HIPEREMESE GRAVÍDICA ASSOCIADA A FATORES PSICOSSOCIAIS: REVISÃO SISTEMÁTICA

  • Ana Raquel Barbosa Alfenas
  • Carolina Soares Barros de Melo
  • Tereza Dias Carneiro
  • Eduardo Siqueira Fernandes
Palavras-chave: Hiperemese gravídica. Psicologia. Fatores psicossociais. Gestação.

Resumo

A hiperemese gravídica (HG) é uma condição definida como náuseas e vômitos intensos que causam à gestante uma perda de peso corporal de 5%, desidratação, distúrbios hidroeletrolíticos e deficiência nutricional. Surge entre a quarta e a décima semana de gestação. Sua etiologia está relacionada com níveis elevados ou rapidamente crescentes de hormônios hCG e estrogênios. Além disso, seu surgimento está associado a prejuízos psicossociais que podem permanecer mesmo após a resolução do quadro, comprometendo a qualidade de vida das mulheres. A literatura mostra-se controversa em relação ao momento do surgimento e os principais fatores psicossociais envolvidos. Portanto, o objetivo deste estudo é revisar a literatura científica para identificar os fatores psicossociais mais relacionados com a HG. Foi feita uma busca nas bases de dados Pubmed, Lilacs e Scielo com os descritores hyperemesis gravidarum, psychosomatic factors e risk factors. A partir dos critérios de inclusão e exclusão, foram selecionados oito artigos. Os resultados demonstram que existe relação direta entre HG e alterações psicossociais. A depressão e a ansiedade são os fatores psicológicos mais associados à HG, e que podem implicar impactos negativos durante e após a gestação, como problemas socioeconômicos, aborto, medo de gestações futuras e comprometimento do relacionamento com a prole. Conclui-se que a HG está relacionada com problemas psicossociais, o que torna importante a definição e o conhecimento detalhado dos distúrbios associados para o futuro desenvolvimento de abordagens clínicas e terapêuticas de sucesso.

Publicado
2018-02-01