Violência de gênero: As excluídas da sociedade

Autores

  • Maria Cristina S. Furtado

Palavras-chave:

Violência, Discriminação, Exclusão, Tolerância, Respeito

Resumo

Baseada no projeto de pesquisa que está sendo desenvolvido em meu doutorado em
teologia e nas pesquisas realizadas pelo grupo ‘Diversidade sexual, Cidadania e
Religião da PUC-RIO’, do qual faço parte, trarei para esta comunicação um dos grandes
temas atuais de interface em ‘Religião e Modernidade’: a ‘violência’ de gênero.
Violência que não é específica contra a ‘mulher’, pois é realizada contra tod@s
que se encontram dentro de certas características de gênero consideradas femininas, com base
no estigma da virilidade masculina, na submissão feminina, e nas relações de poder.
Nesta comunicação, utilizando a interdisciplinaridade das ciências humanas, entre elas,
-‘a psicologia’ através de recentes pesquisas; -‘a filosofia’ pelo pensamento de René
Girard; - e finalmente ‘a antropologia’ sob o ponto de vista ‘teológico’, procurarei
refletir um pouco sobre o pano de fundo desta violência, buscando entender o que existe
por trás da dificuldade de se romper com o estereótipo machista da sociedade ocidental.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ARAÚJO, M.F; MARTINS, E.J.S. & SANTOS, A L. Violência de Gênero e Violência
Contra a Mulher. In: Araújo, M.F. & Mattioli, (orgs.) Gênero e Violência (p.17-35).
São Paulo: Arte & &Ciência, 2004.
____________. Gênero e violência contra a mulher: o perigoso jogo de poder e
dominação. Psicologia para América Latina. – In: Revista electrônica Internacional de
La Unión Latinoamericana de entidades de Psicologia. Publicado em 2008. Disponível
em: Psicolatina.org/14/gênero.html. Acessado em 10/11/2012.
AZEVEDO, Maria Amélia. Mulheres Espancadas: A Violência Denunciada. São Paulo:
Cortez Editora, 1985.
BIANCHINI, Alice & CYMROT, Danilo. A lei Maria da Penha está apresentando
resultados positivos? Com a palavra, a sociedade. Disponível no blog Atualidades do
direito. http://atualidadesdodireito.com.br/alicebianchini/2011/07/12/a-lei-maria-dapenha-esta-apresentand o-resultados-positivos-com-a-palavra-a-sociedade/ Acessado em 04/11/2012.
BOURDIEU, P. A dominação masculina. Rio de Janeiro: Bertrand, 1999.
CHAUI, Marilena. Participando do Debate sobre Mulher e Violência. In: Franchetto,
Bruna, Cavalcanti, Maria Laura V. C. e Heilborn, Maria Luiza (org.). Perspectivas
Antropológicas da Mulher 4, São Paulo, Zahar Editores, 1985.
CLÍNICA TRANSEXUAL. A transexualidade. Disponível no blog:
http://www.transexual. com.br/. Publicado em 26/09/2006. Acessado em 04/11/2012.
COSTA, Albertina de Oliveira & BRUSCHINI, Cristina (org.). Uma Questão de
Gênero. São Paulo, Rosa dos Tempos/Fundação Carlos Chagas, 1992.
COUTO. Maria Aparecida S. Poder, Violência e Identidade de Gênero na escola.
Disponível em http://www.xiconlab.eventos.dype.com.br/resources/anais/3/1306524047_ARQUIVO_
ArtigoCONLAB.pdf. Publicado em 2011. Acessado em 08/11/2012.
EQUIPE DO CENTRO LATINO-AMEDICANO (CLAM/IMS/UERJ). Gênero e
Diversidade na Escola: Formação de Professoras/es em Gênero, Sexualidade,
Orientação Sexual e Relações Étnico-Raciais. Volume I, versão 2009. Disponível em
http://estatico.cnpq.br/portal/premios/2013/ig/pdf/
genero_diversidade_escola_2009.pdf.
FISHER, Peter. René Girard: Prophet for our Time. Conference. Winchester 18
November 2009. Disponível em http://www.spaceinthecity.org.uk/rene-girard.pdf.
Acessado em 06/11/2012, p.3.
GIRARD, René. A violência e o sagrado. Editora Paz e Terra: São Paulo, 2008.
____________. Um longo argumento do princípio ao fim. Tradução de Bluma
Waddington Vilar. TOPBOOKS:Rio de Janeiro,1994.
____________. O bode expiatório e Deus. Tradutor Márcio Meruje. Ed.
LusoSofia:press: Covilhã, Portugal, 2008.
KOTSCHO, Ricardo. Onda de violência contra mulheres. Disponível em:
http://noticias.r7. com/blogs/ricardo-kotscho/2013/05/28/onda-de-violencia-contramulheres-vira-epidemia/.Acessado em 03/06/ 2013.
KULICK, Don: Travesti: prostituição, sexo, gênero e cultura no Brasil. Rio de Janeiro:
Ed. Fiocruz, RJ, 2008.
LIMA, Shirley A. M. Intersexo e identidade: história de um corpo autonomamente
reconstruído. Congresso Fazendo Gênero 8 – corpo, violência e poder. Disponível na
revista eletrônica do congresso: http://www.fazendogenero.ufsc.
br/8/sts/ST61/Shirley_Acioly_Monteiro_de_Lima_61. pdf. Publicado em Agosto de
2008. Acessado em 04/11/2012.
MANSO, Bruno P. Dez mulheres são mortas por dia no Brasil. Disponível em:
http://www.estadao.com.br/ noticias/cidades,dez-mulheres-sao-mortas-por-dia-nopais,575974,0.ht m Publicado em 03/07/2010.
MELLO, Eduardo Pisa Gomes de. A homofobia que nos mata todo dia. In: Direitos
humanos no Brasil 2012. Relatório da Rede Social de Justiça e Direitos humanos,
p.183-187. Publicado em 19/11/2012.
MORGADO, Rosana. Mulheres mães e o abuso sexual incestuoso. Rio de Janeiro: Ed
UFRJ, 2012.
PITTS, Natasha. Relatório revela que 2009 bateu recorde de assassinatos contra LGBT.
Disponível em ADITAL. Notícias da América Latina e Caribe.
http://www.adital.com.br/Site/noticia_ imp.asp? cod=45982&lang=PT. Publicada em
12/03/2010. Acessada em 10/07/2013.
O GLOBO. Bahia lidera casos de mortes de homossexuais no país. Em
http://oglobo.globo.com/ pais/bahia-lidera-casos-de-mortes-de-homossexuais-no-pais2713677#ixzz20XgdOnQE. Publicado em 19/07/2011. Acessado em 13/07/2012.
ROCHA, João Cesar C.. René Girard e o desejo mimético: as raízes da violência
humana. Parte 2. IHU On-Line. São Leopoldo: Unisinos. 28/11/2011. Entrevista.
Disponível em site: http://www.ihuonline.unisinos.br/index.php?option=com_content&view=article&id=4238&secao=3
82&limitst art=1. Acessado em 09/11/2012.
SAFFIOTI, Heleieth I. B. O Poder do Macho. São Paulo: Moderna, 1987.
SIQUEIRA, Indianara. Lista de Travestis assassinadas. Grupo Filadélfia/Redtrans
Brasil - Email/2012.

Downloads

Como Citar

S. FURTADO, M. C. Violência de gênero: As excluídas da sociedade. Sacrilegens , [S. l.], v. 11, n. 1, 2014. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/sacrilegens/article/view/26779. Acesso em: 25 jun. 2024.

Edição

Seção

Temática Livre