundamentalistas no Brasil que apostataram para o
texto crítico. Disponível em: <http://www.baptistlink.com>. Acesso em: 12 jul. 2012.
ARAUJO, Isael de. 100 acontecimentos que marcaram a história das Assembléias de
Deus no Brasil. Rio de Janeiro: CPAD, 2011.
ASSUERO, Moderador. Qual é a versão correta da Bíblia?. Disponível em:
<http://gospel-semeadores-da.forumeiros.com>. Acesso em: 10 jul. 2012.
BOFF, Leonardo. Fundamentalismo, terrorismo, religião e paz. Petrópolis, RJ: Vozes,
2009.
_____. Fundamentalismo: a globalização e o futuro da humanidade. Rio de Janeiro:
Sextante, 2002.
BURITI, Davi. O movimento fundamentalista bíblico. Disponível em:
<http://selecoesbiblicasfundamentalistas.blogspot.com.br>. Acesso em: 12 jul. 2012.
BYFORD, Jovan. Teorias da Conspiração. Disponível em:
<http://discordianismo.wordpress.com/2011/09/08/teorias-da-conspiração/>. Acesso
em: 21 jan. 2013.
FABRIS, Elí Henn. Representações de espaço e tempo no olhar de Hollywood sobre a
escola. 1999. 172 f. Dissertação (Mestrado em Educação). Faculdade de Educação da
Universidade federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 1999.
FOWLER, James. Estágios da fé. São Leopoldo, Ed. Sinodal, 1992.
GEERTZ, Clifford. A interpretação das culturas. Rio de Janeiro: Guanabara, 1989.
LEONTIEV, Alexei. O desenvolvimento do psiquismo. Lisboa: Horizontes, 1978.
MARTINS, Edson. Donos da verdade: o fundamentalismo protestante e os perigos que
ele representa. Via Teológica, Curitiba, v. 5, n. 10, dez. 2004.
ORO, Ivo Pedro. O outro é o demônio: uma análise sociológica do fundamentalismo.
São Paulo: Paulus, 1996.
SAFATLE, Vladimir. O século XXI começa. Folha de São Paulo, São Paulo, 15 fev.
2011. Opinião.
STEFANI, Piero. Fundamentalismo religioso contemporâneo. São Paulo: Paulus, 2002.
VIEIRA, Humberto Schimitt. Modus Vivendi cristão. Restaura Mundo. [2006a].
Disponível em: <http://www.adrestauracao.com/?secao=textos&link=modus_vivendi>.
Acesso em: 1 jun. 2012.
______. Nossa história. [2006b]. Restaura Mundo. Disponível em:
<http://www.adrestauracao.com>. Acesso em: 1 jun. 2012.
______. Ombro amigo. Restaura Mundo. [2006c]. Disponível em:
<http://www.adrestauracao.com/?secao= perg_pastor >. Acesso em: 1 jun. 2012.

Downloads

Como Citar

DE CARVALHO LIRIO , L. . Ciberfundamentalismo – Lutando nos sites do Senhor. Sacrilegens , [S. l.], v. 12, n. 2, 2015. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/sacrilegens/article/view/26841. Acesso em: 11 abr. 2021.