AVALIAÇÃO DOS NÍVEIS SÉRICOS DE GLICOSE E INSULINA NO USO DE ALENDRONATO DE SÓDIO E ATORVASTATINA CÁLCICA NA OSTEOPOROSE INDUZIDA COM DEXAMETASONA

  • Davilson Bragine Ferreira Junior
  • José Humberto de Queiroz
  • Virgínia Ramos Pizziolo
  • Tânia Toledo de Oliveira
  • Sérgio Luis Pinto da Matta
Palavras-chave: Glicocorticoide. Bisfosfonato. Estatina. Síndrome de Cushing. Diabetes mellitus.

Resumo

Introdução: Além da indução da osteoporose, os glicocorticoides ocasionam aumento da resistência à insulina e gliconeogênese hepática, tendo como consequência a hiperglicemia. Objetivo: Avaliar comparativamente os efeitos do alendronato de sódio e da atorvastatina cálcica nos níveis séricos de glicose e insulina na osteoporose induzida com dexametasona. Métodos: A indução da osteoporose consistiu na administração de dexametasona na dose de 7,5 mg/kg
de peso corporal, uma vez por semana durante 4 semanas, à exceção dos animais do grupo controle (G1). Os animais foram distribuídos nos seguintes grupos: G1 (grupo controle sem osteoporose), G2 (controle com osteoporose sem tratamento), G3 (com osteoporose tratado com alendronato de sódio 0,2 mg/kg) e G4 (com osteoporose tratado com atorvastatina cálcica 1,2 mg/kg). No período de 30 e 60 após o início do tratamento, foram coletadas amostras de
sangue para as dosagens dos níveis séricos de glicose e insulina. Resultados: Os grupos G2 e G3, quando comparados com o grupo normal G1, apresentaram aumento da glicemia e insulinemia durante todo o período experimental. O grupo G4 apresentou, com 30 dias, aumento da glicemia e insulinemia e, com 60 dias, aumento da glicemia e queda da insulinemia. Conclusão: Os resultados demonstraram o quadro de hiperglicemia consequente do aumento da
resistência à insulina, presentes na indução da osteoporose pela dexametasona. O alendronato de sódio não ocasionou nenhuma melhora da glicemia e insulinemia. A atorvastatina cálcica ocasionou agravamento da hiperglicemia e
hiperinsulinemia, potencializando o quadro de resistência à insulina e levando a uma insuficiência relativa de insulina característica do diabetes mellitus tipo 2.

Publicado
2018-02-01