Contra os céticos: oposição agostiniana aos acadêmicos como constituição de uma filosofia da religião

Autores

  • Ivan Bilheiro

Palavras-chave:

Ceticismo, Agostinho, Verdade, Filosofia Cristã

Resumo

Na sua mais antiga obra, o diálogo Contra Academicos, Agostinho de Tagaste (354-
430) discutiu a posição cética (ceticismo acadêmico) de impossibilidade da verdade.
Nesta obra, no entanto, ele começou a estabelecer as bases de sua refutação a tal posição
e, através desta reflexão, começou a construir as bases de sua filosofia cristã, porque
envolveu-se na refutação do ceticismo em busca de uma afirmação cristã da verdade. O
presente trabalho tem por objetivo fazer uma análise da construção da filosofia cristã
agostiniana a partir da oposição ao ceticismo.

Referências

AGOSTINHO, Santo. Confissões. Tradução de J. Oliveira e A. Ambrósio de Pina. 26.
ed. Petrópolis/Bragança Paulista: Vozes/Editora Universitária São Francisco, 2012.
(Pensamento Humano).
AGOSTINHO, Santo. A cidade de Deus: livro XVI a XXII. Tradução de J. Dias
Pereira. v. III. 2. ed. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2000.
AGOSTINHO, Santo. Contra os acadêmicos. In: ______. Contra os acadêmicos, A
ordem, A grandeza da alma, O mestre. Tradução de Agustinho Belmonte. São Paulo:
Paulus, 2008b. p. 29-147.
AGOSTINHO, Santo. A ordem. In: ______. Contra os acadêmicos, A ordem, A
grandeza da alma, O mestre. Tradução de Agustinho Belmonte. São Paulo: Paulus,
2008a. p. 149-252.
BOFF, Clodovis. Introdução geral. In: ______. A regra de Santo Agostinho.
Petrópolis: Vozes, 2009. (Regras comentadas). p. 9-21.
DUMONT, Jean-Paul. Ceticismo [Título original: Scepticisme. Publicado na
Encyclopaédia Universallis France, 1986, pp. 509-513]. Tradução de Jaimir Conte.
Disponível em: <http://fil.cfh.ufsc.br/files/2013/04/ceticismo.htm>. Acesso em: 30 jul.
2013.
GILSON, Étienne. Introdução ao estudo de santo Agostinho. 2. ed. São Paulo:
Discurso Editorial/Paulus, 2010.
MARCONDES, Danilo. Iniciação à história da filosofia: dos pré-socráticos a
Wittgenstein. 2. ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2007.
MATTHEWS, Gareth. Santo Agostinho: a vida e as idéias de um filósofo adiante de
seu tempo. Tradução de Álvaro Cabral. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2007.
PASTOR, Félix-Alexandre. Deus e a felicidade: filosofia e religião em Agostinho de
Hipona. Síntese Nova Fase, Belo Horizonte, v. 20, n. 63, p. 617-637, 1993.
SIMÕES, Edilezia Freire. O critério da Verdade no Contra academicos, de
Agostinho. 2012. 128 f. Dissertação (Mestrado em Filosofia) – Universidade Federal do
Espírito Santo, Vitória, 2012.
SPINELLI, Priscilla Tesch. Considerações a respeito da tradução do termo
‘Eudaimonia’. In: ______. A prudência na Ética Nicomaquéia de Aristóteles. 2005.
197 f. Dissertação (Mestrado em Filosofia) – Universidade Federal do Rio Grande do
Sul, Porto Alegre, 2005. p. 190-193.
TESTARD, Maurice. Saint Augustin et Cicéron: Cicéron dans la formation et dans
l’oeuvre de Saint Augustin. Paris: Études Augustiniennes, 1958.
TILLICH, Paul. História do pensamento cristão. 4. ed. São Paulo: Aste, 2007.

Downloads

Como Citar

BILHEIRO, I. . Contra os céticos: oposição agostiniana aos acadêmicos como constituição de uma filosofia da religião. Sacrilegens , [S. l.], v. 12, n. 2, 2015. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/sacrilegens/article/view/26838. Acesso em: 11 abr. 2021.